Kyrgios aceita ver psicólogo para diminuir suspensão - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Londres17/10/2016 | 12h06

Kyrgios aceita ver psicólogo para diminuir suspensão

O tenista australiano Nick Kyrgios aceitou nesta segunda-feira submeter-se a tratamento psicológico para tentar resolver seu problemas de comportamento dentro de quadra, após a ATP oferecer diminuir a suspensão do atleta caso busque ajuda.

"O bem-estar e a saúde de Nick são prioridades, e a ATP aceita reduzir a suspensão (de oito para três semanas), se for submetido aos conselhos de um profissional, o que aceitou fazer", explicou a Federação Australiana de Tênis sobre o jogador de 21 anos e atual 14º do mundo.

Na última de suas inúmeras confusões, na quarta-feira (12) no Masters 1000 de Xangai, Kyrgios entregou o jogo de maneira descarada para o alemão Mischa Zverev (110º), sacando sem força e desistindo de continuar jogando no meio dos pontos.

O árbitro chegou a pedir mais intensidade ao australiano, lembrando que seu comportamento não era "profissional", mas Kyrgios não deu ouvidos. na parcial seguinte, foi sentar no banco antes mesmo de Zverev sacar e se desentendeu com torcedores que lhe pediam "mais respeito ao esporte". Essa atitude rendeu suspensão de oito semanas ao australiano.

- 'Bad Boy' do tênis -

Kyrgios já é famoso no circuito ATP por este tipo de comportamento intempestivo. Em partida do Masters 1000 de Montreal no ano passado, chegou a dizer para o suíço Stan Wawrinka, durante a partida, que outro tenista teria dormido com sua noiva.

O jogador australiano Thanasi "Kokkinakis dormiu com sua noiva. Sinto muito te dizer isso, cara", afirmou Kyrgios durante o segundo set da partida.

Em Wimbledon, neste ano, insultou o árbitro durante partida da primeira rodada -em seguida disse que os xingamentos captados pela televisão eram para si próprio- e entregou diversos pontos nas oitavas de final contra o francês Richard Gasquet.

"É nossa responsabilidade ajudar Nick, assim como todos nossos atletas, tentar fazer com que melhor como jogador e pessoa. Sempre aconselhamos Nick e vamos continuar fazendo isso", afirmou a Federação Australiana.

"Respeito e entendo a decisão da ATP. Aproveitarei o tempo sem competir para melhorar dentro e fora das quadras", declarou Kyrgios no mesmo comunicado.

- "Lamento que meu ano termine assim" -

Mesmo se a punição for reduzida, o jogador só poderá voltar a competir em 2017. No melhor dos casos, a suspensão terminaria em 7 de novembro, um dia depois da final do Masters 1000 de Paris, o que o impossibilitaria de se classificar para o ATP Finals (13-20 de novembro em Londres), último torneio do ano, que reúne os oito melhores tenistas da temporada.

"Lamento que meu ano se termine desta forma, sem poder defender minhas chances de me classificar para o ATP Finals. Era um objetivo importante para mim", disse o jogador.

A ATP também fez um ultimato a Kyrgios nesta segunda-feira, anunciando que impôs nova multa de 25.000 dólares -além dos 16.500 dólares impostos na semana passada- por cometer uma grande infração do código de conduta que vela pela integridade do esporte.

al-ll/iga/am

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia"Não houve sofrimento nem gritaria, apenas o impacto", diz sobrevivente a médico da Chapecoense https://t.co/xNF3LIKAMghá 26 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinvilenses se mobilizam em protesto contra a corrupção https://t.co/wfA4nx5Tgohá 1 horaRetweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros