Dois russos e um americano decolam rumo à ISS - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Baikonur19/10/2016 | 13h46

Dois russos e um americano decolam rumo à ISS

Dois cosmonautas russos e um astronauta americano decolaram nesta quarta-feira a bordo de um foguete Soyuz do Cazaquistão rumo à Estação Espacial Internacional (ISS).

Em um fato inédito, no Soyuz viajam também as relíquias de São Serafim de Sarov, uma das figuras mais populares da Igreja ortodoxa russa, que regressarão à Terra com os três astronautas.

O lançamento do foguete Soyuz MS-02, que leva a bordo os russos Serguei Ryjikov e Andrei Borissenko e o americano Shane Kimbrough, aconteceu na hora prevista, às 14H05 locais (6H05 de Brasília) na base de Baikonur, e foi considerado um sucesso.

A operação de lançamento estava prevista inicialmente para 23 de setembro, mas foi adiada depois que os engenheiros russos detectaram um problema técnico durante os testes.

Shane Kimbrough, de 49 anos, que passou menos de 16 dias no espaço a bordo do foguete americano Endeavour, está no comando da missão.

"Todos os sistemas em marcha! Menos de 24 horas antes do lançamento da expedição 49/50 a bordo do Soyuz MS-02", escreveu na terça-feira no Twitter o astronauta, que também foi piloto de helicóptero durante a primeira guerra do Golfo.

O russo Borissenko passou mais de 164 dias no espaço durante a sua primeira missão a bordo da ISS, em 2011. Seu compatriota Ryjikov viaja ao espaço pela primeira vez.

A missão dos três deve durar pouco mais de quatro meses, com o acoplamento à ISS previsto para sexta-feira. Eles devem se unir ao russo Anatoli Ivanishin, a americana Kate Rubins e o japonês Takuya Onishi, trio cujo retorno à Terra está previsto para 30 de outubro.

Serafim de Sarov

Após regressarem à Terra, as relíquias de São Serafim de Sarov, monge e ermitão russo do século XVIII, que, segundo a igreja russa, rezou durante mil dias e mil noites em uma pedra na floresta, serão trasladadas a uma igreja da Cidade das Estrelas, perto de Moscou.

O lançamento do MS-02 foi realizado com um mês de atraso, o que pode complicar o projeto de estender o período durante o qual a tripulação da Estação Espacial trabalhará no máximo das suas capacidades.

Os ocupantes da ISS receberam uma boa notícia na segunda-feira, com o lançamento bem-sucedido do foguete Antares, da companhia americana Orbital ATK, que propulsou a cápsula Cygnus para uma missão de reabastecimento.

Cygnus viaja rumo à estação, aonde deve chegar em 23 de outubro, com 2,3 toneladas de provisões e equipamento destinados às experiências científicas.

O foguete espacial Antares explodiu no ar em 1 de outubro de 2014, danificando a plataforma de lançamento de Wallops, nos Estados Unidos.

Essa explosão e a desintegração de uma nave de abastecimento russa em maio de 2015 tinham gerado preocupação na comunidade espacial internacional.

A cooperação aeroespacial entre Rússia, Estados Unidos e Europa é um dos poucos âmbitos que não foram afetados pelas tensões geopolíticas vinculadas à guerra da Síria e à crise da Ucrânia.

No total, 16 países participam na ISS, centro de pesquisa que foi colocado em órbita em 1998 e que custou 100 bilhões de dólares, financiado em grande parte pela Rússia e pelos Estados Unidos.

pho-pop/kat/at.zm/an/db/mvv

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSenado adia sessão para esperar decisão do STF sobre afastamento de Renan Calheiros https://t.co/ykBgXcQeDVhá 45 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAO VIVO: STF decide se mantém ou afasta Renan Calheiros da presidência do Senado https://t.co/iOIfkAQjbehá 1 horaRetweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros