Geral, A Notícia, clicRBSA Notíciahttp://anoticia.clicrbs.com.br/sc/urn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-iatom© 2011-2018 clicrbs.com.br2018-02-24T16:23:49-03:00urn:publicid:clicrbs.com.br:24103636Trânsito fica lento no trecho Norte da BR-101 em JoinvilleLentidão de quase 10 quilômetros ocorre perto do km 26 da rodovia2018-02-24T11:41:51-03:002018-02-24T11:41:51-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSHeverton FerriTrânsito fica lento no trecho Norte da BR-101 em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24103636Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-transito-fica-lento-no-trecho-norte-da-br-101-em-joinville-10172413Trânsito fica lento no trecho Norte da BR-101 em JoinvilleLentidão de quase 10 quilômetros ocorre perto do km 26 da rodovia2018-02-24T11:41:51-03:002018-02-24T11:41:51-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brMotoristas que trafegam próximo ao km 26 da BR-101, em Garuva, enfrentam lentidão de quase 10 quilômetros neste sábado. O engarrafamento ocorre porque a faixa da esquerda da rodovia – nos dois sentidos – está interditada para obra de implantação de desvio. Leia maisAcesse o NSC Total e fique por dentro do que acontece em SCSegundo a Autopista Litoral Sul, os pontos mais críticos se concentram no trecho do km 32 ao 26, no sentido Norte, e entre o km 25 e 26, no sentido Sul. A previsão é que o trânsito fique lento na região até às 18 horas deste sábado. O desvio foi implantado para a realização da última etapa das obras para reforço e ampliação da ponte sobre o Rio Cubatão. Durante a realização dos trabalhos - que devem durar quatro meses - o trânsito nas pistas Norte e Sul irá operar com desvio e ainda restrição de velocidade a 60 km/h.O trânsito no local permanece com desvio até o término da obra na ponte, previsto para o mês de junho. No local, também haverá sinalização especial para pedestres e ciclistas, que durante a realização da obra só poderão transitar pelo acostamento da pista sul.Porto Alegre, RSA NotíciaTrânsito fica lento no trecho Norte da BR-101 em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-transito-fica-lento-no-trecho-norte-da-br-101-em-joinville-10172413Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23860228Duas pessoas morrem após acidente na SC-108 em GuaramirimColisão ocorreu por volta das 1h30 deste sábado, perto do trevo da Rodovia do Arroz2018-02-24T10:35:50-03:002018-02-24T10:35:50-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSA Notícia / DivulgaçãoDuas pessoas morrem após acidente na SC-108 em GuaramirimA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23860228Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-duas-pessoas-morrem-apos-acidente-na-sc-108-em-guaramirim-10172378Duas pessoas morrem após acidente na SC-108 em GuaramirimColisão ocorreu por volta das 1h30 deste sábado, perto do trevo da Rodovia do Arroz2018-02-24T10:35:50-03:002018-02-24T10:35:50-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brDuas pessoas morreram após acidente na SC-108, a Rodovia do Arroz, em Guaramirim. A colisão frontal ocorreu no km 25, no bairro Bruderthal, próximo ao trevo, por volta das 1h30 deste sábado. Leia maisAcesse o NSC Total e fique por dentro do que acontece em SCDe acordo com informações dos Bombeiros Voluntários, o acidente envolveu três veículos. Uma Fiorino, com placas de Joinville, invadiu a pista contrária batendo de frente com a uma carreta, de Curitiba/PR. Com o impacto, o motorista da carreta perdeu o controle batendo em outro caminhão, com placas de Guaramirim. O condutor do carro morreu na hora. Já o motorista do caminhão foi atendido no local em estado grave, mas morreu minutos depois enquanto era retirado das ferragens. As duas vítimas ainda não haviam sido identificadas pela Polícia Rodoviária Federal. O homem, de 55 anos, que conduzia a carreta não se feriu.Porto Alegre, RSA NotíciaDuas pessoas morrem após acidente na SC-108 em GuaramirimA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-duas-pessoas-morrem-apos-acidente-na-sc-108-em-guaramirim-10172378Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23860228Motociclista sem habilitação é preso por embriaguez na BR-280, em MafraHomem de 42 anos anos foi preso após cair de moto na rodovia2018-02-23T12:11:06-03:002018-02-23T12:11:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSA Notícia / DivulgaçãoMotociclista sem habilitação é preso por embriaguez na BR-280, em MafraA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23860228Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-motociclista-sem-habilitacao-e-preso-por-embriaguez-na-br-280-em-mafra-10171500Motociclista sem habilitação é preso por embriaguez na BR-280, em MafraHomem de 42 anos anos foi preso após cair de moto na rodovia2018-02-23T12:11:06-03:002018-02-23T12:11:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brUm motociclista de 42 anos foi preso por dirigir embriagado na BR-280 em Mafra. Ele não possuía habilitação e, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não conseguia se manter de pé, tinha fala e reflexos alterados devido ao consumo excessivo de álcool. Leia maisAcesse o NSC Total e fique por dentro do que acontece em SCA prisão ocorreu na madrugada desta sexta-feira, depois o condutor sofreu uma queda. Ele dirigia uma Honda/CG, com placas de Mafra, e não estava usando o capacete. Ninguém ficou ferido durante o acidente. Policiais realizaram o teste com o etilômetro, que apontou a ingestão de álcool quase três vezes acima do índice para enquadramento em crimes de trânsito. O condutor foi conduzido à Delegacia de Polícia local. De acordo com a PRF, neste ano 573 pessoas já foram flagradas dirigindo sob efeito de álcool nas rodovias federais de Santa Catarina.Porto Alegre, RSA NotíciaMotociclista sem habilitação é preso por embriaguez na BR-280, em MafraA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-motociclista-sem-habilitacao-e-preso-por-embriaguez-na-br-280-em-mafra-10171500Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24100015Três pessoas são presas após assalto a comércio em AraquariTrio foi preso após serem abordados pela Polícia Militar na zona Sul de Joinville2018-02-22T15:16:11-03:002018-02-22T15:16:11-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoTrês pessoas são presas após assalto a comércio em AraquariA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24100015Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-tres-pessoas-sao-presas-apos-assalto-a-comercio-em-araquari-10170537Três pessoas são presas após assalto a comércio em AraquariTrio foi preso após serem abordados pela Polícia Militar na zona Sul de Joinville2018-02-22T15:16:11-03:002018-02-22T15:16:11-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brTrês homens foram presos após assaltarem um estabelecimento comercial nesta quinta-feira no bairro Porto Grande, em Araquari. O trio entrou armado em um restaurante, roubou dois celulares, R$1.100 e fugiu em uma S10 branca do proprietário do comércio.Após a fuga, policiais militares com apoio do helicóptero Águia abordaram os suspeitos no bairro Paranaguamirim, na zona Sul de Joinville. Eles foram presos e encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil.O automóvel, dinheiro e celulares roubados no restaurante foram recuperados. A Polícia Militar também apreendeu com os suspeitos um revólver calibre .32 com seis munições intactas.Porto Alegre, RSA NotíciaTrês pessoas são presas após assalto a comércio em AraquariA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-tres-pessoas-sao-presas-apos-assalto-a-comercio-em-araquari-10170537Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17501368Moradores da zona Sul têm abastecimento de água comprometido em JoinvillePrevisão é que o sistema seja completamente restabelecido até a manhã desta sexta-feira2018-02-22T09:55:39-03:002018-02-22T09:55:39-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSistockphotoMoradores da zona Sul têm abastecimento de água comprometido em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:17501368Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-moradores-da-zona-sul-tem-abastecimento-de-agua-comprometido-em-joinville-10170461Moradores da zona Sul têm abastecimento de água comprometido em JoinvillePrevisão é que o sistema seja completamente restabelecido até a manhã desta sexta-feira2018-02-22T09:55:39-03:002018-02-22T09:55:39-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brMoradores de Joinville ainda enfrentam problemas no fornecimento de água por causa da paralisação na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cubatão, responsável pelo abastecimento de 70% da cidade. A suspensão ocorreu para conter um vazamento na adutora da rua Almirante Jaceguay, bairro Costa e Silva, na zona Norte, na última terça (20). Leia maisAcesse o NSC Total e fique por dentro do que acontece em SCSegundo a Companhia Águas de Joinville, os problemas no fornecimento se concentram, em sua maioria, em pontos mais altos da região Sul. A ETA do Cubatão ficou cerca de cinco horas paralisada, pelo menos 29 bairros do município. Já durante a noite de quarta, todas as regiões da cidade receberam água, período em que o consumo é menor sendo possível chegar as pontas da rede. Abastecimento ficou comprometido após vazamento em uma adutora do Costa e Silva Foto: Salmo Duarte / Jornal A NotíciaA total normalidade no sistema irá depender do consumo dos moradores da cidade, para que a água chega aos pontos mais distantes da estação. Por este motivo, é essencial que os joinvilenses tenham cautela no consumo, para que sobre mais água no sistema. A previsão é que o fornecimento se estabeleça por completo até a manhã desta sexta-feira. A Companhia ainda orienta sobre a importância da caixa d’agua, conforme previsto em Lei Municipal de 1998. O reservatório deve seguir o padrão de 200 litros de água para cada morador da casa, o suficiente para garantir pelo menos um dia de consumo.Porto Alegre, RSA NotíciaMoradores da zona Sul têm abastecimento de água comprometido em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-moradores-da-zona-sul-tem-abastecimento-de-agua-comprometido-em-joinville-10170461Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24097947VÍDEO: Alunos são transportados em ônibus superlotado em Barra VelhaCerca de 100 alunos foram transportados no mesmo coletivo, um deles chegou a passar mal2018-02-21T13:52:55-03:002018-02-21T13:52:55-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSReproduçãoVÍDEO: Alunos são transportados em ônibus superlotado em Barra VelhaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24097947Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-video-alunos-sao-transportados-em-onibus-superlotado-em-barra-velha-10169683VÍDEO: Alunos são transportados em ônibus superlotado em Barra VelhaCerca de 100 alunos foram transportados no mesmo coletivo, um deles chegou a passar mal2018-02-21T13:52:55-03:002018-02-21T13:52:55-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brNa manhã desta terça-feira, alunos de uma escola no bairro Vila Nova, em Barra Velha, reclamaram da superlotação em um ônibus de transporte escolar. Um vídeo chegou a circular por aplicativo de mensagem demonstrando a situação. Cerca de 100 alunos foram transportados no mesmo coletivo. Alguns estudantes permaneceram em pé durante toda a viagem.Uma ambulância precisou ser acionada para atender uma das crianças que passou mal, por conta da lotação. A Secretaria de Educação do município confirmou a situação, mas garantiu que a superlotação ocorreu porque alguns ônibus da frota municipal estão sendo utilizados para transportar alunos do Ensino Médio, que seria responsabilidade do Governo no Estado. Além disso, a SED informou que houve ampliação de matrículas neste ano e ainda situações onde os alunos residem próximo à escola, mas acabam utilizando a frota escolar porque os pais levam às crianças, mas não buscam. Estes fatores também teriam acarretado a superlotação.Já o Estado informou que tem parceria com 289 municípios de Santa Catarina, onde há repasse do recursos para realizar o transporte dos alunos. Em reunião entre a Secretaria de Estado da Educação e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) ficou definido que o repasse desses valores referente ao transporte escolar para os municípios, feito mensalmente pelo Governo do Estado, inicia em março, assim como realizado nos anos anteriores. Este pagamento é feito depois da segunda quinzena do mês, em virtude da apresentação do número de alunos da rede estadual efetivamente transportados pelo município. Este levantamento é informado por parte da cada Gerência Regional de Educação (Gered) dos municípios, após conferencia das planilhas e assinatura do Prefeito. O Estado possuí parceria com 289 municípios no transporte escolar. A cidade de Barra Velha possuí lei municipal de 2016 que regulamenta o transporte escolar municipal. O documento prevê que “fica autorizada a concessão gratuita de transporte escolar aos alunos matriculados na rede municipal de ensino, abrangendo a Educação Infantil na área pré-escolar, a Educação Especial, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, a ser realizado pelos veículos ônibus da frota municipal, para os itinerários compreendidos entre residência-escola e escola-residência, dentro dos limites do Município”.Porto Alegre, RSA NotíciaVÍDEO: Alunos são transportados em ônibus superlotado em Barra VelhaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-video-alunos-sao-transportados-em-onibus-superlotado-em-barra-velha-10169683Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24097649Câmara de Joinville debate possível proibição do tráfego noturno de cargas perigosas na Serra Dona FranciscaEntidades representativas foram ouvidas em reunião nesta terça-feira2018-02-21T11:28:04-03:002018-02-21T11:28:04-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSCleber GomesCâmara de Joinville debate possível proibição do tráfego noturno de cargas perigosas na Serra Dona FranciscaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24097649Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-camara-de-joinville-debate-possivel-proibicao-do-trafego-noturno-de-cargas-perigosas-na-serra-dona-francisca-10169567Câmara de Joinville debate possível proibição do tráfego noturno de cargas perigosas na Serra Dona FranciscaEntidades representativas foram ouvidas em reunião nesta terça-feira2018-02-21T11:28:04-03:002018-02-21T11:28:04-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Câmara de Vereadores de Joinville começou a debater na terça-feira (20) a possibilidade de proibição do tráfego noturno de veículos com cargas tóxicas e perigosas na Serra Dona Francisca (SC-418). Motivada por um pedido do vereador Fabio Dalonso (PSD), a reunião teve como pano de fundo a preocupação de que um acidente contamine os rios e prejudique o abastecimento de água em Joinville.Essa reunião serviu para ouvir os envolvidos no processo, tanto as entidades de defesa do meio ambiente, quanto os responsáveis pela manutenção da via, controle de tráfego e os próprios representantes dos sindicatos dos postos de combustíveis e das empresas transportadoras de cargas.A intenção é de reunir elementos para, na medida do possível, reivindicar um pedido junto aos deputados estaduais, que detém o poder de deliberação e voto sobre o tema, e chamar a atenção das autoridades estaduais de trânsito.Durante o encontro, a Defesa Civil informou que há três anos não são registrados acidentes com cargas perigosas no trecho da Serra. O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Cubatão destacou também que já há um plano de contingências e emergências para o caso de alguma catástrofe ambiental. As chances disso acontecer são remotas na avaliação da Companhia Águas de Joinville, porque há válvulas de controle no sistema de captação que podem ser fechadas. No entanto, em caso de ocorrência de contaminação, Jalmei Duarte, ex-presidente da Cia, aponta que a cidade poderia ficar de três a seis meses com a estação interrompida para sua total depuração. É necessário ainda a criação de um estudo para saber a capacidade de autodepuração da bacia hidrográfica.Outra cobrança foi por melhorias nas condições da via, que, para a maioria dos órgãos representativos, é um dos principais fatores para minimizar os riscos de acidentes. Luiz Antônio Amin, presidente Sindipetro, lembrou, por sua vez, que o tráfego de caminhões-tanque já é proibido após as 18h, no local.Leia maisFique bem informado sobre o que é destaque em SC no NSC TotalPorto Alegre, RSA NotíciaCâmara de Joinville debate possível proibição do tráfego noturno de cargas perigosas na Serra Dona FranciscaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-camara-de-joinville-debate-possivel-proibicao-do-trafego-noturno-de-cargas-perigosas-na-serra-dona-francisca-10169567Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24097648Polícia Civil indicia suspeitos por crimes eleitorais e desvio de dinheiro em São Bento do SulCaso envolve a Associação dos Servidores Públicos e a suspeita de compra de votos nas eleições de 2010 e 20162018-02-21T11:04:39-03:002018-02-21T11:04:39-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMaykon LammerhirtPolícia Civil indicia suspeitos por crimes eleitorais e desvio de dinheiro em São Bento do SulA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24097648Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-policia-civil-indicia-suspeitos-por-crimes-eleitorais-e-desvio-de-dinheiro-em-sao-bento-do-sul-10169576Polícia Civil indicia suspeitos por crimes eleitorais e desvio de dinheiro em São Bento do SulCaso envolve a Associação dos Servidores Públicos e a suspeita de compra de votos nas eleições de 2010 e 20162018-02-21T11:04:39-03:002018-02-21T11:04:39-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de São Bento do Sul concluiu a segunda parte das investigações envolvendo a Associação dos Servidores Públicos Municipais e a suspeita de compra de votos nas eleições estaduais de 2010 e municipais de 2016. Segundo o delegado Odair Sobreira, que conduz as investigações, houve a conclusão sobre os possíveis crimes eleitorais e esquema de desvio de dinheiro da entidade. Nesta fase, foram 14 indiciamentos. Outros crimes ainda estão sendo apurados. A DIC reuniu documentos e depoimentos de testemunhas de que um candidato a deputado estadual pagou abastecimentos em um posto de combustíveis para diversos eleitores em troca de votos para as eleições de 2010. Segundo o delegado, os abastecimentos teriam sido realizados com autorização da associação dos servidores, mas em quantidade incompatível com o que poderia ser para uso pessoal.Durante as buscas, a Polícia Civil encontrou também vários documentos que confirmam as suspeitas. Em razão disso, o candidato a deputado estadual e mais duas pessoas foram indiciadas pelo crime de compra de votos nas eleições estaduais.Em relação às eleições de 2016, a DIC também encontrou documentos e tomou depoimentos de pessoas que confirmaram o crime. O esquema teria ocorrido por meio de desvio de dinheiro da associação com o uso de um cartão de compras em nome da esposa de um candidato a vereador. Com o cartão, o grupo teria abastecido inúmeros veículos de eleitores em troca de votos em outro posto da cidade, equivalente a 2 mil litros de gasolina. Os comprovantes dos abastecimentos foram encontrados pela Polícia Civil durante as diligências de busca e apreensão. De acordo com o delegado, para não chamar a atenção, os valores do cartão foram excluídos do nome da esposa do candidato e não repassados para desconto em folha de pagamento. Com isso, a associação teve que pagar a conta e somente depois que o fato foi descoberto o candidato disse à polícia que reembolsou parte do valor para a entidade. O esquema teria envolvido sete pessoas para desviar o dinheiro, ocultar a fraude e beneficiar o candidato. Todos os envolvidos foram indiciados pelos crimes de compra de votos e associação criminosa.A compra de votos no âmbito eleitoral é punida com a cassação do registro, se descoberto antes das eleições ou ainda com a cassação do diploma se apurada depois que o candidato foi considerado eleito. Também causa a inelegibilidade do candidato por oito anos, não podendo concorrer a qualquer cargo eletivo. Além disso, também há a possibilidade de prisão por até quatro anos, já que a prática é considerada crime pelo Código Eleitoral. O crime eleitoral também cabe para quem recebe alguma vantagem em troca do voto, mas a Polícia Civil ainda não conseguiu identificar os eleitores que receberam os abastecimentos nas duas eleições.Durante as investigações, a Polícia Civil reuniu quase 3 mil folhas de documentos e ouviu 42 pessoas, além de apreender mais de 80 celulares e computadores, quatro caixas de documentos contábeis e realizar buscas em 15 endereços dos investigados. Ao todo, são quase oito meses de investigações.O caso veio à tona em maio do ano passado, quando o presidente da associação procurou a Delegacia de Polícia para relatar que três pessoas estariam desviando dinheiro da entidade para a compra de móveis, eletrodomésticos e roupas. A Polícia Civil fez buscas em três endereços dos suspeitos e aprendeu móveis, documentos, roupas e eletrodomésticos. Naquela fase das investigações três pessoas foram indiciadas por estelionato, furto e associação criminosa. Os objetos aprendidos foram restituídos para lojas vítimas da cidade e outros devolvidos para a própria associação que assumiu o prejuízo.Delegado Odair Sobreira é o responsável pelas investigaçõesFoto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBSPolícia Civil indicia suspeitos por crimes comunsEm relação aos crimes comuns, a Polícia Civil apurou que por mais de três anos várias pessoas vinham se beneficiando da relação com a associação para furtar e desviar dinheiro da entidade para benefício próprio, de amigos e familiares. Segundo o delegado, ainda não foi possível saber o total dos prejuízos porque a contabilidade da entidade está irregular desde 2014. A Polícia Civil está aguardando uma perícia contábil para apurar o valor.A polícia também encontrou um possível esquema de agiotagem e lavagem de dinheiro por meio da associação. Uma pessoa da cidade emprestava dinheiro para os servidores, mediante juros abusivos e outras pessoas que trabalhavam na associação colocavam as parcelas para desconto em folha de pagamento, como se fosse um empréstimo legal. Depois, a Prefeitura repassava os valores para a entidade e o dinheiro voltava para o agiota como se fosse limpo. Durante as buscas, a Polícia Civil apreendeu quase um milhão em títulos na residência do agiota e vários documentos de veículos dados como garantia. De acordo com a polícia, quatro pessoas foram indiciadas por furto, agiotagem, lavagem de dinheiro e associação criminosa.A DIC ainda precisa apurar outros possíveis crimes. Durante as diligências foram apreendidos quase 80 aparelhos celulares, tablets e computadores que foram encaminhados para perícia. A Polícia Civil aguarda o laudo do Instituto Geral de Perícias de Joinville. Além disso, outros crimes como falsificação de documentos e associação criminosa também continuam sendo investigados. Para isso, foram aprendidos quatro caixas de documentos contábeis, que também estão sendo periciados. Para a continuidade das investigações a Polícia Civil abriu um novo inquérito policial para possibilitar que a Promotoria Criminal e o Ministério Público Eleitoral possam analisar o caso e oferecer denúncia contra os investigados. O inquérito sobre os crimes eleitorais foi encaminhado para a Justiça Eleitoral, enquanto o inquérito sobre os demais crimes foram encaminhados para a 3ª Vara Criminal de São Bento do Sul.Porto Alegre, RSA NotíciaPolícia Civil indicia suspeitos por crimes eleitorais e desvio de dinheiro em São Bento do SulA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-policia-civil-indicia-suspeitos-por-crimes-eleitorais-e-desvio-de-dinheiro-em-sao-bento-do-sul-10169576Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24097594Abastecimento de água continua comprometido em bairros das regiões Leste e Sul de JoinvillePrevisão é que o sistema seja restabelecido por completo na manhã de sexta2018-02-21T10:30:16-03:002018-02-21T10:30:16-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo Duarte / Jornal A NotíciaAbastecimento de água continua comprometido em bairros das regiões Leste e Sul de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24097594Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-abastecimento-de-agua-continua-comprometido-em-bairros-das-regioes-leste-e-sul-de-joinville-10169555Abastecimento de água continua comprometido em bairros das regiões Leste e Sul de JoinvillePrevisão é que o sistema seja restabelecido por completo na manhã de sexta2018-02-21T10:30:16-03:002018-02-21T10:30:16-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brBairros da zona Leste, Norte e Sul de Joinville podem sofrer com a falta de água durante a quarta e quinta-feira. A falta de água ocorre depois de um vazamento na adutora da rua Almirante Jaceguay, na zona Norte da cidade. Para realizar o reparo no local, a produção da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cubatão precisou ser suspensa, deixando cerca de 70% dos joinvilenses sem água na noite desta terça-feira. Equipes da Companhia Águas de Joinville trabalharam durante a noite para conter o vazamento e religar o sistema. Por volta das 1 hora desta quarta, os trabalhos na ETA foram retomados. Mas os moradores ainda podem sofrer com a falta de água, já que o sistema pode demorar algum tempo para normalizar por completo. O calor e alto consumo de água também dificultam o restabelecimento da rede. O vazamento ocorreu na adutora de 600 milímetros. De acordo com César Meyer, assessor de desenvolvimento e planejamento da Companhia, o problema já havia sido mapeado na segunda-feira pela empresa, que tentou vedar a vazão na tentativa de não precisar paralisar a estação. Porém, no final da tarde de terça-feira, a companhia observou a necessidade de seccionar a tubulação, para isso foi necessário desligar a ETA para secar os valos. A estação do Cubatão ficou cerca de cinco horas paralisada, causando impacto em pelo menos 29 bairros da cidade. — Isso impacta bastante porque os reservatórios da estação de tratamento não conseguem amanhecer em sua totalidade, isso impacta no abastecimento de 70% da população — explica o assessor. Ao longo desta quarta, os joinvilenses devem sentir o sistema sendo restaurado. Mas, para as pessoas que residem mais distante da estação - nas pontas da rede - o fornecimento deve normalizar por completo até a manhã de sexta-feira, podendo ocorrer períodos de baixa pressão nos canos. Os moradores que residem em áreas mais altas também podem enfrentar este problema.Os bairros mais distantes, localizados no extremo Sul e Leste,, que podem sofrer com a falta d’água nesta quarta e quinta são: Parque Guarani, Paranaguamirim, Ulysses Guimarães, João Costa, Jardim Irirú, Iririú e também os bairros na região Norte como o Jardim Paraíso, Jardim Sofia e Vila Cubatão.Com a parada da ETA, a restauração do sistema pode acarretar outros pontos de vazamento devido a pressão na tubulação. Segundo Meyer, a Companhia retorna o abastecimento de forma gradativa para evitar este “golpe” e minimizar o dano à população. A Águas de Joinville orienta, principalmente para quem mora próximo da estação, a economizar no consumo para que os moradores das pontas de rede tenham o abastecimento normalizado com mais agilidade. Além disso, Meyer também reforça a importância da caixa d’água, principalmente nestes casos em que a empresa necessita suspender a ETA para realizar a manutenção na rede.Porto Alegre, RSA NotíciaAbastecimento de água continua comprometido em bairros das regiões Leste e Sul de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-abastecimento-de-agua-continua-comprometido-em-bairros-das-regioes-leste-e-sul-de-joinville-10169555Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24094478Rádio Globo chega ao FM a SC com emissora da NSC ComunicaçãoA primeira emissora da rede nacional a operar em FM no Estado entra no ar em 2 de março2018-02-19T16:59:56-03:002018-02-19T16:59:56-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgação NSC / JoinvilleRádio Globo chega ao FM a SC com emissora da NSC ComunicaçãoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24094478Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-radio-globo-chega-ao-fm-a-sc-com-emissora-da-nsc-comunicacao-10168134Rádio Globo chega ao FM a SC com emissora da NSC ComunicaçãoA primeira emissora da rede nacional a operar em FM no Estado entra no ar em 2 de março2018-02-19T16:59:56-03:002018-02-19T16:59:56-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brContemporânea, influenciadora e repleta de talentos. Assim se define a Rádio Globo, uma das principais produtoras de conteúdo de entretenimento e jornalismo do rádio brasileiro, que chega a Joinville como uma das marcas da NSC Comunicação. A primeira emissora da rede nacional a operar em FM no território catarinense entra no ar em 2 de março, mas desde sexta-feira (16) o público vem sendo impactado por uma campanha multimídia que anuncia as novidades.—Este momento representa para nós muito mais do que a expansão de um negócio. Estamos investindo em novos talentos, em equipamentos e na produção de um conteúdo diferenciado, que incluirá Joinville em uma rede com grandes polos do país. Isto gera valor para a sociedade catarinense e, portanto, contribui para cumprirmos o nosso propósito — destaca o presidente da NSC Comunicação, Mário Neves.A Rádio Globo é uma das maiores redes de rádio FM do país, que atua em sinergia com o Grupo Globo e reúne grandes talentos da comunicação, como Otaviano Costa, Tiago Abravanel, Fernanda Gentil, Adriane Galisteu e Marcos Veras. Seus conteúdos acompanham os diferentes interesses dos ouvintes ao longo do dia,contemplando variedades, música, jornalismo, entrevistas e programas temáticos. O esporte se destaca na programação, com uma seleção de craques que ocupam diariamente a faixa noturna, além de transmissões dos principais jogos nacionais. O time conta com profissionais como Alex Escobar, André Rizek, Junior, Casagrande, Caio Ribeiro, Juninho Pernambucano, Roger Flores, Maurício Noriega e Ricardo Rocha.Presença regionalEm Joinville, a emissora transmitirá sua programação na frequência 95.3 FM, com diversas atrações locais e nacionais. Marcos Pereira, Carolina Wanzuita e Bruna Hammes são os comunicadores que manterão os joinvilenses informados sobre sua região.—Nos últimos meses, dedicamo-nos à formação de um time de excelência para desenvolver este projeto, que inclui produções locais de fôlego como o Café das Seis. Temos profissionais qualificados em todas as áreas, capacitados para apresentar na Rádio Globo conteúdos com a qualidade e credibilidade características da NSC — comenta o diretor de produto e operações da NSC Comunicação, Adriano Araldi.Marcos Pereira e Carolina Wanzuita, apresentadores do Café das Seis na Rádio Globo JoinvilleFoto: Divulgação NSC / Divulgação NSCO destaque da programação local é o Café das Seis, que vai ao ar das 6h às 8h. Marcos Pereira e Carolina Wanzuita estarão a postos logo no início do dia para que os ouvintes já acordem bem informados. O programa apresenta com leveza as principais notícias de Joinville, de Santa Catarina, do país e do mundo. Além de conferir informações como a previsão do tempo e as condições do trânsito antes de iniciar a jornada, os ouvintes poderão participar ao vivo do programa.Foto: Divulgação NSC / Divulgação NSCNo fim da tarde, das 17h às 18h, o Redação Globo também abre espaço para a cobertura regional. A jornalista Bruna Hammes será a responsável por atualizar as informações de Joinville no espaço local da atração. A faixa nacional do programa é comandada por Rosana Jatobá, que interage com algumas das maiores redações do Grupo Globo no Brasil.Além de contar com o Café das Seis e o Redação Globo, o público poderá acompanhar o que acontece na região ao longo de toda a programação. Sob a coordenação local de Carolina Wanzuita, os comunicadores da emissora oferecerão durante o dia informações de serviço e tudo mais que interessar aos joinvilenses.Ouça a Rádio Globo Joinville a partir de 2 de março pela frequência 95.3 FM.Nas redes sociais Facebook (facebook.com/radioglobojoinville)Twitter (twitter.com/GloboJoinville)Instagram (instagram.com/radioglobojoinville)WhatsApp: (47) 99972-3493Porto Alegre, RSA NotíciaRádio Globo chega ao FM a SC com emissora da NSC ComunicaçãoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-radio-globo-chega-ao-fm-a-sc-com-emissora-da-nsc-comunicacao-10168134Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24093424Sindicatos organizam atos contra a Reforma da Previdência em JoinvilleSegunda-feira deve ser marcada por paralisações organizados pelos sindicatos nas frentes de trabalho, além de ato de maior concentração às 16 horas2018-02-19T09:16:58-03:002018-02-19T09:16:58-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAldo BrasilSindicatos organizam atos contra a Reforma da Previdência em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24093424Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-sindicatos-organizam-atos-contra-a-reforma-da-previdencia-em-joinville-10167421Sindicatos organizam atos contra a Reforma da Previdência em JoinvilleSegunda-feira deve ser marcada por paralisações organizados pelos sindicatos nas frentes de trabalho, além de ato de maior concentração às 16 horas2018-02-19T09:16:58-03:002018-02-19T09:16:58-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brAs manifestações nacionais contra a Reforma da Previdência - proposta pelo governo Temer – também devem ocorrer em Joinville nesta segunda-feira. Servidores municipais e estaduais, federações, movimentos sindicais e sociais se reúnem nas frentes de trabalho em oposição à votação da PEC 287/2016, que deve ocorrer ainda neste mês na Câmara dos Deputados. O Sindicato dos Bancários de Joinville começa a concentração da manifestação às 10 horas, na Praça da Bandeira. De acordo com Valdemar Bruno da Luz dos Santos, presidente da organização, a participação no protesto foi deliberada durante assembleia realizada na última semana, mas não foram todos os trabalhadores que decidiram aderir ao movimento desta segunda. No período da manhã, a paralisação contou com cerca de 30 pessoasAlém deste ato, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej), se reúne em frente a Câmara de Vereadores, no Centro, a partir das 14 horas, e se estende durante esta tarde. Segundo Lourival Pisetta, coordenador da União Sindical de Joinville, além de atos pontuais organizados pelos sindicatos, um protesto de maior concentração também acontece na Praça da Bandeira, no Centro da cidade, por volta das 16 horas. — É importante deixar claro que os bancários não vão parar as agências, podem ocorrer atrasos pontuais, mas os bancos estarão funcionando normalmente — explica o presidente.O que diz a PEC 287A proposta de emenda à Constituição (PEC) 287, encaminhada ao Congresso Nacional pelo governo Michel Temer para equilibrar as finanças da União estipula, entre outras coisas, mudanças na concessão do benefício. O governo pretende fixar idade mínima de 65 anos para requerer aposentadoria e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Atualmente, não há uma idade mínima para o trabalhador se aposentar. Pelas regras em vigor, é possível pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 35 anos no caso dos homens. O projeto da reforma tramita desde dezembro de 2016 no Congresso.Porto Alegre, RSA NotíciaSindicatos organizam atos contra a Reforma da Previdência em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-sindicatos-organizam-atos-contra-a-reforma-da-previdencia-em-joinville-10167421Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24090638Catarinenses semeiam boas ações com empreendedorismo para fortalecer comunidades na ÁfricaJovens assumem iniciativas para cumprir Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e causam impacto em populações empobrecidas2018-02-18T09:38:01-03:002018-02-18T09:38:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSTucker CocchiarellaCatarinenses semeiam boas ações com empreendedorismo para fortalecer comunidades na ÁfricaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24090638Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-catarinenses-semeiam-boas-acoes-com-empreendedorismo-para-fortalecer-comunidades-na-africa-10166288Catarinenses semeiam boas ações com empreendedorismo para fortalecer comunidades na ÁfricaJovens assumem iniciativas para cumprir Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e causam impacto em populações empobrecidas2018-02-18T09:38:01-03:002018-02-18T09:38:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brYuri Kuzniecow, 23 anos, nasceu em Imbituba. Pedro Casali, 23 anos, é de Joinville. Maira Cristina, 30 anos, nascida em São Miguel do Oeste, e moradora de Florianópolis. Neste domingo, os três se encontram nos altos das montanhas de Uganda, na África, articulando os próximos passos de um projeto social com o potencial de transformar a tribo Acholi, da região de Kitgum, norte daquele país.Essa tribo foi uma das mais afetadas pela ação de Joseph Kony, líder de um exército rebelde que recrutava crianças para se tornarem soldados ou até escravos sexuais.O plano dos catarinenses é trabalhar com empoderamento social para inspirar, treinar e engajar os moradores a construírem uma comunidade melhor e apagar, assim, as marcas deixadas por Kony e seu exército. Yuri, Pedro e Maira são jovens que abriram mão do conforto em família para direcionar energias em campanhas humanitárias pautadas nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).A ideia é estabelecer conexão entre desafios da humanidade – acabar com a fome e a pobreza em todos os lugares, disponibilizar água e saneamento a todos, promover sociedades pacíficas, entre outros – com ações simples que pessoas comuns consigam implementar.Yuri (segundo, da esquerda para a direita), Maira (ao centro) e Pedro (à direita) fazem parte de startup social que ajuda a resolver problemas de comunidades como a tribo Acholi, em UgandaFoto: Tucker Cocchiarella / Arquivo PessoalPara isso, os jovens criaram a startup social InSpark Lab. A iniciativa, já levada a Marrocos, Egito e Quênia, seguirá de Uganda para Congo, Tanzânia, Índia, Nepal, Butão, Vietnã e outros destinos ainda indefinidos. A InSpark tem uma equipe de cinco membros efetivos, contando com Tucker Cochicarella (americano, gestor de mídias e cofundador do projeto com Yuri) e Mwongera (nome africano de Kilian Bartsch, alemão que pesquisa novas tecnologias de inovação social).Pedro e Maira integraram o grupo no início de fevereiro, assumindo as funções de estratégia/desenvolvimento de negócio e gestão de resultados, respectivamente. Para tornar os ODS realidade, os jovens procuram integrar um conjunto de soluções que ajudem a comunidade a partir das suas necessidades. Assim, os objetivos da ONU que parecem de complexa resolução se concretizam com medidas simples, como energias renováveis, reciclagem, agricultura compartilhada e permacultura para criar modelos de negócio social que sejam sustentáveis e se adequem às demandas e particularidades de cada comunidade.Aproximação do grupo com as comunidades permite ensiná-las a simplificar medidas para combater a fome e criar negócios sustentáveisFoto: . / Arquivo PessoalSoluções feitas pelos próprios moradoresO propósito da InSpark é facilitar o desenvolvimento de modelos de baixo custo com potencial de impacto social por meio dos próprios moradores das comunidades.– A equipe trabalha com uma principal ferramenta: o empoderamento social. A função fundamental da organização é a de facilitar o desenvolvimento dessas iniciativas, mas os protagonistas vêm da própria comunidade – explica Yuri Kuzniecow, estudante de engenharia.A criação e gestão das soluções geradas são feitas pelos próprios moradores, que usam conhecimentos, referências e técnicas trazidas pela equipe da InSpark como forma de acelerar o progresso. A startup funciona como laboratório de transformação social, experimentando diferentes maneiras de mudar o mundo de dentro para fora.– Para a gente, não existem comunidades pobres, só comunidades que ainda não enxergaram o potencial dos recursos que possuem. O nosso trabalho se resume a abrir os olhos dessas comunidades e acelerar uma melhor gestão de recursos – afirma Yuri.Foco dos jovens está no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONUFoto: Tucker Cocchiarella / Arquivo PessoalAs experiências passam por campos de refugiados, comunidades carentes, tribos, vilarejos e áreas de conflito. As iniciativas são tomadas com o intuito de encorajar a mudança e assegurar a transformação. Durante os últimos quatro meses, as aventuras passaram por etapas como o contato com um campo de refugiados clandestino no norte do Marrocos, a história de uma deficiente física na luta contra a desigualdade de gênero no mundo árabe ou até mesmo um experimento social de inversão de papéis, no qual eles se passaram por moradores de rua nas avenidas de Cairo, no Egito.O mais recente e relevante dos projetos foi realizado na comunidade de Muchatha, na periferia de Nairobi, Quênia, com o objetivo de erradicar a fome de um estado inteiro nos próximos anos.– É uma inversão da ideia de que populações da África subsaariana, por exemplo, precisam de dinheiro e que se faça algo por eles. Na verdade, o capital humano que eles têm na comunidade é suficiente para catalisar as transformações necessárias. Além do impacto presencial, a experiência é compartilhada nas redes sociais como forma de despertar em outras pessoas a vontade de fazer algo parecido.Foto: . / Arquivo PessoalAjuda a próprio custoO projeto propõe as primeiras viagens e missões até o final de 2018. No retorno ao Brasil, o objetivo é aplicar o aprendizado de transformação social em lugares onde houver demandas.– Não temos vinculação político-partidária. Somos jovens empreendedores e estamos bancando as despesas do próprio bolso, por enquanto, pelo amor à camisa – defende Yuri Kuzniecow.Ele está viajando o mundo por conta própria há mais de um ano, dando aulas de tênis, surf e trabalhando em hostels para levantar economias. Pedro Casali, que prepara o trabalho de conclusão de curso em Engenharia de Automação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), guardou economias de estágios e intercâmbio.– É uma oportunidade incrível poder trabalhar com algumas das comunidades mais pobres do mundo e ajudar a erradicar a fome e a miséria. Mas meu objetivo principal é aprender para voltar ao Brasil e replicar essas soluções – projeta Pedro.Maira Cristina atuou como engenheira eletricista por seis anos, guardou dinheiro, pediu demissão, quando decidiu se juntar ao projeto. Diferentemente de Yuri e Pedro, que já tinham trabalhado juntos no Movimento Empresa Júnior, Maira tomou a decisão quando viu o trabalho nas redes sociais:– Queria viajar pelo mundo para aprender com experiências e fazer trabalhos sociais que impactassem positivamente a vida das pessoas à minha volta.Foto: . / Arquivo Pessoal"Quero ser fagulhas de transformação"Yuri Kuzniecow, cofundador do projeto, reconhece que sempre teve uma vida boa. Incentivado pelos pais, praticou esportes, viajou, conheceu pessoas, lugares, fez intercâmbio. Começou a se envolver com questões sociais por meio de um grupo filantrópico ainda adolescente. Entrou para Medicina, na Unisul, com vontade de ser médico de família. Desistiu quando, mais próximo da profissão, percebeu que a realidade era diferente do imaginado. Por influência do pai, engenheiro, cursou Produção Mecânica, na UFSC. Mais tarde, ficaria desmotivado. Mas atividades extracurriculares o colocariam no caminho do Movimento Empresa Júnior. Em 2016, em Florianópolis, foi um dos coordenadores da Conferência Mundial de Empresas Juniores. A troca de experiências o fez pensar:– Depois do evento, fiz um PowerPoint para os meus pais e projetei na TV o meu sonho: uma viagem de volta ao mundo para crescer pessoalmente e descobrir novos horizontes. Não pedi permissão, mas bênção.Foto: . / Arquivo PessoalEntre dificuldades e compensaçõesYuri estava na Costa Rica quando conheceu outro jovem, o estadunidense Tucker Cocchiarella. Descobriram que tinham o mesmo anseio de fazer algo pela humanidade e montaram o projeto originalmente batizado de Tales4Change, que evoluiu para a criação da InSpark.– É audacioso fazer o que estamos tentando, que para mim significa lançar fagulhas que gerem transformação no mundo – diz Yuri.O que é bonito também tem lá seu lado mais difícil. Foram quase presos: duas vezes no Marrocos, ao tentar entrar num campo de refugiados clandestinos (que seria bom para as pessoas, mas não para a imagem do governo perante a situação); e no Egito, na luta pela liberdade de expressão, onde jornalistas são torturados e desaparecem com relativa frequência.– São os riscos da nossa operação. Reflexo de uma triste realidade em diferentes partes do mundo. Mas com compensações. Em Muchatha, por exemplo, que tem potencial de erradicar a fome, facilitaram o registro de uma cooperativa com o objetivo de transformar a vida de milhares de pessoas – reconhece Yuri.O jovem afirma que os pais apoiam e sentem orgulho em vê-lo fazendo algo de positivo, mas também preocupados por saber que está morando em favelas, entre refugiados ou em lugares aonde o governo brasileiro às vezes aconselha a não ir.– Fazemos contato permanente. Um dia, a mãe me ligou 17 vezes – conta, rindo. Yuri diz ver a viagem como uma jornada de peregrinação do bem, com o objetivo de provar a teoria de que as verdadeiras transformações só podem acontecer de dentro para fora, com o aprendizado como maior princípio.– É lógico que fazemos a diferença por onde passamos, mas estamos aprendendo muito. Quando o projeto encerrar e voltarmos para nossas cidades, estaremos bem mais preparados para colocar em prática essas ações de empreendedorismo social.Saiba mais:Clique aqui e conheça mais sobre a InSpark Lab ou acompanhe o canal no YoutubePorto Alegre, RSA NotíciaCatarinenses semeiam boas ações com empreendedorismo para fortalecer comunidades na ÁfricaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-geral-catarinenses-semeiam-boas-acoes-com-empreendedorismo-para-fortalecer-comunidades-na-africa-10166288Change0Usable