Três Barras ativa plano de contingência para a prevenção de alagamentos - Geral - A Notícia

Versão mobile

Chuvas em SC08/06/2017 | 09h57Atualizada em 08/06/2017 | 14h52

Três Barras ativa plano de contingência para a prevenção de alagamentos

Decreto se deve ao risco de alagamento provocado pelo aumento do nível dos rios Canoinhas e Rio Negro, que passam pela cidade

Três Barras ativa plano de contingência para a prevenção de alagamentos Marcos Pereira / Divulgação/Divulgação
Preocupação se deve ao aumento do nível do Rio Canoinhas, que passou de 1,80 metros [média normal] para 6,33 metros. Foto: Marcos Pereira / Divulgação / Divulgação

O município de Três Barras, no Norte catarinense, ativou o plano de contingência para a prevenção de alagamentos na cidade. O motivo da preocupação se deve ao aumento do nível do Rio Canoinhas, que em uma semana passou de 1,80 metros [média normal] para 6,33 metros.

De acordo com o Coordenador regional da Defesa Civil, Edson Antocheski, o plano foi acionado ontem, em Três Barras, cidade em que, caso a altura do rio atinja a marca de 6,75 metros, poderá alagar residências. A atenção também se deve ao nível do Rio Negro, que registrava 5,29 metros por volta das 8h30, e tem cota de 6,5 metros.

Em Canoinhas, corre o risco do Rio Canoinhas transbordar e chegar nas casas se o volume de água alcançar os 7 metros. Um plano de contingência foi assinado na manhã desta quinta-feira.  De acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri, choveu em Canoinhas, entre 27 de maio e 6 de junho, 121 milímetros. A previsão para esta quinta-feira é de chuva, mas entre 20 e 30 milímetros. Na sexta-feira, o tempo volta a ficar mais seco no Estado, com declínio acentuado de temperatura devido à chegada de uma intensa massa de ar frio e seco.

- Uma estrutura já está sendo montada em um ginásio de Três Barras para que, em caso de inundação, as famílias que se encontram nas áreas de risco possam receber auxílio. Com o decreto em Canoinhas a estrutura também será preparada.

O plano de contingência é uma medida preventiva e tem como objetivo promover ações rápidas para reduzir prejuízos e oferecer melhor conforto às famílias atingidas em caso de cheia.

Volume aumenta 1 cm por hora

De acordo com a Defesa Civil, o volume de água sobe cerca de um centímetro a cada hora. Foto: Marcos Pereira / Divulgação

A Defesa Civil e as duas prefeituras monitoram a situação e, conforme levantamento do órgão, o volume de água sobe cerca de um centímetro a cada hora.

Ainda segundo Antocheski, ontem uma família que reside na Rua Etelvina de Almeida Pires, no distrito de São Cristóvão, em Três Barras, deixou a residência de forma espontânea. A decisão foi tomada por que a localidade é a mais próxima do rio. A última inundação na região ocorreu no ano de 2014.

A cabeceira do Rio Canoinhas fica no município vizinho de Monte Castelo, onde a chuva continuava no dia de ontem. A Defesa Civil informou que a cidade não apresenta risco de alagamentos, uma vez que a nascente fica em meio a floresta.

Em Rio Negrinho, leitora Paula Pallar registrou a chegada da chuva nesta tarde:


Foto: Foto: Paula Pallar

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaGrupo procura por homem que desapareceu na mata em Joinville https://t.co/o75qJgnCPP #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Acij recomenda vigilância aos atos dos bombeiros militares  https://t.co/DqXifwFDmG #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros