Jogadores do time de adolescente morto por um raio em Biguaçu fazem homenagem durante velório - Geral - A Notícia

Versão mobile

Fatalidade06/11/2017 | 09h46Atualizada em 06/11/2017 | 09h46

 Jogadores do time de adolescente morto por um raio em Biguaçu fazem homenagem durante velório

Vinícius Adriano morreu neste domingo após ser atingido por um raio durante uma partida de futebol

 Jogadores do time de adolescente morto por um raio em Biguaçu fazem homenagem durante velório Marcus Bruno/Hora de Santa Catarina
Atletas do Boa Vista foram ao velório do Vinícius com o uniforme do time Foto: Marcus Bruno / Hora de Santa Catarina

Os atletas do Boa Vista, time de futebol amador onde jogava o adolescente Vinícius Adriano, de 15 anos, prestaram uma homenagem ao menino na tarde deste domingo (05) no cemitério do bairro Fundos, em Biguaçu, onde ele será enterrado. Vinícius morreu nesta madrugada após ser atingido por um raio, no sábado, durante uma partida contra o Beira-Mar na categoria sub-16, na casa do adversário.

Em vez do tradicional preto, usado em cerimônias fúnebres, os jogadores foram à capela mortuária com as cores branca, vermelha e azul do clube de Governador Celso Ramos que se inspira no Olympique Lyonnais, da França. A maioria dos atletas presentes no velório tinha a mesma idade do Vinícius. 

A tragédia aconteceu por volta das 11h de sábado no campo do Beira, próximo ao Km 192 da BR-101, no bairro Prado. Após ser atingido pelo raio, Adriano teve uma parada cardiorrespiratória. O técnico e a equipe médica da Autopista Litoral Sul, concessionária da rodovia que tem uma base operacional próxima ao campo, tentaram reanimá-lo ainda no local.

— O tempo estava apenas nublado, sem raios ou trovoadas. Faltavam dois minutos para o término do primeiro tempo quando, do nada, um raio atingiu meu jogador, o Vinícius Adriano. Deu um estouro e caiu bem próximo dele. Rasgou o uniforme e a chuteira — lamentou o treinador Mateus Costa Cabral.

Um atleta do Beira-Mar, o Matheus Guedes, de 17 anos, também foi atingido. Ele foi levado ao Hospital Regional de São José, mas já não corria riscos. Já Adriano foi levado ao Hospital Florianópolis, de onde seria transferido para o a UTI do Hospital Baía Sul, mas seu estado de saúde piorou ainda na noite de sábado. 

— Nos últimos momentos de vida dele, eu estava lá com ele na UTI. Era só eu que estava lá. Eu acho que ele estava esperando os pais deles darem uma saída de lá para ele partir — revelou Mateus.

"Ele era o melhor do melhor"  

Morador do bairro Areias de Cima, em Biguaçu, Adriano jogava como zagueiro. Fazia escolinha e sonhava em ser jogador profissional. Em dezembro iria participar de uma peneira. No colégio, é descrito como um aluno exemplar. Estava no 1º ano da Escola Cônego Rodolfo Machado. A professora Cristiano Reinaldo, de 39 anos e que há quatro acompanhava o Vinícius, era uma das mais emocionadas no velório.

— Ele era o melhor do melhor. Era bom em tudo, participativo, nunca faltava uma aula. Eu sou professora de crianças especiais, e ele dizia "pode ir tomar teu café que eu fico com eles pra ti". Ele dividia tudo, era bom demais com os amigos.

Ao anunciar a tragédia em sua página no Facebook, o Boa Vista publicou a seguinte mensagem: "nosso atleta Vinícius Adriano veio a falecer. Um menino ótimo, estudioso, educado. Um menino sem mal no coração, um garoto que só fazia coisas boas, amado e querido por todos, sempre descontraído, sempre rindo, brincando. Você ficará eternizado em nossos corações".  O enterro do garoto será às 10h de segunda-feira no cemitério do bairro Fundos. 

Jogadores do time do adolescente morto por um raio em Biguaçu fazem homenagem no velório
Velório de Vinícius na capela mortuária do bairro Fundos, em BiguaçuFoto: Marcus Bruno / Hora de Santa Catarina

Um raio pode atingir diretamente uma pessoa?

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a chance de uma pessoa ser atingida diretamente por um raio é muito baixa, sendo em média menor do que 1 para 1 milhão. Mas se a pessoa estiver numa área descampada embaixo de uma tempestade forte, esta chance pode aumentar em até 1 para mil. Entretanto, não é a incidência direta do raio a maior causadora de mortes e ferimentos. Geralmente são os efeitos indiretos associados a incidências próximas ou efeitos secundários dos raios que trazem risco.

A corrente do raio pode causar queimaduras e outros danos a diversas partes do corpo. A maioria das mortes de pessoas atingidas por raio é causada por parada cardíaca e respiratória. Grande parte dos sobreviventes sofre por um longo tempo de sérias sequelas psicológicas e orgânicas. 

Adolescente atingido por raio em Biguaçu
Chuteira do menino foi rasgada ao meioFoto: Mateus Costa Cabral / Divulgação
Adolescentes atingidos por raio em biguaçu foram atingidos por  equipes da Autopista Litoral Sul
Momento em que homens da Autopista vão até o campo do Beira tentar socorrer ViníciusFoto: Autopista Litoral Sul / Divulgação


A Notícia
Busca