Duplicação da BR-470 esbarra novamente na falta de recursos - Geral - A Notícia

Versão mobile

Infraestrutura21/11/2017 | 12h50Atualizada em 21/11/2017 | 12h50

Duplicação da BR-470 esbarra novamente na falta de recursos

Durante conversa com empresariado blumenauenae, representante do DNIT-SC falou sobre o andamento da obra até agora e os próximos passos dos trabalhos na rodovia federal

Duplicação da BR-470 esbarra novamente na falta de recursos Pamyle Brugnago/Jornal de Santa Catarina
Superintendente substituto do DNIT em SC Ronaldo Carioni Barbosa fala sobre o andamento das obras da BR-470 em reunião com o Comitê da Duplicação Foto: Pamyle Brugnago / Jornal de Santa Catarina

 O superintendente substituto do DNIT em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, esteve em Blumenau na manhã desta terça-feira para participar da reunião do Comitê da Duplicação da BR-470 para atualizar os empresários da região sobre o andamento das obras de duplicação da rodovia federal e falar sobre o recurso para 2018, previsto hoje em R$ 45 milhões. 

Durante a conversa o representante do órgão falou sobre o andamento das obras e abordou os problemas financeiros que têm atrasado a duplicação da rodovia, cujos primeiros 200 quilômetros cortam o Vale do Itajaí. Ele atualizou a situação dos trabalhos na BR-470 informando que no Lote 1, de Navegantes a Ilhota, 23% está concluído, enquanto no Lote 2, de Ilhota a Gaspar, são 46%. 

— Com os recursos em mãos, nossa expectativa é ter parte da obra pronta no Lote 1, do Porto de Navegantes até a BR-101, em agosto de 2018 — prevê.

Trechos sem obras

Nos lotes 3 e 4 as obras estão paradas, pois são necessários processos de desapropriação dos terrenos. No Lote 3, entre Gaspar e Blumenau, o trecho chegou a ter obras, mas parou com apenas 6% dos trabalhos finalizados. A novidade para os dois lotes é o início do mutirão de desapropriação, com recurso de R$ 8 milhões e que começa ainda em dezembro, segundo o DNIT.

— Grande parte das desapropriações será no Lote 3, mas teremos algo também sono Lote 2 para dar continuidade às frentes de trabalho — cita Barbosa.

O superintendente reforça ainda que a grande dificuldade em dar sequência nas obras da BR-470 é a escassez de orçamento. Segundo Barbosa, são necessários, no mínimo, R$ 150 milhões para os trabalhos na rodovia, mas o repasse ideal seria de R$ 400 milhões.

— Esta não é uma reunião de cobrança, mas sim uma conversa sobre a atualização da obra e os próximos passos da nossa rodovia — reforça o coordenador do comitê, Felix Theiss, antes do início do bate-papo com empresários e representantes de cidades do Vale do Itajaí.

Leia mais:

BR-470 terá nova interdição para detonação de rochas em Gaspar

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC vai encarar time sergipano na primeira fase da Copa do Brasil https://t.co/S5zOllQvDz #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaArena Joinville terminará o ano sem a conclusão das obras https://t.co/biOEYhKA60 #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca