Direita francesa escolhe François Fillon como candidato à presidência - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Paris27/11/2016 | 21h20

Direita francesa escolhe François Fillon como candidato à presidência

O conservador François Fillon, de 62 anos, ex-primeiro-ministro de Nicolas Sarkozy, venceu com clara vantagem o segundo turno das primárias da direita francesa (Les Républicains) para a eleição à presidência em 2017 - de acordo com os primeiros resultados parciais divulgados na noite desde domingo (27).

Depois de uma surpreendente vitória no primeiro turno, Fillon, aparece com 66% dos votos, contra os 33% de seu oponente, o ex-premiê Alain Juppé, de 71, como revela a apuração de 10.000 das 10.228 seções eleitorais.

O ex-premiê de Sarkozy agradeceu aos eleitores, "que viram em sua abordagem os valores franceses, aos quais eles estão ligados: (...) a esquerda, é o fracasso, a extrema-direita, é a falência".

"A França não suportou seu declínio. Quer a verdade e quer atos", declarou Fillon a uma multidão de simpatizantes que gritava seu nome.

Juppé já parabenizou o rival pela vitória e anunciou seu apoio à sua candidatura.

"Felicito François Filon por sua ampla vitória. A primária transcorreu em boas condições e, como já havia me comprometido a fazer, dou, a partir desta noite, meu apoio a François (Fillon), meu apoio para a próxima eleição presidencial", declarou, desejando-lhe sucesso em maio.

Há uma semana, 4,3 milhões foram às urnas para o primeiro turno das primárias do partido. Fillon obteve 44,1% dos votos contra 28,5% de Juppé. O ex-presidente Nicolar Sarkozy ficou em um distante terceiro lugar.

Hoje, entre 4,2 e 4,6 milhões de pessoas foram às urnas, de acordo com estimativas da imprensa francesa, para eleger o candidato que - acredita-se - poderá enfrentar Marine Le Pen, da ultraconservadora Frente Nacional, em um eventual segundo turno das eleições em maio do ano que vem.

Frente a uma esquerda governante impopular e dividida, o ganhador dessas primárias tem grandes possibilidades de se tornar o presidente da França, segundo pesquisas.

Plano de choque

Católico conservador, Fillon promete um plano de choque liberal "radical", com a eliminação de meio milhão de empregos públicos e um corte de 110 bilhões de euros em gastos públicos para salvar um país em "declínio".

"A França precisa mudar de modelo econômico e social", defende Fillon, grande admirador da "Dama de Ferro", Margaret Thatcher.

Este homem de caráter austero também ganhou apoio com sua linha dura contra o terrorismo "jihadista", o Islã e a migração, assim como por sua defesa dos valores familiares tradicionais.

"A religião muçulmana deve aceitar o que todas as outras aceitaram no passado. O radicalismo e a provocação não têm lugar" na França, declarou na sexta-feira (25) durante seu último comício em Paris.

Fillon venceu o primeiro turno das primárias, no último domingo, com 44% dos votos, 16 pontos à frente de Juppé. Desde então, recebeu o apoio dos principais líderes da direita, inclusive o do ex-presidente Nicolas Sarkozy.

Corrida ao Eliseu

O ganhador dessa disputa interna enfrentará nas eleições presidenciais um candidato socialista que ainda não foi definido e Marine Le Pen.

O presidente socialista François Hollande, o mais impopular dos últimos 60 anos, com apenas 16% de aprovação, deve anunciar até 15 de dezembro se concorrerá a um novo mandato.

Segundo uma pesquisa divulgada última na sexta-feira (25), o primeiro-ministro de Hollande, Manuel Valls, tem mais popularidade do que o atual presidente.

Em uma entrevista publicada neste domingo, Valls anunciou que não exclui se candidatar às primárias do Partido Socialista. A disputa acontece em janeiro.

As enquetes mostram que Le Pen lideraria o primeiro turno da eleição presidencial de 23 de abril com cerca de 30% dos votos, mas seria derrotada no segundo turno, em 7 de maio, pelo candidato da direita.

Para o cientista político Jean-Yves Camus, na corrida presidencial, Fillon terá "de adaptar ligeiramente seu programa para atrair mais eleitores (...), sobretudo, nos temas socioeconômicos".

meb/zm/db/tt

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'AN' testa o aplicativo Uber no primeiro dia de funcionamento em Joinville https://t.co/il68udAyxO https://t.co/6WUEYID981há 11 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVagner Mancini será o técnico da Chapecoense https://t.co/QEwIhlRC03há 18 horas Retweet

Mais sobre

  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros