Sociedade Alvorada quer fortalecer vínculo com a comunidade joinvilense  - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

AN no Iririú30/06/2017 | 09h11Atualizada em 30/06/2017 | 09h11

Sociedade Alvorada quer fortalecer vínculo com a comunidade joinvilense 

Atual presidente do tradicional clube da rua Iririú, Rogério Rezendes, conta que são 140 sócios ativos e mais 60 beneméritos

Sociedade Alvorada quer fortalecer vínculo com a comunidade joinvilense  Salmo Duarte/Agencia RBS
Sociedade Esportiva e Recreativa Alvorada completará 57 anos de fundação em 15 de julho Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Um dos pontos de encontro dos moradores do Iririú é a Sociedade Esportiva e Recreativa Alvorada, que no dia 15 de julho completará 57 anos de fundação. Bailes, tiro ao alvo, bocha, bolão e bolinha, futsal e society são algumas das atividades oferecidas ali e que estão na memória de quem vive na região. Localizada em uma das principais ruas do bairro (que leva o nome Iririú) a sociedade também tem um restaurante que abre diariamente.

Um fato curioso é que geograficamente o terreno onde está construída a sociedade pertence ao bairro Saguaçu. Mas, apesar disso, neste mais de meio século de atividade, a tradicional Alvorada se transformou em referência para os moradores do Iririú.

Sociedade Esportiva e Recreativa Alvorada completará 57 anos de fundação em 15 de julho Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

De acordo com Rogério Rezendes, atual presidente da sociedade, há 140 sócios ativos e mais 60 beneméritos. No momento, não há vagas para novos sócios. Rogério diz que os esforços da gestão estão concentrados em pagar as dívidas e fortalecer o vínculo com a comunidade. Para isso, ele diz que tem prezado pelo bom atendimento, tratando os sócios como verdadeiros clientes. Rogério é morador do bairro Iririú há 45 anos.

A Alvorada foi fundada por 23 pessoas no dia 15 de julho de 1960, bem antes de o Iririú ser oficialmente um bairro (fato que ocorreu em 1977). O primeiro presidente foi Helmuth Ladwig e como presidente de honra, Guilherme Reimer, que era o proprietário dos terrenos ao redor da sociedade. Reimer cedeu o terreno para o primeiro campo de futebol e foi ele quem vendeu vários lotes de terra ao Alvorada, permitindo o pagamento a longo prazo e emprestando valores para a construção do primeiro estande de tiro ao alvo.


 
A Notícia
Busca