Quem era Bernardo Carli, deputado que morreu em acidente aéreo na divisa entre SC e PR - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Queda de aeronave22/07/2018 | 16h56Atualizada em 22/07/2018 | 19h22

Quem era Bernardo Carli, deputado que morreu em acidente aéreo na divisa entre SC e PR

Político foi uma das vítimas da queda de um avião de pequeno porte na área rural de Paula Freitas, município perto do Irineópolis 

Quem era Bernardo Carli, deputado que morreu em acidente aéreo na divisa entre SC e PR Pedro de Oliveira/ALEP/ALEP
Foto: Pedro de Oliveira/ALEP / ALEP

Em sua página oficial, Bernardo Ribas Carli afirmava que havia aprendido sobre política desde cedo, enquanto acompanhava o pai, Fernando Ribas Carli, que foi prefeito de Guarapuava por três mandatos, além de deputado estadual, deputado federal e chefe da Casa Civil do Paraná. Ele nasceu em Guarapuava e tinha 32 anos. Era formado em administração de empresas pela Universidade Positivo. Foi uma das vítimas do acidente com um monomotor que caiu em Paula Freitas (PR), perto do Irineópolis, na manhã deste domingo. Apesar de a perícia ainda não ter chegado ao local do acidente até as 16 horas, para fazer a identificação, a família de Bernardo confirmou a morte por meio de assessoria de imprensa, afirmou o jornal Gazeta do Povo, de Curitiba.

Bernardo vinha de uma longa linhagem política pelo lado da mãe, começando por Miguel Ribeiro Ribas, que foi capitão da cavalaria auxiliar em Curitiba no século 18; passando pelo Brigadeiro  Manoel  Ferreira  Ribas, que atuou como interventor indicado por Getúlio Vargas no início dos anos 1930, foi governador eleito de 1935 a 1937 e voltou a ser interventor entre 1937 a 1945; até chegar em seu pai, Fernando, e no irmão mais velho, Luiz Fernando. 

Luiz Fernando, que atualmente tem 35 anos, foi eleito deputado estadual em 2006. Em maio de 2009, se envolveu em um acidente na avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Mossunguê, em Curitiba, e bateu em um Honda Fit onde havia dois dois jovens, matando ambos na hora. Ele foi condenado por duplo homicídio com dolo eventual, mas recorre em liberdade.

Logo depois do acidente do irmão, que precisou renunciar ao cargo, Bernardo iniciou na vida política, se filiando ao PSDB. Ele ficou como segundo suplente nas eleições de 2010 e foi empossado em abril de 2011, por causa de uma licença médica de 124 dias solicitada pelo deputado Osmar Bertoldi. Desde então, por causa de outras licenças de Osmar e de outros deputados do partido, ocupou o cargo quase ininterruptamente até o fim do mandato. Em 2014, foi reeleito como deputado estadual.

Na Assembleia, era presidente da Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa e coordenador da Frente Parlamentar dos Produtores de Energia Elétrica.

A assessoria de imprensa do deputado confirmou a morte dele na página oficial do deputado em uma rede social, Em menos de uma hora, mais de 540 pessoas haviam compartilhado a postagem.




 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPolícia prende quadrilha que aliciava adolescentes para vender drogas no Norte de SC https://t.co/Ejoemc3WVp #LeianoANhá 56 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPolícia investiga roubo e morte de animais na região rural de Joinville https://t.co/jWh3Omc1Q8 #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca