Anthony Scaramucci, um investidor de sucesso na Casa Branca - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Nova York21/07/2017 | 17h36

Anthony Scaramucci, um investidor de sucesso na Casa Branca

AFP
AFP

Anthony Scaramucci é um empresário brilhante que passou pela Goldman Sachs antes de criar o próprio fundo de investimentos. Sua carreira deu um passo à frente nesta sexta-feira ao ser nomeado o novo diretor de Comunicações da Casa Branca.

Com uma aparência de jovem perfeito e uma roupa sempre impecável, ele se dedicou em Wall Street à intermediação entre os hedge funds e as grandes fortunas em uma conferência anual que organiza desde 2009 em Las Vegas.

Após ficar sete anos na Goldman Sachs, onde administrava o dinheiro de clientes multimilionários, criou em 2001 um fundo de investimentos, embora tenha se consolidado nos negócios com a SkyBridge Capital, fundada em 2005 após comprar por um valor insignificante uma atividade de gestão de ativos do banco Citigroup.

SkyBridge é um "fundo de fundos": de outra forma, Scaramucci compra participações em outros hedge funds com o dinheiro que os seus riquíssimos clientes lhe confiavam.

Sua conferência anual, Skybridge Alternatives Conference (SALT), da qual participam grandes nomes das finanças e da política internacional, assim como celebridades, acabou enchendo a sua agenda de contatos.

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy e o realizador Oliver Stone investiram nela em 2013, enquanto o ex-primeiro-ministro britânco David Cameron foi um dos convidados.

Nascido há 53 anos em Long Island, Nova York, em uma família de imigrantes italianos de classe média e formado em Harvard, Scaramucci é um dos grandes doadores do Partido Republicano.

Foi um dos tesoureiros da campanha de Mitt Romney em 2012 e organizou festas para arrecadar fundos para Scott Walker e Jeb Bush durante as últimas primárias republicanas, antes de se juntar a Donald Trump, de cuja equipe de transição também fez parte.

- Tubarão -

De fala fácil, se sente confortável tanto no Fórum Econômico de Davos como em um programa popular da televisão, e sabe se adaptar ao público que tem a sua frente.

Participava de um programa semanal na emissora Fox Business, chamado "Wall Street Week", e colaborador de sua adversária CNBC.

"Quando falo com Donald Trump e ele fala comigo, imagino que não nos entendemos", fazia piada em 2015 na Fox Business. "Talvez precise de um tradutor na sala quando falo com ele".

Próximo a Donald Trump Jr., este "ex-Goldman Boy" se gaba de ter o número do telefone do presidente americano, que havia gostado, segundo os meios de comunicação, da maneira como Scaramucci obrigou no fim de junho a CNN a retirar um artigo sobre os seus negócios financeiros. Três jornalistas pediram demissão por este episódio.

Para evitar potenciais conflitos de interesse, Scaramucci vendeu em janeiro a SkyBridge Capital a um consórcio composto pelo grupo chinês HNA Capital. Os detalhes financeiros da operação não foram divulgados.

Antes de se tornar diretor de Comunicações da Casa Branca, sonhava em representar os Estados Unidos na OCDE.

Em um de seus três livros - "Goodbye Gordon Gekko", em referência ao tubarão imaginário das finanças interpretado por Michael Douglas em "Wall Street - Poder e Cobiça" - tenta explicar aos futuros negociadores "como fazer fortuna sem ter que perder a alma".

* AFP

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Novo bloco do CCT da Udesc está na fase final de obras https://t.co/00zq4IWFhe #LeianoANhá 42 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRejane: Mostra de arquitetura será realizada em casa antiga da rua Aquidaban, em Joinville  https://t.co/AugrJt6WY1 #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros