SC registra por dia 67 casos de violência contra a mulher - Geral - A Notícia

Versão mobile

Segurança16/11/2017 | 06h31Atualizada em 16/11/2017 | 06h31

SC registra por dia 67 casos de violência contra a mulher

De janeiro a setembro, houve 18.292 registros entre estupros, lesões e tentativas de homicídio

Os nove primeiros meses do ano terminaram com um dado alarmante de violência contra a mulher em Santa Catarina: foram 18.292 casos de agressões de janeiro a setembro. Na média, são 67 casos por dia, entre estupros, tentativas de estupro, lesões corporais dolosas, tentativa de homicídio e feminicídios. 

Com relação à violência doméstica, ou seja, quando a agressão acontece em casa, o índice é de 35 registros por dia. Os casos mais numerosos são os de lesão corporal, com 15,5 mil e média de 57 ocorrências por dia. Os estupros ocorrem em uma média de oito ao dia, conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Caderno Nós: "Sozinhas: histórias de mulheres que sofrem violência no campo" apresenta relatos de solidão, agressões e humilhação

Os dados têm provocado preocupação entre as autoridades. No caso do Tribunal de Justiça, o Grupo de Fiscalização e Monitoramento, coordenado pela desembargadora Cinthia Bittencourt Schaeffer, tem realizado atividades de conscientização, porém a própria magistrada admite que os números são muito além do aceitável: 

— São dados que refletem uma sociedade doente, em que a violência fala mais alto. Precisamos repensar as nossas relações sociais, para que situações como essa sejam banidas. O papel da educação é fundamental.

Apesar de tudo, a desembargadora diz que houve uma evolução porque agora há estatísticas. Com os dados em mãos, é possível criar políticas públicas mais efetivas no combate à violência de gênero.

— Há duas ou três gerações, as mulheres apanhavam e a sociedade achava isso normal. Com as denúncias, a Justiça pode dar uma resposta mais efetiva. 

O agressor precisa saber que vai ser punido. Só assim no futuro teremos uma realidade melhor.

Leia mais:
Vídeo da PM mostra ligações reais de mulheres violentadas
Uma década após Lei Maria da Penha, SC ainda não tem delegacia exclusiva para as mulheres

A Notícia
Busca