Coreia do Norte acusa CIA de complô para matar Kim Jong-Un - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Tensão05/05/2017 | 08h10Atualizada em 05/05/2017 | 11h14

Coreia do Norte acusa CIA de complô para matar Kim Jong-Un

Regime norte-coreano afirmou que a agência americana e o serviço secreto da Coreia do Sul atuam juntos para assassinar o líder comunista

Coreia do Norte acusa CIA de complô para matar Kim Jong-Un AFP PHOTO/KCNA VIA KNS
Foto: AFP PHOTO / KCNA VIA KNS
AFP
AFP

A Coreia do Norte acusou, nesta sexta-feira (5), a Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos de conspirar com a Coreia do Sul para assassinar o líder do país, Kim Jong-Un, em um momento de tensão na região.

Por meio de um comunicado do Ministério da Segurança do Estado, o governo norte-coreano afirmou que a CIA e os serviços de inteligência de Seul planejaram um "vicioso complô com substâncias bioquímicas" para matar Kim Jong-Un durante cerimônias públicas em Pyongyang.

"Assassinar usando substâncias químicas que incluem substâncias radioativas e nano-substâncias venenosas é o melhor método, pois não requer aproximação do objetivo, e seus efeitos letais aparecerão depois de seis ou 12 meses", afirma o comunicado, citado pela imprensa estatal.

Leia mais
China pede a suspensão de escudo antimísseis dos EUA na Coreia do Sul
Vice dos EUA promete "resposta esmagadora" às ameaças da Coreia do Norte
Coreia do Norte ameaça atacar porta-aviões dos Estados Unidos

A CIA e os serviços de inteligência sul-coreanos (IS) "corromperam ideologicamente e subornaram um cidadão norte-coreano chamado Kim" para executar o ataque contra o líder do país, segue o texto. 

Segundo o documento, o ataque poderia ser realizado durante um desfile militar no mausoléu que abriga os corpos do pai do líder norte-coreano, Kim Kong-Il, morto em 2011, e de seu avô, Kim Il-Sung, o pai fundador da nação. 

O comunicado, no entanto, não revela mais informações sobre como o complô teria sido desbaratado ou o que aconteceu com o suposto espião que deveria executar o crime. De acordo com o governo norte-coreano, o homem, que teria um cúmplice chinês, recebeu até US$ 740 mil e equipamentos, incluindo material de transmissão, para realizar o ataque contra Kim Jong-Un.

"Vamos expor e destruir impiedosamente o último terrorista da CIA e da inteligência fantoche da Coreia do Sul", diz a declaração, afirmando o complô é equivalente a "uma declaração de guerra".

Segundo analistas, as acusações da Coreia do Norte podem ser uma tentativa preventiva de dissuadir o governo Trump de realizar um ataque cirúrgico contra o regime comunista. O comunicado, além disso, é divulgado um dia após a aprovação pela Câmara de Representantes dos Estados Unidos de novas sanções contra os norte-coreanos.

As tensões entre os países aumentaram nos últimos meses em razão dos programas nuclear e de mísseis norte-coreanos. A Coreia do Norte, que tenta produzir mísseis com capacidade de transportar ogivas nucleares até o continente americano, executou cinco testes nucleares — dois deles em 2016. Muitos analistas acreditam que o sexto teste nuclear é iminente.

Relações tensas

Nas últimas semanas, as relações entre Estados Unidos e Coreia do Norte se tornaram mais tensas após movimentações militares e declarações de líderes dos dois países. Em 19 de abril, durante visita ao Japão, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, prometeu uma "resposta esmagadora" às ameaças da Coreia do Norte. Quatro dias depois, o governo norte-coreano ameaçou atacar um porta-aviões americano.

Com influência da região, a China vem tentando interceder no conflito. Os presidentes chinês e norte-americano Xi Jinping e Donald Trump se reuniram no início de abril, na Florida. Nas semanas seguintes, Jinping pediu ao republicano uma solução "pela via pacífica" e apelou para que as tensões fossem contidas.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Os motivos para o Ministério Público ser contra a venda da planta industrial da Duque https://t.co/cTbZYO7G1Q #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVitória contra o São Bento colocará o JEC no G-4 após 11 rodadas https://t.co/xFTYU8zpyJ #LeianoANhá 11 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros