Prefeitura de Itapoá estima prejuízo inicial de R$ 300 mil após ressaca - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Litoral Norte23/09/2018 | 15h14Atualizada em 23/09/2018 | 15h14

Prefeitura de Itapoá estima prejuízo inicial de R$ 300 mil após ressaca

Município deve decretar situação de emergência nesta segunda-feira (24)

Prefeitura de Itapoá estima prejuízo inicial de R$ 300 mil após ressaca Silas Jr./NSC TV
Varanda da casa de Venor ficou destruída após a ressaca Foto: Silas Jr. / NSC TV

A Prefeitura de Itapoá, no Litoral Norte Catarinense, deve decretar situação de emergência por causa da ressaca que atingiu a cidade na última semana. Segundo a Defesa Civil, as ondas chegaram a quase dois metros de altura e, no Balneário Brasília, por exemplo, o mar avançou com força, deixando uma erosão de 10 metros na orla. O município ainda contabiliza os estragos, mas a estimativa inicial de prejuízo é de R$ 300 mil.  

— Quando a água invadiu começou a entrar em tudo, eu vi que destruiu um pedaço do muro. Ai eu sai de casa, isso era por volta das 23 horas – conta o aposentado Venor Tavares. 

Com a força da água, parte da varanda da casa de Venor foi levada pelo mar e, por precaução, o poste de energia que fica na orla foi retirado pela Celesc. O aposentado não poderá retornar para a residência. Assim como ele, outros moradores da cidade estão desabrigados, devido ao risco desabamento das casas e ruas severamente danificadas. As casas que são utilizadas somente no verão também estão correndo risco devido a rachaduras. 

Prefeitura de Itapoá deve decretar situação de emergência nesta segunda-feira
Mar avançou com bastante força deixando uma erosão de 10 metros na orlaFoto: Silas Jr. / NSC TV

De acordo com o José Carlos Partika, coordenador Defesa Civil, quem possui casas próximas a beira da praia deve procurar o órgão para orientações e verificar a necessidade de desocupação da residência e ainda realizar a retirada de móveis e bens materiais da construção. Ainda segundo a Defesa Civil, o órgão não recebeu aviso antecipado sobre a ocorrência de ressaca na região. 

O município conta com 32 quilômetros de praia e uma força-tarefa do município ainda computa todos os pontos atingidos pela água. Conforme o prefeito Marlon Neuber, o município já está em alerta, estão sendo providenciadas as documentações necessárias para decretar a situação de emergência. 

— A coordenação da Defesa Civil do município está providenciando a documentação e nesta segunda-feira nós iremos decretar a situação de emergência — afirma o prefeito. 

A orla da praia de Itapoá sofreu com o encolhimento da faixa de areia e com a queda de muros de contenção. Na sexta-feira (21), algumas moradias e comércios foram evacuados por causa do avanço das águas, inclusive com risco de desabamento.  Além disso, diversas vias públicas da cidade estão comprometidas, especialmente por causa da erosão provocada pela ressaca. 

Prefeitura de Itapoá deve decretar situação de emergência nesta segunda-feira
Foto: Silas Jr. / NSC TV

Conforme a Defesa Civil, três trechos dos balneários Paese, Palmeiras e Bamerindus que ficaram completamente destruídos. Há preocupação caso haja mais chuva nos próximos dias. Essa não é a primeira vez que a ressaca causa grandes prejuízos a Itapoá. Nos últimos dois anos, em outubro, a cidade sofreu com alagamentos e interdições. Em nenhuma das situações, o município estabeleceu o decreto de situação de emergência.

Veja também:

Joinville cria mais de mil empregos em agosto

TRE-SC testa sistema biométrico com eleitores de São Bento do Sul


 
A Notícia
Busca