Rússia "não tem nada a ver" com ciberataque, diz Putin - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Invasões hacker15/05/2017 | 10h02Atualizada em 15/05/2017 | 10h48

Rússia "não tem nada a ver" com ciberataque, diz Putin

Presidente russo lembrou que o ataque infectou dezenas de milhares de computadores em todo o mundo

Rússia "não tem nada a ver" com ciberataque, diz Putin ALAlexander Zemlianichenko/AFP PHOTO
Foto: ALAlexander Zemlianichenko / AFP PHOTO
AFP
AFP

O presidente Vladimir Putin afirmou, nesta segunda-feira (15), que a Rússia "não tem absolutamente nada a ver" com o ciberataque que atingiu ao menos 150 países desde a sexta-feira. A declaração ocorre em meio às acusações contra hackers russos, suspeitos de interferir na eleição norte-americana, por ataques cibernéticos. 

"A Rússia não tem absolutamente nada a ver com o vírus informático" que originou o ataque que infectou dezenas de milhares de computadores, da Rússia à Espanha, ou do México à Austrália, passando pela China, afirmou Putin em uma coletiva de imprensa em Pequim.

Leia mais
Mega-ataque virtual derruba sistemas de comunicação ao redor do mundo
Europol classifica ataque hacker como "sem precedentes"
Após susto, ciberataque global põe organizações em alerta

Os Estados Unidos acusaram várias vezes a Rússia de ingerência na recente eleição presidencial norte-americana, e alegaram que hackers russos invadiram os e-mails da candidata democrata Hillary Clinton. As acusações foram firmemente desmentidas por Moscou.

— Sempre se busca culpados onde eles não estão — afirmou Putin, lembrando inclusive que, segundo a Microsoft, "os serviços especiais americanos eram a primeira fonte deste vírus".

A empresa Kaspersky afirmou que o programa maligno incriminado foi publicado em abril pelo grupo de hackers "Shadow Brokers", que afirma ter descoberto a falha informática em documentos roubados da NSA (Agência de Segurança Nacional americana).

— No ano passado, propusemos que nossos sócios americanos trabalhassem juntos sobre temas de cibersegurança, e inclusive fechassem acordos intergovernamentais apropriados a respeito, mas nossa proposta foi rejeitada — disse o presidente russo.

Agora que "nos damos conta que um gênio saído de sua lâmpada pode se revoltar contra seus genitores", "é necessário que o tema seja tratado imediatamente a um nível político sério", acrescentou Putin, sem dar mais detalhes.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRejane: Bairros de Joinville terão feirinhas de Natal https://t.co/3MLqtYnkyq #LeianoANhá 26 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPM forma turma de mais de 100 soldados em Joinville https://t.co/xCYLIE5lPq #LeianoANhá 9 horas Retweet
A Notícia
Busca