Brasileira é morta por engano pela polícia portuguesa - Geral - A Notícia

Versão mobile

Em Lisboa16/11/2017 | 13h10Atualizada em 16/11/2017 | 13h10

Brasileira é morta por engano pela polícia portuguesa

Vítima estava em um carro confundido com um veículo que fugia dos policiais, após assalto a um caixa automático

Brasileira é morta por engano pela polícia portuguesa /
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Uma brasileira de 36 anos, identificada como Ivanice Carvalho da Costa, morreu após ser baleada pela polícia portuguesa, na madrugada de quarta-feira (15), em Lisboa. Ivanice foi atingida no pescoço e morreu ainda antes de chegar ao hospital.

Segundo a imprensa local, os policiais confundiram o carro em que ela e o namorado estavam, um Renault Mégane preto, com um Seat Leon preto que havia escapado de uma perseguição policial minutos antes, no bairro de Encarnação. 

De acordo com a Polícia de Segurança Pública de Lisboa (PSP), o condutor do carro não obedeceu a ordem de parada e tentou atropelar os policiais. Ainda segundo informações da polícia, o Renault Mégane foi atingido por pelo menos 20 disparos.

Em nota oficial, divulgada nesta quinta-feira (16), a PSP afirmou que os policiais estavam à procura de assaltantes que haviam furtado um caixa eletrônico em Almada, na região de Lisboa, e o carro em que estava Ivanice Costa "aparentava corresponder às características da viatura suspeita". Ainda segundo a corporação, o "condutor desobedeceu à ordem de paragem" e foi detido por "condução sem habilitação legal", "desobediência ao sinal de paragem" e "condução perigosa".

O fato ganhou destaque nos jornais portugueses já que casos desse tipo não são comum no país. Ivanice foi a primeira vítima fatal resultante de perseguição policial este ano em Portugal. Entre 2013 e 2015, o país não registrou nenhuma morte em confronto com forças policiais. 

 A Embaixada do Brasil em Lisboa emitiu nota em que lamenta o ocorrido:

"Tomou-se conhecimento, hoje, 16 de novembro, de que a pessoa morta em ação policial durante a madrugada de ontem, em Lisboa, era nacional brasileira. A Embaixada lamenta profundamente o ocorrido.

 A família da vítima já entrou em contato com o Consulado-Geral do Brasil em Lisboa, que prestará o apoio cabível.

 A Embaixada acompanha atentamente o caso e aguarda novas informações a respeito do inquérito com vistas a determinar o curso de ação a ser tomado."

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC vai encarar time sergipano na primeira fase da Copa do Brasil https://t.co/S5zOllQvDz #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaArena Joinville terminará o ano sem a conclusão das obras https://t.co/biOEYhKA60 #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca