Governo do Estado altera decreto para fortalecer conselhos comunitários de segurança em SC - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

 

Polícia comunitária30/01/2018 | 16h42Atualizada em 30/01/2018 | 16h42

Governo do Estado altera decreto para fortalecer conselhos comunitários de segurança em SC

Grupos de moradores se reúnem periodicamente em várias cidades catarinenses para ajudar na segurança dos bairros

Governo do Estado altera decreto para fortalecer conselhos comunitários de segurança em SC Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) de Santa Catarina tiveram uma alteração recente no decreto que os regulamenta. Em publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) garantiu mudanças no formato do grupos responsáveis por discutir a prevenção de crimes nos bairros das cidades catarinenses.

A principal troca está na participação de policiais civis e militares aposentados. Antes eles eram impedidos de fazer parte da diretoria, o que agora foi alterado. Com isso, os profissionais terão mais espaço dentro dos Consegs. Os policiais que estão na ativa são membros natos através da indicação de cada batalhão conforme a região de atuação do conselho, mas eles não podem ser diretores.

Outra alteração foi a vinculação dos conselhos, que eram ligados à Secretaria de Administração do Estado. Agora passam a ter relação direta com a SSP através da coordenadoria de Polícia Comunitária e Consegs. Esse setor é administrado por um oficial da PM, um delegado e outro representante da segurança pública estadual indicado pela secretaria. Neste último caso, o ocupante do cargo é o coronel da reserva da PM, Marcio Ferreira.

Segundo ele, a participação dos policiais aposentados foi repensada diante da possibilidade de uso da capacidade desses servidores depois que eles deixam de atuar:

— Os policiais que iam para a reserva e tinham know-how para atuação na área ficavam impedidos de fazer isso.

Nas reuniões, explica Ferreira, os membros do Conselho debatem formas de atuação da comunidade na segurança que fujam do tradicional como, por exemplo, a promoção de ações sociais voltadas para os moradores. A ideia é evitar as discussões de repressão, que são responsabilidade das forças de segurança.

Em Santa Catarina, atualmente estão em funcionamento 131 Consegs. O formato é aplicado no Estado desde 2001.

Leia as últimas notícias do DC

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMoradores reclamam do atraso na obra de drenagem da rua Fernando de Noronha em Joinville https://t.co/9h7K5rBmAT #LeianoANhá 9 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona joga por vaga nas semifinais da Libertadores https://t.co/GqyKx2fnXI #LeianoANhá 10 horas Retweet
A Notícia
Busca