Corrida beneficente coloca atletas e pessoas com deficiência para correrem juntos em Florianópolis - Geral - A Notícia

Versão mobile

INCLUSÃO SOCIAL03/09/2017 | 14h28Atualizada em 03/09/2017 | 14h28

Corrida beneficente coloca atletas e pessoas com deficiência para correrem juntos em Florianópolis

Valor arrecadado será convertido para 15 ONGs da Grande Florianópolis

Corrida beneficente coloca atletas e pessoas com deficiência para correrem juntos em Florianópolis Betina Humeres/Diário Catarinense
Foto: Betina Humeres / Diário Catarinense

Uma competição diferente movimentou a manhã nublada deste domingo na Beira-Mar Continental, em Florianópolis. A Corrida da Virada Social colocou lado a lado competidores e pessoas com deficiência para disputarem diversas provas. No total, foram quase 400 inscritos, mais a torcida, que lotou a região no Estreito. O valor arrecadado será convertido para ONGs da Grande Florianópolis.

Quando foi dada a largada, quem estava preocupado com o rendimento saiu em disparada. Já os corredores que estavam ali mais pela experiência e participação, fizeram o trecho de 2 km no tempo deles, sem pressa. Não foi o caso do Alexandre Batista, jovem de 23 anos com síndrome de down.

— Ele não parou um minuto. Eu não esperava que fosse tão emocionante. E esse abraço no final é o reconhecimento — conta a guia do Alexandre, a dona Ione Machado, do Instituto Pablo Escobar.

Entre os cadeirantes, quem chegou primeiro foi o adolescente Lucas do Rosário, de 14 anos, que cruzou a linha de chegada gritando "obrigado, meu deus!". Com movimentos reduzidos devido a uma meningocele, ele foi levado pelo guia André Cruz.

— Eu comecei a treinar corridas para ajudar eles e me apaixonei. É uma motivação muito grande estar aqui.

Alexandre Batista, jovem de 23 anos com síndrome de down, cruza a linha Foto: Betina Humeres / Diário Catarinense

Pouco tempo depois que foi dada a largada para a prova das pessoas com deficiência, começaram a correr os atletas da prova livre, com distância maior, 6 km. Para essa prova, foi cobrada inscrição de R$ 30. O valor arrecadado, cerca de R$ 4 mil, será convertido para 15 instituições filantrópicas que cuidam de portadores de deficiência ou doenças raras, entre elas a Apae e Aflodef. No entanto, para o coordenador do evento, Sandro Ventura, o mais importante é a integração.

    — Nosso grande objetivo é fazer essa inclusão social, botar pessoas com deficiência junto com os corredores para eles sentirem esse clima. O deficiente também pode ser um atleta de alto rendimento. E uma prova como essa pode servir de inspiração para eles.

A Virada Social, promovida pelo Instituto Cidade Com Carinho, terá uma série de atividades entre os dias 11 e 17, com palestras, eventos esportivos e show com a cantora Ana Vilela. Tudo ocorrerá em palcos montados no Largo da Catedral e na Avenida Beira-Mar Norte, com o objetivo de promover a inclusão.

Cerca de 400 pessoas se inscreveram para a corrida Foto: Betina Humeres / Diário Catarinense

Confira os nomes dos vencedores da Corrida da Virada Social.

Feminino
AnaClaudia Souza
Fátima Cristina de Souza
GislaineAguiar
Priscila de Moraes staub
Tanise Ramos da Silva

Feminino- PCD
MichelleChiarello
Gitana Silva
Edilene Teixeira
Cecília Ama
GecieleComunello

Masculino
DiogoTrindade
Geilson Clementino Santos
Eduardo Marafigo
JosimarSantos
Lenon da Silva

Masculino- PCD
IsacLuiz do Nascimento
Gustavo nazario neto
Marcos Linhares
JeanCarlos Homem
Guilherme Lauder

Infantil
PedroVinicius Andrade
Alice do Amaral

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaTerceirizada que administra prisões em SC suspende serviços por falta de pagamento https://t.co/xQ78IOoQlR #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Ajorpeme quer mais prazo para para recolher FGTS https://t.co/TTVgcIDfyh #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros