Vereadores entram no debate sobre a necessidade de melhorias na rodoviária de Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Cidade19/03/2018 | 17h04Atualizada em 19/03/2018 | 17h12

Vereadores entram no debate sobre a necessidade de melhorias na rodoviária de Joinville

Visita na tarde desta segunda-feira serviu para que legislativo cobre providências do executivo para segurança e reforma estrutural do terminal

Vereadores entram no debate sobre a necessidade de melhorias na rodoviária de Joinville Luan Martendal/A Notícia
Visita foi realizada por vereadores, administração do terminal e empresários locais Foto: Luan Martendal / A Notícia

A precariedade estrutural e de segurança da Estação Rodoviária Harold Nielson, principal terminal rodoviário de Joinville, levou vereadores das comissões de Cidadania e Direitos Humanos e de Segurança a realizarem uma inspeção na unidade. A visita ocorreu às 14 horas desta segunda-feira (19) e percorreu o prédio que abriga a rodoviária e o entorno do estabelecimento, no bairro Anita Garibaldi. O local é ponto de embarque diário para 1,7 mil pessoas.

Reforma da Rodoviária de Joinville deve começar em junho, diz Ipreville

Inaugurado há 43 anos, o espaço está desde o ano 2000 sem uma grande reforma e expõe problemas estruturais, de acessibilidade, mau cheiro, além de necessitar manutenção elétrica e hidráulica. Somente neste mês, por exemplo, foram ao menos três quedas de luz na unidade. Sem geradores de energia, o terminal passou por duas horas de “apagão” no início de março, prejudicando a emissão de passagens, o acesso à informações sobre os horários das linhas e a identificação dos passageiros no momento dos embarques.

JOINVILLE, SANTA CATARINA, BRASIL (19/03/2018): Vereadores fazem visita para conhecer os problemas estruturais da Rodoviária de Joinville
Visita foi realizada por vereadores, administração do terminal e empresários locaisFoto: Luan Martendal / A Notícia

O tema foi levado para a Câmara de Vereadores de Joinville por meio da vereadora Tânia Larson (SD), depois de reportagem veiculada na NSC TV, sendo endossado pelo presidente da Comissão de Cidadania e Segurança, Richard Harrison (PMDB), além dos vereadores Pelé (PR) e Natanael Jordão (PSDB), que acompanham a visita na rodoviária. O objetivo do grupo é juntar elementos e ouvir a comunidade para buscar junto ao poder executivo soluções para o terminal.

No apontamento do vereador Richard Harrison, os problemas de segurança necessitam ser resolvidos com urgência. Ele citou ainda que a rodoviária precisa de um “upgrade” na estrutura para melhor atender à comunidade.

— A rodoviária não se desestruturou no ano passado, vem de uma sequência de anos e precisamos dar um upgrade, isso passo a passo. Sem sombra de dúvidas quanto a segurança precisamos agir de forma urgente, já conversamos com o prefeito com relação a essas preocupações, em que pese ter uma divisão entre a responsabilidade do Estado do Município. E a Prefeitura já nos informou que a partir de amanhã vai manter um posto a Guarda Municipal, 24 horas, no terminal. Há ainda possibilidade de trazer para cá uma câmera do projeto Bem-Te-Vi — relatou ele ao final da vistoria.

Moradores cobram melhorias

JOINVILLE, SANTA CATARINA, BRASIL (19/03/2018): Vereadores fazem visita para conhecer os problemas estruturais da Rodoviária de Joinville
Visita foi realizada por vereadores, administração do terminal e empresários locaisFoto: Luan Martendal / A Notícia

Empresários e moradores do entorno do prédio também visitaram a estrutura nesta segunda-feira. Eles reclamam principalmente da falta de segurança nas redondezas. Um deles, Giancarlo Rodrigues, chegou protocolar há dois anos um ofício no Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para que medidas sejam tomadas. São citados, por ele, por exemplo, à má conservação das ruas que dão acesso a rodoviária e a falta de segurança. Ele também carrega consigo um abaixo-assinado dos moradores pedindo melhorias.

A demanda por manutenção do terminal é seguida pelo empresário Gilson Bohn, que mantém comércio há 40 anos em uma rua no entorno da estação rodoviária.

— Como estamos próximos, a gente sabe das mazelas e dos problemas que a rodoviária enfrenta, principalmente se comparar com 30, 35 anos atrás, em especial, na segurança. Os anos foram passando e não houve mais manutenção, nós (moradores) acompanhamos essa decadência e esperamos que essa visita de hoje não seja meramente ilustrativa, mas que ela tenha efetividade — espera Gilson.

Prefeitura se manifesta

Por meio de nota, a Prefeitura de Joinville, que administra o terminal, informou que as obras de melhorias essenciais na rodoviária serão realizadas a partir de junho, pelo Instituto de Previdência dos Servidores de Joinville (Ipreville), que é o dono do prédio. “A previsão é lançar o edital no final do mês de abril. A obra de reforma vai contemplar melhorias no sistema elétrico, hidráulico e cobertura. Independentemente da obra de reforma, a estrutura vai passar por avaliação técnica para atender manutenções pontuais e emergenciais necessárias”, aponta a manifestação.

Sobre as questões de segurança, o executivo destaca que a Secretaria de Proteção vai ampliar as rondas da Guarda Municipal no local. Essa ação deve ser mais regular e constante. A Prefeitura cita ainda que a rodoviária conta com canais de câmeras que ajudam no monitoramento e, quando verifica anormalidade, aciona apoio da Guarda Municipal ou Polícia Militar.

PRÓXIMO PASSO JÁ TEM DATA MARCADA

A partir das 14 horas de quarta-feira (21), o assunto volta à Câmara de Vereadores de Joinville, no Plenarinho, para uma audiência pública que visa debater as condições encontradas durante a visita realizada pelas comissões especiais. Entre os convidados para participarem das discussões estão os vereadores, representantes da Prefeitura Municipal, do Ipreville, lojistas locais, bombeiros voluntários, Polícia Militar, Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) e de Proteção Civil. 

— É o momento de discutirmos tudo o que foi avaliado aqui (na rodoviária) e quando vamos cobrar prazos, datas. Nesta visita conversamos verbalmente, agora queremos tudo no papel, para cobrar e fiscalizar o prazo e a execução da obra — aponta à vereadora Tânia Larson.

 
A Notícia
Busca