Tropas agem com bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha em confusão na Câmara da Capital - Geral - A Notícia

Versão mobile

Greve na Comcap12/07/2017 | 17h28Atualizada em 12/07/2017 | 18h16

Tropas agem com bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha em confusão na Câmara da Capital

Objetos e restos de lixo foram arremessados pelos manifestantes contra policiais militares e guardas municipais 

Tropas agem com bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha em confusão na Câmara da Capital Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Servidores foram afastados com uso de bombas de efeito moral nas proximidades da Câmara Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Uma confusão envolvendo servidores e as tropas da Polícia Militar e da Guarda Municipal de Florianópolis na tarde desta quarta-feira deu início a uma sequência de explosões de bombas de efeito moral e de tiros de balas de borracha nos arredores da Câmara de Vereadores da Capital, onde tramita o projeto de lei que pretende transformar a Comcap numa autarquia. A sessão desta quarta foi adiada para quinta-feira, às 10 horas.

Um vídeo registrado por celular mostra o momento em que membros da Guarda Municipal se concentram numa das rampas de acesso ao Legislativo, de onde os tiros foram disparados. No mesmo instante, um grupo do Choque da Polícia Militar assume formação tática, com uso de escudos, e avança com a intenção de afastar os servidores reunidos em frente à Câmara. Ao menos duas bombas de efeito moral foram lançadas pelos militares. 

As imagens mostram que os policiais também fizeram uso de spray de pimenta para avançar e ocupar a parte da frente da Câmara. Houve tensão durante a mobilização das tropas, que gerou protesto por parte dos servidores. Cadeiras e outros objetos chegaram a ser arremessados na direção das forças de segurança. Segundo testemunhas, o tumulto começou depois que um grupo de pelo menos 26 servidores recebeu autorização para entrar na Câmara.

Guardas municipais dispararam balas de borracha durante a confusão Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

Irritados com a demora, alguns teriam forçado a barreira que impede a entrada no Legislativo. Em resposta, a Guarda Municipal chegou a agir com um cachorro. A situação, então, saiu de controle. Conforme a comandante da Guarda, Maryanne Terezinha Mattos, houve uma ordem de fora para que os manifestantes invadissem a Câmara. 

Ela diz que pedras, cocos e restos de lixo foram atirados na direção das tropas, que revidaram com o uso progressivo da força. Vereadores acessaram o prédio pela garagem, mas a sessão desta quarta foi transferida para quinta-feira, às 10 horas. 

Confira imagens do conflito, registradas pelo leitor Luis Santos: 


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaFilas e horas de espera marcam último dia de atendimento antes de recesso para reforma na Farmácia Escola de Joinvi… https://t.co/tXrlCfkzu8há 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAeroporto de Joinville terá apresentações natalinas https://t.co/IXXggYPlv2 #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca