Ofensivas contra o leste da cidade síria de Aleppo completam um ano - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Beirute28/11/2016 | 12h03

Ofensivas contra o leste da cidade síria de Aleppo completam um ano

A conquista nesta segunda-feira de vários bairros rebeldes na zona leste de Aleppo é, por ora, o maior êxito da importante ofensiva lançada no início do ano pelas forças governamentais para recuperar o controle total da segunda cidade síria.

- Avanço do governo com ajuda russa -

Em 1o. de fevereiro de 2016, o exército sírio, com ajuda do movimento libanês xiita Hezbollah e o apoio da aviação russa, lança uma ofensiva de envergadura contra os rebeldes na província de Aleppo.

Em dois dias, o exército consegue cortar a principal rota de fornecimento dos rebeldes a partir da Turquia.

Em dez dias, os combates deixaram mais de 500 mortos e levaram milhares de civis a fugir para a fronteira com a Turquia.

- Fracasso das tréguas -

Em 27 de fevereiro, Rússia e Estados Unidos, partidários do governo sírio e dos rebeldes, respectivamente, impõem uma trégua que se rompe em 22 de abril, com intensos bombardeios do regime contra Aleppo.

Os bombardeios matam mais de 300 civis entre 22 de abril e 5 de maio, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Em uma campanha de dois meses, em julho e agosto, as forças governamentais sitiam o leste de Aleppo, impondo um bloqueio que cria penúria de alimentos, medicamentos e combustíveis. Os rebeldes tentam em várias ocasiões romper o cerco, mas sem conseguir chegar aos bairros da zona leste.

Em 12 de setembro, russos e americanos conseguem uma nova trégua, que dura menos de dez dias.

- Nova ofensiva -

Em 22 de setembro, o regime sírio lança uma violenta ofensiva terrestre apoiada pela aviação russa para recuperar os bairros rebeldes de Aleppo.

Em 15 de novembro, depois de um mês de calma, a aviação síria e russa retomam os ataques aéreos contra o leste da cidade. Os bairros rebeldes sofrem os bombardeios mais violentos dos últimos dois anos.

Em 20 de novembro, as tropas governamentais entram no bairro de Masaken Hanano (nordeste), que conquistam totalmente no dia 26 depois de cinco dias de combates violentos.

Em 21 de novembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que não restam mais hospitais funcionando na parte sitiada da cidade.

Em 22 de novembro, os civis começam a abandonar as zonas de combate no leste da cidade para se refugiar nas áreas sob controle curdo ou governamental.

Em 27 de novembro, 10.000 civis fogem do leste de Aleppo após a conquista de vários bairros rebeldes por parte do exército.

Em 28 de novembro, os rebeldes perdem o controle de todo o nordeste de Aleppo, cuja parte oriental fica dividida em duas.

* AFP

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConmebol confirma título da Chapecoense na Copa Sul-Americana https://t.co/DRSnXaMH9jhá 15 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaTrês pessoas morrem em acidente na BR-101, em Joinville https://t.co/l8OUqDJflmhá 15 horas Retweet

Mais sobre

  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros