Chapecó registra morte por meningite - Geral - A Notícia

Versão mobile

Saúde06/09/2017 | 19h58Atualizada em 06/09/2017 | 20h05

Chapecó registra morte por meningite

Esse é a sétima morte por meningocócica em SC; Diretoria de Vigilância Epidemiológica reforça que não há surto da doença

Diário Catarinense
Diário Catarinense

Depois das duas mortes confirmadas no Litoral Norte na semana passada, foi a vez do Oeste registrar óbito por meningite. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive) confirmou a morte de um homem pela doença bacteriana em Chapecó. 

O paciente foi vítima da meningocócica C, uma das formas mais graves de meningite, no final de agosto. A Dive não passou mais informações sobre a vítima. Esse é o segundo caso da doença neste ano em Chapecó - o primeiro foi registrado no final de maio. No Estado, são 42 casos confirmados e sete mortes por meningocócica. Os óbitos foram registrados em Itajaí (três) e em Palhoça, Florianópolis, Navegantes e agora Chapecó, cada uma com um óbito. 

Porém a Dive reforça que não há surto da doença, já que não há casos relacionados entre si ou aumento do número de vítimas em relação ao ano passado. 

A Vigilância Epidemiológica de Chapecó informou, em nota, que todas as medidas preconizadas foram realizadas, de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde.

Saiba como se prevenir dos diferentes tipos de meningite 

Até 25 de agosto, foram confirmados 552 casos de meningites em geral em Santa Catarina, com 39 mortes. Do total de casos, 64 eram formas mais graves da doença - doença meningocócica, meningite pneumocócica e meningite por Haemophilus.

Os números se aproximam do que foi registrado no ano passado. Em 2016 foram confirmados 727 casos de meningite em geral em Santa Catarina, com 65 óbitos.

A Dive explica que a meningite é uma doença de notificação obrigatória, o que significa que qualquer caso que apareça em hospitais, consultórios médicos e laboratórios é informado e registrado. 

Campanha Nacional de Multivacinação

Na próxima semana, será realizada a Campanha Nacional de Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente.  Entre 11 a 22 de setembro,os postos de saúde da rede pública oferecerão 16 tipos de vacinas para crianças e para adolescentes menores de 15 anos de idade, de diferentes faixas etárias. Dentre elas, há doses que previvem contra algumas formas de meningite bacteriana (Meningo C, Haemoflhilus B e Pneumocócica).

O Dia D da Campanha de Multivacinação será realizado em 16 de setembro, quando todos os postos de saúde da rede pública de Santa Catarina estarão abertos das 8h às 17h.

O que é meningite

A meningite é um processo inflamatório das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, as meninges. Pode ser causada por bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou, ainda, por processos não infecciosos.Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, dor ou rigidez de nuca e vômitos frequentes. A recomendação é procurar uma unidade de saúde próxima, o mais rápido possível.

Em alguns casos de meningite bacteriana, pessoas que convivem com o paciente também precisam ser tratadas com antibióticos.

_ As meningites causadas por bactérias são muito graves e, se não forem tratadas a tempo, podem deixar sequelas graves e até levar à morte. O quadro de meningite bacteriana pode se instalar em algumas horas. A evolução é muito rápida e fulminante _ alerta o médico infectologista Luiz Escada, técnico da Gerência de Imunização da Dive.

Prevenção

Hoje algumas formas de meningite bacteriana podem ser prevenidas com vacinas, que estão disponíveis na rede pública de saúde. A partir deste ano, a vacina contra a meningite C, que até então era aplicada apenas em crianças de até um ano, passou a ser ofertada para adolescentes de 12 a 13 anos. A faixa-etária será ampliada, gradativamente, até 2020.

A rede pública de saúde oferece vacina contra as formas mais graves de meningite:

Meningite tipo C (a proteção está contida na vacina Meningo C): imunização para crianças (1ª dose aos 3 meses; 2ª dose aos 5 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias) e para adolescentes entre 12 e 13 anos (uma dose)

Meningite por pneumococo (a proteção está contida na vacina Pneumo 10): imunização para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias)

Meningite por Haemophilus influenza (a proteção está contida na vacina Pentavalente): imunização para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e 6ª dose aos 6 meses).

Meningite tuberculosa (a vacina BCG protege contra a meningite tuberculosa): imunização para crianças ao nascer.

Além disso, outros cuidados são essenciais:

* Manter todos os ambientes bem ventilados, se possível ensolarados, principalmente salas de aula, locais de trabalho e no transporte coletivo

* Evitar transitar em ambientes fechados e mal ventilados

* Lavar as mãos frequentemente com água e sabão

* Manter higiene rigorosa com utensílios domésticos e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Litoral Norte de SC tem duas mortes por meningite em três dias

Criança de sete anos morre por meningite em Palhoça

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC sofre segunda derrota no Campeonato Catarinense júnior https://t.co/gAyq4ukOv5 #LeianoANhá 7 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'Governo só apaga incêndios', diz juiz sobre ameaça ao serviço terceirizado na Penitenciária de Joinville https://t.co/jFTpPBW8o0 #LeianoANhá 31 minutosRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros