Boxeador que matou tia da ex-companheira se entrega à polícia - Geral - A Notícia

Versão mobile

Sul de SC06/12/2017 | 11h29Atualizada em 06/12/2017 | 11h29

 Boxeador que matou tia da ex-companheira se entrega à polícia

Claudionei Rodrigues Lacerda será indiciado por feminicídio, tentativa de homicídio, violação de residência e ameaça

 Boxeador que matou tia da ex-companheira se entrega à polícia Reprodução / Facebook/Facebook
Lacerda alegou legítima defesa e ficou preso por força de mandado de prisão preventiva Foto: Reprodução / Facebook / Facebook

O boxeador Claudionei Rodrigues Lacerda, de 37 anos, se entregou à polícia na tarde de terça-feira (05). Ele é investigado pela morte de Elenita Rosa Rodrigues, 46 anos, que era tia da ex-companheira dele, e pelas lesões sofridas pelo marido da tia. O casal foi vítima de agressão com uma barra de ferro. O crime ocorreu na madrugada do último domingo (03) em Araranguá, no Sul de Santa Catarina. Lacerda confessou o crime e alegou legítima defesa. Como a Justiça já havia expedido mandado de prisão contra ele, o boxeador ficou preso. 

De acordo com o delegado Jair Pereira Duarte, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami), a ex-companheira do boxeador que é sobrinha de Elenita e a tinha como mãe, já havia registrado boletim de ocorrência contra Lacerda porque foi agredida pela mesma barra de ferro. Além do registro na delegacia, a jovem havia recebido o benefício da medida protetiva de urgência que o impedia de se aproximar dela. 

Porém, conforme a polícia, Lacerda foi até a casa dela na noite de sábado e invadiu a residência. Assustada, a ex-companheira pediu socorro para a tia por meio de mensagem. Elenita, por sua vez, acionou a Polícia Militar e correu para a casa da sobrinha acompanhada do marido.

Ao chegar na residência, Elenita e o marido foram recebidos com as agressões. A mulher chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos graves ferimentos na cabeça. O marido dela ficou com os dois braços quebrados, mas sobreviveu. O boxeador teria fugido após as agressões e teria ameaçado retornar para matar o marido da tia. 

— Ele alegou legítima defesa, que agrediu e só se defendeu. Mas a alegação dele contraria as provas que já colhemos. Tem testemunhas e uma das vítimas confirma que, no momento que chegaram na casa passaram a ser agredidos imediatamente — disse o delegado Duarte.

Lacerda será indiciado por feminicídio, uma vez que a tia da ex-companheira foi morta em contexto de violência doméstica; tentativa de homicídio triplamente qualificado contra o marido da tia, por motivo torpe, por impossibilitar a defesa da vítima e meio cruel; violação de domicílio e ameaça.  Além disso, o boxeador já tinha histórico de agressão em Sombrio. O delegado pretende concluir o inquérito em até 10 dias. 

Leia mais

Tia é morta ao tentar defender sobrinha de ex-companheiro

Uma década após Lei Maria da Penha, SC ainda não tem delegacia exclusiva para as mulheres

Alteração na Lei Maria da Penha pronta para ser sancionada causa polêmica entre instituições

"Esse homem roubou a minha paz", diz blogueira vítima de violência doméstica em Florianópolis 

"O que fiz não tem justificativa", diz homem que matou mulher em Biguaçu

Reportagem especial sobre violência contra a mulher: Falsa proteção

 



Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Joinvilenses gastarão menos no Natal pelo segundo ano consecutivo https://t.co/KGt8V4KnO2 #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Joinvilenses gastarão menos no Natal pelo segundo ano consecutivo https://t.co/8ozJevj7bo #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca