Jovem transexual moradora de Criciúma desaparece após viagem para Florianópolis - Geral - A Notícia

Versão mobile

Desaparecida04/12/2017 | 08h29Atualizada em 04/12/2017 | 08h29

Jovem transexual moradora de Criciúma desaparece após viagem para Florianópolis

Vista pela última vez no dia 29 de novembro, Júlia Volp viajou para o Norte da Ilha 

Jovem transexual moradora de Criciúma desaparece após viagem para Florianópolis Facebook/Reprodução
Júlia Volp juntava dinheiro para viajar para a Itália Foto: Facebook / Reprodução

Uma jovem transexual de 20 anos está desaparecida em Florianópolis desde a última quinta-feira (29). Júlia Volp, moradora de Criciúma, viajou para a Capital para trabalhar como garota de programa. Ela buscava juntar dinheiro para viajar para a Itália e guardava cerca de 700 euros na bolsa.

Conforme o namorado da vítima, Bruno, Júlia viajou com uma amiga também trans de nome social Sabrina para ficarem em uma casa na Vargem do Bom Jesus. O casal conversou por último pelo Whatsapp pouco depois da final do Grêmio na Libertadores. Ela viu o aplicativo pela última vez às 23h51 de quarta-feira.

Bruno conta que Júlia havia viajado para a Itália, mas foi barrada na imigração. O governo italiano mandou a jovem de volta para o Brasil com a passagem que ela mesma havia comprado. O objetivo de trabalhar na Ilha era recuperar o dinheiro e voltar para a Europa. O namorado diz que tentou impedir a jovem de vir para a Capital.

— Eu disse pra ela não ir, porque no começo do ano mataram uma transexual a pancadas e ela não precisava disso porque a condição financeira dela não era ruim.

Os dois estão juntos há dois anos. Bruno garante que a jovem não teria motivos para fugir, já que a condição de trans é aceita pela família. Ele tem esperanças de que a garota esteja em cárcere privado.

Ainda segundo o relato de Bruno, a amiga que viajou com Júlia voltou para o Morro da Fumaça, onde mora, depois do desaparecimento. Ela disse que viu a jovem pela última vez  nos Ingleses.

Júlia iniciou a transição aos 15 anos através de hormônios, mas ainda possui os documentos com o nome de batismo, Jean Carlos da Silva Bruch. No começo do ano, ela participou de um concurso de beleza trans, o Miss T Brasil. Quem tiver informações pode entrar com a Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (48) 3665-5595.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPM forma turma de mais de 100 soldados em Joinville https://t.co/xCYLIE5lPq #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaQuatro catarinenses estão no mesmo pote do sorteio dos jogos da Copa do Brasil https://t.co/RKjgNpLt1a #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca