Curto-circuito provoca princípio de incêndio em escola de Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

Susto28/11/2017 | 15h14Atualizada em 28/11/2017 | 15h16

Curto-circuito provoca princípio de incêndio em escola de Joinville

Funcionária iniciou o combate ao fogo com um extintor

Curto-circuito provoca princípio de incêndio em escola de Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Ação rápida de funcionária e do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville evitaram que fogo se alastrasse Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Um princípio de incêndio atingiu a Escola de Educação Básica Giovani Pasqualini Faraco, no bairro Santo Antônio, em Joinville, na tarde desta terça-feira (28). Funcionários da instituição perceberam um curto-circuito na fiação de luz e chamaram o Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville (CBVJ) por volta das 13h20. O fogo iniciou na ala administrativa e não se alastrou.

Confira mais notícias de Joinville e região

De acordo com a assessora de direção, Zuleica Magnus, o princípio de incêndio foi percebido porque o forro PVC começou a derreter e foi notada faísca na fiação elétrica, além de queda de energia. Antes da chegada dos bombeiros uma funcionária da escola começou a combater o fogo com o auxílio de dois extintores. A mulher foi atendida pelos bombeiros e encaminhada ao hospital para descartar inalação tóxica.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,28-11-2017.Principio de incêndio na escola de educação básica Geovane Pasqualini Faraco.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Princípio de incêndio foi percebido quando o forro da área administrativa começou a derreterFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Parte dos cerca de 600 alunos da Giovani Pasqualini Faraco estavam na escola no momento do incidente e foram encaminhados para atividades recreativas na quadra de esportes até que os bombeiros encerrassem os trabalhos. Segundo a direção, as aulas noturnas devem ser canceladas por causa da realização de vistoria, manutenção e troca da fiação elétrica.

A diretora da unidade, Kátia Regina Benkendorff, contou que antes mesmo do incidente houve solicitação ao eletricista que presta serviços ao colégio para verificar a rede. 

— De manhã já havíamos chamado o eletricista porque sentimos que algo estava diferente, a gente escutou um barulho hoje de manhã, por volta das 10h30, como se tivesse desarmado um disjuntor. Agora com essa situação teremos que fazer inspeção geral antes de religar a energia — explica ela.



A Notícia
Busca