Ainda com casas inundadas, famílias tentam retomar rotina em bairro de Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Chuvas em SC18/01/2018 | 16h26Atualizada em 18/01/2018 | 16h26

Ainda com casas inundadas, famílias tentam retomar rotina em bairro de Joinville

Um dia depois de enxurrada, efeitos da chuva ainda são sentidos na comunidade do Jativoca, no Bairro Nova Brasília

Ainda com casas inundadas, famílias tentam retomar rotina em bairro de Joinville Marco Favero/Diário Catarinense
Osvaldo Brescoviski, 60 anos, ainda calcula os prejuízos Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

A indesejável convivência com enxurradas faz parte do calendário dos moradores da comunidade do Jativoca, no Bairro Nova Brasília, em Joinville. Distante oito quilômetros do Centro da cidade, o local é cercado por pequenos canais de água que desembocam no Rio Águas Vermelhas. Em dias de grandes quantidades de chuva, estes espaços transbordam e invadem as casas próximas. Foi o que ocorreu na manhã de quarta-feira, depois dos acumulados elevados de terça-feira.

Nesta quinta-feira de manhã, 24 horas depois do transbordamento, ainda havia água nas principais ruas da localidade. Passar por lá somente em meio à água. A necessidade, aliada à coragem, fez alguns moradores atravessarem pela Rua Wally Vollmann para sair da área alagada. O melhor jeito encontrado por parte deles foi arregaçar as calças e molhar só parte das roupas.

Os alagamentos desta semana, contam os moradores, foram menores dos que os ocorridos em 2008 e 2010, por exemplo. Mas, assim como os outros, o atual trouxe perdas materiais em boa parte das casas da região. O catador de material reciclável, Osvaldo Brescoviski, 60 anos, ainda calcula os prejuízos. A água molhou papelões recolhidos nas ruas da cidade no últimos dias.

O material todo é avaliado em R$ 400, dinheiro usado pelo catador para passar o mês. Mesmo com a ajuda do filho, Brescoviski precisa do valor. Com a chuva indo embora, ele agora pretende aproveitar o sol para secar o reciclável e tentar vender o que sobrou.

— Algumas coisas atingidas não têm mais como usar. Já vieram dizer para eu me mudar daqui, mas não tenho outro lugar.

Perto dali, João César Gonçalves lamenta não ter ouvido a esposa. Ela avisou que a chuva viria e poderia trazer problemas, mas o marido a ignorou. Perto das 9h de quarta-feira a água entrou na casa da família. A malharia nos fundos da residência ficou danificada. Só os equipamentos resistiram porque foram erguidos do chão.

 JOINVILLE, SC, BRASIL - 18/01/2018Efeitos da chuva em Joinville no loteamento Jativoca. Na foto, pertences de Osvaldo Brescoviski, morador da rua Santa Maria Madalena, que foram perdidos na chuva
Casa de Osvaldo ficou alagadaFoto: Marco Favero / Diário Catarinense

Funcionário público dorme sobre a mesa

Servidor na secretaria de Educação de Joinville, Olavo Kich, precisou improvisar para dormir na última noite. A casa dele, na Avenida Francisco Alves, na Jetivoca, ficou totalmente inundada. O jeito foi deitar na mesa para descansar:

— Não adianta, vou ter que arrancar as portas todas. Tenho medo de ligar a geladeira por causa da água que entrou. Não vou comprar mais nada, não adianta — lamentou o funcionário público enquanto caminhava pela casa totalmente alagada.

Leia também:

"Agora vamos dormir no chão e comer com as mãos", lamenta moradora

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaEx-padre anglicano é preso, em Joinville, suspeito de abusar de adolescentes https://t.co/0Dvot61EHS #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaQuatro homens são presos por tráfico após troca de tiros com a polícia em Barra Velha  https://t.co/GyGXE6fj9Z #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca