Mais de 30 são autuados em fiscalização de transporte de cargas perigosas em Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Operação07/08/2018 | 17h43Atualizada em 07/08/2018 | 17h43

Mais de 30 são autuados em fiscalização de transporte de cargas perigosas em Joinville

Ação da Defesa Civil nesta terça-feira na Serra Dona Francisca verificou cerca de 70 veículos

Mais de 30 são autuados em fiscalização de transporte de cargas perigosas em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Fiscalização ocorreu nesta terça na Serra Dona Francisca Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Foi desencadeada nesta terça-feira (7) uma operação para fiscalizar e detectar possíveis falhas de procedimento no transporte de cargas perigosas em Joinville. A ação é liderada pela Defesa Civil de Joinville em conjunto com órgãos estaduais e federais e segue até a próxima quinta-feira (9), tendo definidos alguns pontos estratégicos de abordagem, como na SC-418, na Serra Dona Francisca, que recebeu a primeira intervenção. A série de blitz tem caráter educativo e preventivo.

A abertura da rodada de fiscalizações aconteceu às 9h e seguiu até 16h desta terça, no Posto 4 da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), na rodovia que liga Joinville ao Planalto Norte. Foram fiscalizados cerca de 70 veículos que possuem símbolos que indiquem o transporte de produtos perigosos. Na ocasião, os agentes verificaram as documentações do motorista, dos produtos transportados e do próprio automóvel de transporte, e emitiram mais de 30 autuações, conforme a Prefeitura Municipal.

De acordo com a Defesa Civil, a iniciativa foi tomada para garantir a conformidade do transporte de produtos perigosos na via, porque “uma das maiores preocupações locais é a hipótese de acidente com produtos químicos, agrotóxicos ou combustíveis que podem atingir as águas do rio Cubatão, onde está a Estação de Tratamento responsável por 70% do abastecimento de Joinville”.

Ao todo, além das defesas civis de Joinville e de Santa Catarina o ato conta com colaboração de pelo menos 11 entidades: Polícia Militar Rodoviária (PMRv); Polícia Militar (PM); Vigilância Sanitária Estadual e de Joinville; Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra); Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA); Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA); Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e o Conselho Regional de Química (CRQ).

51 mortes há três anos

A blitz foi realizada no km 38, onde o entorno do local é considerado o trecho mais crítico da SC-418, a Serra Dona Francisca, em Campo Alegre. Foi na descida da serra, em 2015, que ocorreu um dos mais graves acidentes dos últimos anos, em que 51 pessoas morreram quando um ônibus de turismo da cidade de União da Vitória (PR) perdeu o controle na segunda curva à esquerda e caiu de uma altura de 120 metros.

Desde então várias medidas de caráter preventivo foram tomadas para evitar novas ocorrências. Nos trabalhos desta terça-feira, as 30 autuações aplicadas em caminhões registraram algum tipo de irregularidade como falta de equipamento de proteção individual, falta do símbolo de risco na parte externa, ausência do envelope e ficha de emergência, erro no acondicionamento da carga ou presença de produtos incompatíveis com a característica do veículo.

Nos próximos dias a Defesa Civil estadual deve concluir o relatório e enviar cópia para todos os órgãos envolvidos detalhando a ação descritiva de realizada por cada um. Novas blitze devem ser realizadas periodicamente.

 
A Notícia
Busca