Joinvilenses contabilizam prejuízos e recolhem entulhos das ruas depois de forte chuva - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

 

Cidade05/04/2018 | 11h08Atualizada em 05/04/2018 | 11h53

Joinvilenses contabilizam prejuízos e recolhem entulhos das ruas depois de forte chuva

Há chances de novas pancadas de chuva em Joinville nesta quinta-feira

Joinvilenses contabilizam prejuízos e recolhem entulhos das ruas depois de forte chuva Salmo Duarte/A Notícia
Parede do prédio do Arquivo Histórico de Joinville cedeu durante forte vento Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Sob sol forte, o asfalto ainda guardava as marcas da água e o cheiro de lama na manhã desta quinta-feira (5), na área central de Joinville,  depois da chuva intensa e com rajadas de vento e granizo que atingiu o município. A torrente foi registrada entre às 20h e 22h de quarta-feira, com acúmulo de 90 milímetros de chuva no período - volume que representa o período de 15 dias de precipitação para o mês de abril. O temporal resultou em prejuízos para prédios públicos, moradores e comerciantes.

De acordo com a Defesa Civil de Joinville, houve 34 ocorrências registradas, com informação de que três árvores cederam em vias públicas, além de três quedas de muros em propriedades particulares e um deslizamento de terra. Nenhuma casa foi afetada. A Prefeitura notificou ainda o desabamento de uma parede no Arquivo Histórico e de parte do telhado na Guarda Municipal. Os tapumes que resguardam a Cidadela Cultural Antárctica também desabaram.

Equipes da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama) efetuaram limpeza de ruas e guardas municipais faziam o monitoramento do trânsito em ruas do Centro, onde alguns semáforos pararam de funcionar. Ainda não foram levantados os valores totais de prejuízo com a chuva, mas a prefeitura contabiliza 19 bairros atingidos, em especial, a Zona Norte e o Centro.

No Arquivo Histórico de Joinville, no Saguaçu, por exemplo, a força do vento foi tanta que à corrente de ar arrancou a estrutura de uma das paredes do primeiro andar e atingiu a sala da coordenação do setor. Vidros também estouraram por volta das 20 horas. Os acervos não foram afetados e ninguém se feriu.

Já na Maternidade Darcy Vargas, uma calha rompeu devido ao excesso de chuva e passou para dentro da laje e escorreu na sala da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Dois bebês que estavam internados no local foram transferidos para o Hospital Infantil. A empresa responsável pela execução do telhado da maternidade realiza reparos na área atingida, sem custo adicional, devido ao contrato ainda estar em vigência com o Governo de Santa Catarina.

Prejuízo também no comércio

 JOINVILLE,SC,BRASIL,05-04-2018.Temporal causa prejuizos e muito transtornos para moradores de Joinville.Comerciantes fazem limpeza de corredores e calçadas.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Comerciantes fazem limpeza em frente as suas lojas na região Central de Joinville depois da chuvaFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Nas proximidades do Terminal Central, que alagou na noite desta quarta-feira, os comerciantes trocaram as vendas pelos lava-jatos, rodos e vassouras. A limpeza atrasou a abertura de lojas e comércio de alimentos, prejudicados pelo avanço da água. A reclamação da comunidade é de que até o momento, as obras sobre o Rio Mathias, que devem resolver o problema das enchentes na região ainda não estão concretizadas. A galeria na rua Nove de Março teve a tela alçada à água em meio a entulhos após a chuva.

— Tenho comércio na XV de Novembro há quatro anos e é sempre a mesma coisa, toda chuva, alaga. Diz que a obra do Rio Mathias era para acabar com a enchente, mas até agora nada. Eu estava aqui e consegui levantar as mercadorias, mas quem não estava acaba perdendo o que tem — relata o vendedor Devanir Paiva.

Outros lojistas ouvidos pela reportagem destacaram que, desta vez, as lojas não inundaram, mas a sujeira e o cheiro desagradável fizeram com que a abertura das lojas tivesse de ser atrasada, por conta da faxina.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,05-04-2018.Temporal causa prejuizos e muito transtornos para moradores de Joinville.Cobertura de hotel cai na rua 7 de Setembro.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Parte de cobertura de hotel sobre a rua Sete de SetembroFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Em outra rua do Centro, na Sete de Setembro, parte da cobertura metálica e de madeira da área de eventos do hotel Slaviero voou sobre a rede de fiação elétrica e parou no meio do asfalto. Durante o incidente, cerca de 80% dos quartos estavam ocupados. O proprietário do local, Dalmo Claro, lembra que no momento da chuvarada a água escorria do último andar até o térreo pelas escadas. Goteiras no teto ainda expeliam água nesta manhã e a eletricidade não havia sido restabelecida até às 9h30.

— Foi tudo muito rápido e, em três minutos, começou a chuva com granizo, uma ventania forte e nós já escutamos um “barulhão”. Caiu a energia e ouvimos um estouro, achei que fosse de um transformador estourando porque saiu muita faísca, em vista, era a estrutura do telhado — recorda.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,05-04-2018.Temporal causa prejuizos e muito transtornos para moradores de Joinville.Cobertura de hotel cai na rua 7 de Setembro.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Cobertura voou e ficou espalhada pelo asfalto, alguns metros longe de hotelFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Passado o susto, pela manhã, a estrutura permanecia sobre o asfalto isolada por cones, colocados pelos próprios moradores, que ainda aguardavam assistência da prefeitura ou dos bombeiros para a retirada do entulho. Os prejuízos também não foram calculados, mas vão além dos estragos estruturais. Conforme o empresário, parte dos hóspedes deixou o local por causa da falta de energia, outros preocupados com relação ao tempo instável encurtaram a estadia - impactando no faturamento do hotel. A previsão é de que a cobertura seja reposta ainda nesta quinta-feira.

Condições do tempo

Conforme a Técnica em Meteorologia, Bianca Souza, há chances de novas pancadas de chuva em áreas isoladas de Joinville entre o final da tarde e a noite desta quinta-feira. Existe ainda a possibilidade de chuva forte.

Área afetada

Foram reportadas pela Prefeitura de Joinville, inundação e alagamentos de grandes proporções na bacia do Rio Cachoeira, sobretudo nos bairros a zona Norte: Costa e Silva, Santo Antônio, Bom Retiro, América e Saguaçu. Vias públicas e residências também ficaram afetadas, mas sem registros de desabrigados. Na região central outras áreas de inundação e alagamentos ocorreram nos bairros Centro, Atiradores, Glória e Anita Garibaldi. Outros bairros apontaram estragos.

Confira a lista das áreas atingidas:

Pirabeiraba
Zona Industrial Norte
Vila Nova
Costa e Silva
Santo Antônio
Bom Retiro
América
Saguaçu
Glória
Bucarein
Atiradores
Anita Garibaldi
Centro
Itaum
Paranaguamirim
Fátima
Iririú
Floresta
Jarivatuba

 
A Notícia
Busca