Rumo entra na Justiça para cobrar indenização após acidente entre trem e caminhão em Guaramirim - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Acidente19/06/2018 | 13h57Atualizada em 19/06/2018 | 14h01

Rumo entra na Justiça para cobrar indenização após acidente entre trem e caminhão em Guaramirim

Concessionária solicitou o valor de quase R$ 1 milhão à Braspress, alegando que a imprudência do motorista causou o acidente. Já a transportadora defende que o acidente ocorreu devido falhas na pista

Rumo entra na Justiça para cobrar indenização após acidente entre trem e caminhão em Guaramirim Salmo Duarte/A Notícia
Acidente aconteceu no início deste mês Foto: Salmo Duarte / A Notícia

A operadora ferroviária Rumo Logística entrou na Justiça solicitando indenização de quase R$ 1 milhão após acidente envolvendo um trem e um caminhão na SC-108, no dia 3 de junho, em Guaramirim. Em nota, a concessionária alega que "a imprudência de um motorista de caminhão da empresa Braspress causou um acidente" e que a batida aconteceu em local devidamente sinalizado. Já a transportadora afirma que o acidente ocorreu por causa de falhas na pista, como a falta de sinalização adequada.  

Com o impacto da colisão entre os veículos, duas locomotivas e um vagão descarrilaram, causando vazamento de óleo diesel. Um laudo foi elaborado pela Fundação do Meio Ambiente (FMA) de Guaramirim, constatando que cerca de 5 mil litros de óleo diesel e de aproximadamente mil litros de óleo de cárter foram parar nas águas depois da colisão. 

O derramamento se estendeu por aproximadamente 1,5 mil metros, iniciando no local da colisão e indo até o último ponto de contenção do óleo.  Ainda conforme a Rumo, no momento do acidente, o trem estava com 70 vagões vazios, a 20 km e com os faróis acessos. O maquinista também fez acionamento da buzina. 

"Mesmo não sendo a causadora do acidente, a Rumo atuou com toda diligência para reparar o dano ambiental. A concessionária agiu imediatamente e enviou uma equipe técnica para o local logo após o ocorrido. Além disso, acionou a Defesa Civil e órgãos ambientais, adotando todas as medidas possíveis para conter o vazamento", afirmou em nota.

A diretoria da Braspress informou, também por meio de nota, que analisou o ocorrido e entendeu que o acidente aconteceu devido a falhas na via, como a falta de sinalização adequada e outros. A transportadora também alegou que "o motorista tem 12 anos de experiência somente na organização, sem nunca ter registrado outro acidente". 

Relembre o caso 

O acidente aconteceu após um caminhão colidir contra o trem durante a madrugada. De acordo com a Defesa Civil, a locomotiva havia saído do Porto de São Francisco do Sul e seguia em direção a Mafra. Ela estava descarregada no momento do acidente, mas o caminhão atingiu o tanque onde havia cerca de 10 mil litros de óleo diesel armazenado.  

De acordo com o Corpo de Bombeiros Voluntários de Guaramirim, duas pessoas ficaram feridas no acidente. O motorista do caminhão foi encaminhado ao Hospital São José, em Jaraguá do Sul, com suspeita de fratura da rótula do joelho esquerdo. Já o maquinista foi encaminhado ao hospital de Guaramirim com dores na região cervical. 

A Rumo chegou a ser autuada, três dias após o acidente, a pagar multa indenizatória de R$ 300 mil, depois que órgãos ambientais realizaram análises no local e verificaram os impactos causados ao meio ambiente por causa do derramamento de óleos no rio Quati. A concessionária informou que irá recorrer da decisão.



 
A Notícia
Busca