"Ser bombeiro é um estilo de vida", diz socorrista voluntária - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Aniversário de 126 anos13/07/2018 | 11h10Atualizada em 13/07/2018 | 11h10

"Ser bombeiro é um estilo de vida", diz socorrista voluntária

Histórias de coragem e de amor ao próximo se consolidaram ao longo dos anos de atuação

"Ser bombeiro é um estilo de vida", diz socorrista voluntária Salmo Duarte/A Notícia
Corporação completa 126 anos com 1,7 mil colaboradores Foto: Salmo Duarte / A Notícia

A comemoração dos 126 anos de fundação dos Bombeiros Voluntários de Joinville acontece nesta sexta-feira (13).  Para celebrar o aniversário da mais antiga corporação do gênero no país, "AN" vivenciou um dia de trabalho da equipe Delta. Junto ao crescimento dos bombeiros na cidade,  histórias de coragem e de amor ao próximo se consolidaram ao longo dos anos de atuação.   

Nos incêndios é onde essa bravura se intensifica. Munidos com equipamentos que chegam a pesar até 90 quilos, os combatentes precisam pensar, decidir e agir rápido para conter as chamas e proteger as estruturas vizinhas. Enquanto o motorista monta a área de segurança, outro é considerado o "homem fogo" e foca na origem do incêndio, comunicando suas impressões via rádio ao comandante da operação. Outro bombeiro, o "luz", corta a energia do local antes mesmo da ação por garantia de segurança. É por meio desses "olhos" que o comando vai ter um prognóstico para avaliar e coordenar toda a operação.

Outro fator decisivo para o sucesso das operações é o emprego de recursos. Nos registros de incêndio o lema é "pecar por excesso e não por falta" e, em indústrias, comércio, edifícios e residências multifamiliares ao invés de um carro de resgate, são acionados quatro de imediato. A primeira unidade é a que está mais próxima do local indicado e serve para dar resposta rápida, já os outros três são deslocados no chamado "trem de socorro", que conta com ambulância, "autobomba" e "autotanque". E o total impressiona, somente neste ano 231 edificações registraram ocorrências de fogo, quase metade das 527 do gênero na cidade.

Apesar de alto, esse número ainda é menor do que o de APHs, responsáveis por 2.153 dos 3.276 atendimentos dos bombeiros voluntários entre janeiro e junho - a maioria (1.485) envolvendo acidentes de trânsito. AN participou de três delas ao longo do dia, de dentro da ambulância. Guiada pelo bombeiro Ivo Sidney Randig (mais de 20 anos de profissão) e com auxílio das socorristas e voluntárias Mariana da Silveira Borges (estagiária) e Ana Paula Bail (demandante), a condução percorre a cidade de canto a canto com um único propósito, o de salvar vidas.

— Ser bombeiro é um estilo de vida e torna meu mundo de uma forma diferente, porque todo dia é dia de resgatar vidas e um novo recomeço. A gente vai para casa e na manhã seguinte aquela vontade de fazer tudo de novo se repete. Cada dia é uma ocorrência nova, uma pessoa nova, tudo diferente — aponta Ana.

Ela inclusive já nutria admiração pelo grupo antes mesmo de entrar para a corporação há três anos. Vinda de Brasília, Ana precisou do resgate para um dos dois filhos, Cleber, após ele sofrer um atropelamento há nove anos. A surpresa foi a quantidade de bombeiros dispostos a ajudar em uma ocorrência que costumava ser encarada como simples na Capital Federal. A história marcou a família e ainda hoje rende frutos. Cleber, de 20 anos, passou pelos bombeiros mirins e hoje o irmão, Cloves, de 13, segue esse caminho com o sonho de um dia ser bombeiro profissional.

A influência familiar também pesou para Mariana, que tem avô militar, e queria seguir na área desde pequena. Apesar de estar somente há três meses na equipe, a jovem já sentiu a importância do seu trabalho para a comunidade.

— Às vezes o resgate acontece em meio à chuva, temos que enfrentar a lama, o vento e outras adversidades, mas temos que lembrar da vítima nessas horas. Se eu vou me molhar, ela também está molhada e tenho que protegê-la; se está com frio preciso aquecê-la; são várias situações. E esses dias um senhor que atendemos voltou para agradecer, um retorno inesperado que para quem está começando como eu, enche de orgulho e mostra que estou no caminho certo.

Leia também:
Conheça um dia da rotina de um bombeiro voluntário em Joinville

Corporação dos Bombeiros Voluntários de Joinville é a mais antiga do gênero no país

Homenagens marcam aniversário de 126 anos dos Bombeiros Voluntários de Joinville 



 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSuspeito de matar homem é preso em Itapoá, no Litoral Norte de SC https://t.co/LI9yFt8Uir #LeianoANhá 24 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinville desperdiça 46,5% de toda a água produzida na cidade https://t.co/Jizn6zSj7M #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca