Radares fixos são cobertos com sacos plásticos nas rodovias federais de SC - Geral - A Notícia

Versão mobile

Sem fiscalização18/12/2017 | 16h16Atualizada em 20/12/2017 | 20h55

Radares fixos são cobertos com sacos plásticos nas rodovias federais de SC

Contrato com empresa que realizava a fiscalização chegou ao fim e empresa sucessora ainda não foi escolhida

Radares fixos são cobertos com sacos plásticos nas rodovias federais de SC Diorgenes Pandini/Diario Catarinense
Contrato com empresa que realizava a fiscalização chegou ao fim e empresa sucessora ainda não foi escolhida Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

O motorista que trafega regularmente pelas rodovias federais que cortam Santa Catarina percebeu algo diferente nos últimos dias: tanto as placas de fiscalização eletrônica quanto os radares fixos estão cobertos por sacos plásticos pretos. A explicação vem do fato que, desde meados de novembro, os aparelhos não estão funcionando, já que o contrato com a empresa que realizava a fiscalização chegou ao fim e não foi renovado. 

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a licitação para a contratação da nova empresa está em fase final de homologação, porém o órgão não deu um prazo para a retomada da fiscalização fixa. O problema, aliás, não ocorre apenas em Santa Catarina, mas em todas as unidades da federação.  

No Estado, são 197 radares fixos inoperantes há mais de um mês em nove rodovias federais. Entre elas estão as BR-101, 282, 280 e 470, que tem um movimento muito mais intenso durante os meses de verão, quando milhões de turistas visitam o litoral catarinense. 

 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 19.12.2017: Radares e placas de limites de velocidade estao tampadas por sacos em todas as rodovias federais do Pais. (Foto: Diorgenes Pandini/Diario Catarinense)Indexador: Diorgenes Pandini
Placas também foram cobertasFoto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

Essa situação tem alarmado a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo o inspetor Adriano Fiamoncini, vai continuar realizando operações de fiscalização com radares móveis, inclusive nos locais onde os pardais fixos estão inoperantes. A corporação, no entanto, admite que é impossível realizar o trabalho com a mais efetividade e pede a colaboração dos motoristas.

— A PRF pede  que o usuário continue respeitando o limite, independente de estar sendo fiscalizado ou não — diz Fiamoncini.

Apenas nesse mês, a PRF flagrou 673 motoristas andando acima da velocidade permitida nas rodovias até aqui. 

 Esclarecimento: reportagem do DC informou que os controladores de velocidade da BR-101 estão desligados em função da falta de homologação de um novo contrato do DNIT com empresa fornecedora das máquinas. Porém, o desligamento é parcial na rodovia. Os controladores de velocidade que estão no trecho entre Palhoça e a divisa com o Paraná fazem parte da concessão da Autopista Litoral Sul e continuam ligados normalmente. São 32 ao todo, sendo 24 radares nas vias marginais e oito na pista principal.  No trecho sul da BR-101, entre Paulo Lopes e Passo de Torres, os radares estão desligados até a homologação de uma nova licitação pelo DNIT. A Polícia Rodoviária Federal permanece fiscalizando toda a rodovia com radares portáteis. 

 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 19.12.2017: Radares e placas de limites de velocidade estao tampadas por sacos em todas as rodovias federais do Pais. (Foto: Diorgenes Pandini/Diario Catarinense)Indexador: Diorgenes Pandini
Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSete famílias permanecem ilhadas após ponte quebrar em Joinville https://t.co/qnqzFNNJEZ #LeianoANhá 39 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaHomem é morto a tiros na zona Leste de Joinville https://t.co/QojtOpgVig #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca