Estação da Memória de Joinville mantém acervo do tempo dos trens e das litorinas - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Preservação cultural18/08/2018 | 10h16Atualizada em 18/08/2018 | 10h26

Estação da Memória de Joinville mantém acervo do tempo dos trens e das litorinas

Prédio que abrigava a antiga Estação Ferroviária de Joinville reúne rico acervo cultural, preservado desde a primeira década do século 20

Estação da Memória de Joinville mantém acervo do tempo dos trens e das litorinas Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Estação da Memória de Joinville Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Assim como nas casas dos colecionadores e ferreomodelistas joinvilenses, a história que  percorre a passagens dos trens e das litorinas pela maior cidade catarinense ganha vida na Estação da Memória - que completa neste mês 112 anos - desde que se avistou a primeira locomotiva na Estação Ferroviária de Joinville.

Recordando o momento que, na época, em 1906, demonstrava um novo rumo econômico e de integração para Joinville, Carlos Ficker, na obra História de Joinville, remontou a célebre data de 29 de julho de 1906, na Estação, inaugurada dias depois, em 8 de agosto.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,03-08-2018.Moradores de Joinville ajudam a preservar a memória ferroviária do país. Eles são apaixonados por trens, aderiram ao hobby do ferreomodelismo para matar a saudade dos áureos tempos das ferrovias.Estação da memória.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Interior da Estação da Memória de JoinvilleFoto: Salmo Duarte / A Notícia

"Às 5h20min, debaixo de vivo entusiasmo popular, o primeiro comboio entrou na estação. Em Joinville, pois, pela primeira vez ecoou o silvo estridente da locomotiva, como um mensageiro de felicidade que traz aos seus habitantes um porvir risonho na  senda do progresso" — A cidade enfim avistava no seu horizonte o primeiro trem vindo na linha férrea que ligava São Francisco do Sul a Joinville. 

Uma conquista histórica, agora relembrada por meio de murais e itens preservados desde o século 20 na Estação Ferroviária da cidade, tombada como patrimônio arquitetônico brasileiro há 10 anos.

Conheça a história sobre os trilhos em Joinville:
(Fonte: Arquivo Histórico)

 Foto antiga mostra a estação ferroviária de Joinville, inaugurada em 1906. Atualmente, ali existe um complexo cultural.
Estação Ferroviária de Joinville em seus primeiros anosFoto: Arquivo Histórico de Joinville / Divulgação

1906 - É inaugurada a Estação Ferroviária de Joinville, servindo como elo de ligação e transporte entre Joinville e São Francisco do Sul

1910 - Colocação de trilhos na Rua do Príncipe, para passagem do bonde puxado a burros

1911 - A empresa Ferro-carril Joinvilense começa a transportar passageiros entre a Estação Ferroviária e o Centro da cidade, nos bondes puxados a burro, guiados sobre trilhos

 Foto de 1911 mostra bondes puxados a burro passando em frente à estação ferroviária de Joinville.
Bondes puxados a burro no século passadoFoto: Arquivo Histórico de Joinville / Divulgação

1917 - A linha férrea é ampliada até Porto União da Vitória, contemplando também Corupá (desde 1910) e Três Barras (1913)

Década de 1970 - As locomotivas passam a ser abastecidas a diesel, ganhando maior agilidade e eficiência

1985 - O trem misto parou de circular e foi substituído pelo uso de litorinas. Depois disso, somente alguns trens a vapor turísticos percorrem a linha, em especial, na região de Rio Negrinho

 Litorina em frente à estação ferroviária de Joinville em 1986.
Litorina em frente à estação ferroviária de Joinville em 1986Foto: Divulgação / Grupo Relembrando Joinville

1991 - A última litorina diária passa pelo trecho entre Corupá e São Francisco do Sul

1996 - As privatizações das ferrovias permitiram a concessão da linha para o transporte de cargas. No mesmo ano o prédio que abrigava a Estação de Joinville é tombado pelo Governo de Santa Catarina

2000 - O imóvel da Rua Leite Ribeiro é adquirido pelo Município de Joinville

2008 - A Estação Ferroviária de Joinville é tombada como Patrimônio Nacional e é reaberta como “Estação da Memória”.

Estação ferroviária de Joinvillle
Depois da segunda metade da década de 1990, ferrovias passaram a fazer o transporte de cargasFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

2018 - O trecho de linha férrea entre Mafra e São Francisco do Sul continua operando a movimentação de cargueiros, rumo ao Porto. Já a “Maria Fumaça” sediada em Rio Negrinho é usada para o turismo. A locomotiva a vapor, construída em 1950 no Estados Unidos, foi reformada e possui 10 vagões com capacidade para 400 passageiros.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSaiba como foi a primeira eleição municipal de Joinville, há 150 anos https://t.co/V0i3ZR9HwX #LeianoANhá 41 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPolícia prende mais um suspeito de integrar quadrilha que assaltava casas em Joinville https://t.co/E1KTVP57oA #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca