Em depoimento, marido suspeito de matar empresária no Oeste de SC fica calado - Geral - A Notícia

Versão mobile

Oeste de SC11/07/2017 | 12h23Atualizada em 11/07/2017 | 12h33

Em depoimento, marido suspeito de matar empresária no Oeste de SC fica calado

Pedro Favero prestou depoimento formal na sexta e segue detido

Em depoimento, marido suspeito de matar empresária no Oeste de SC fica calado Reprodução da Internet/facebook
Fabiana Diavan Favero tinha 37 anos Foto: Reprodução da Internet / facebook

O empresário de Chapecó suspeito de matar a mulher e esconder o corpo em um armário optou por permanecer em silêncio, segundo o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Moura. Ele explicou que formalmente o depoimento foi tomado na sexta-feira, quando o suspeito, Pedro Fávero, 39 anos, se apresentou às 7h30 na Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, em Chapecó.

— Ele optou por ficar em silêncio — afirmou o delegado.

Fávero está detido preventivamente desde sexta-feira, no Presídio Regional de Chapecó. O delegado espera concluir o inquérito até sexta-feira.

— Estamos aguardando os laudos periciais e devemos ouvir maus uma ou duas testemunhas para reforçar as provas, mas nada que vá mudar o panorama —informou o delegado.

A polícia estima que a empresária Fabiana Diavan Favero, 37 anos, foi morta por volta das 18h de terça-feira passada, por golpes de faca de cozinha no tórax e no pescoço. Mas só foi encontrada por familiares próximo do meio-dia de quarta-feira, num armário onde o suspeito guardava armas.

As câmeras de vigilância do prédio onde o casal morava mostram que Pedro Fávero saiu do apartamento por volta das 19h. Ele foi até o estacionamento de carros que o casal tinha próximo ao aeroporto de Chapecó, pegou um carro de um cliente e fugiu em direção ao Paraguai. Durante o trajeto teve um acidente no Paraná, mas conseguiu fugir até o país vizinho.

A Polícia Civil conseguiu o contato dele e, depois de uma negociação de 30 horas, convenceu-o a se apresentar. Ele pegou um ônibus em Foz do Iguaçu e foi monitorado até sua chegada em Chapecó.

A reportagem tentou contato como o advogado Alexandre Amorim, mas ele não estava no escritório. Ele chegou ir ao Presídio Regional, onde também foi tentado o contato. Depois tinha um audiência e não atendeu o telefone, mandando mensagem que não poderia falar. Posteriormente em outra tentativa não atendeu.

Leia mais notícias:

Mulher é encontrada morta dentro de armário em apartamento

Ângela Bastos: "Enquanto as perguntas são feitas, mais uma mulher é assassinada"

Sozinhas: histórias de mulheres que sofrem violência no campo

"Pretendemos quebrar o silêncio", diz artista sobre mostra que trata da violência contra a mulher 



 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaElton Carvalho: JEC foi castigado por uma estratégia sem necessidade https://t.co/QLZchJE2zH #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC bobeia no primeiro tempo e sofre outra derrota fora de casa https://t.co/r4nVWixD81 #LeianoANhá 5 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros