Diocese de Joinville passa a contar com um Tribunal Eclesiástico - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Serviço17/05/2018 | 13h00Atualizada em 17/05/2018 | 13h00

Diocese de Joinville passa a contar com um Tribunal Eclesiástico

Casos como os de nulidade matrimonial poderão ser julgados com mais agilidade a partir desta sexta-feira

Diocese de Joinville passa a contar com um Tribunal Eclesiástico  /

A Diocese de Joinville contará, a partir de 18 de maio, com um Tribunal Eclesiástico para julgamento de processos canônicos. Hoje existe uma Câmara Eclesiástica, mas com a constituição do Tribunal o fluxo dos processos será acelerado. Apenas os casos envolvendo nulidade matrimonial são mais de 300 aguardando resposta da Igreja em Joinville.

Com a Constituição do Tribunal diocesano de competência geral, será possível dar mais celeridade aos processos e atender de melhor forma as pessoas que procuram a justiça da Igreja. Atualmente as causas são iniciadas em Joinville e posteriormente encaminhadas ao Tribunal Eclesiástico de Florianópolis para julgamento. Esse encaminhamento não será mais necessário após início das atividades do Tribunal.

A Solenidade de Constituição do Tribunal Diocesano de Joinville será no dia 18, na Cúria Diocesana de Joinville, que também será a sede do Tribunal (Rua Jaguaruna, 147, no Centro), às 19h30. O evento é restrito para convidados.

O que é um Tribunal Eclesiástico

De acordo com o Código de Direito Canônico da Igreja Católica, é o Tribunal Eclesiástico que realiza a justiça canônica e direciona os caminhos corretos a serem seguidos em determinadas situações da vida da Igreja.  A essência de um tribunal é julgar. E foi justamente pensando nisto que a Igreja Católica criou os tribunais eclesiásticos. 

O Tribunal Eclesiástico é um instrumento técnico jurídico, utilizado para a resolução dos conflitos entre os cristãos católicos a fim de orientá-los, para que se possa cumprir a missão que Cristo os confiou.

Um caso analisado e julgado em um Tribunal Eclesiástico forma um "processo canônico", similar a um tribunal civil, com juízes, promotores e advogados de defesa. Podem ser objeto de julgamento um fato jurídico a ser declarado como a validade ou não de um matrimônio, os problemas de indisciplina de pessoas do clero e de leigos, as faltas contra os sacramentos e outros assuntos.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaBasquete Joinville estreia nesta segunda-feira contra o Botafogo https://t.co/be6DnzbS3a #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaOuro no Pan-Americano, Franck Caldeira foi o grande campeão da Corrida 62BI Joinville neste domingo https://t.co/j8FIdWG5o8 #LeianoANhá 12 horas Retweet
A Notícia
Busca