Prefeitura de Joinville oferece nova proposta de reajuste salarial em primeiro dia de greve  - Geral - A Notícia

Versão mobile

Portal12/06/2017 | 12h10Atualizada em 12/06/2017 | 12h26

Prefeitura de Joinville oferece nova proposta de reajuste salarial em primeiro dia de greve 

Segundo a Prefeitura, cerca de 821 servidores aderiram à paralisação até o momento

Prefeitura de Joinville oferece nova proposta de reajuste salarial em primeiro dia de greve  Salmo Duarte/A noticia
Servidores se reuniram em frente à Prefeitura na manhã desta segunda-feira  Foto: Salmo Duarte / A noticia

No primeiro dia de greve dos servidores públicos de Joinville, poucos serviços foram afetados e uma nova rodada de negociações começou entre o Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville e a Prefeitura de Joinville. No fim da manhã desta segunda-feira, 12 de junho, a Prefeitura ofereceu ao Sindicato dos Servidores uma nova proposta de revisão salarial, subindo o reajuste de 2% para 3%. Ela não foi aceita pelo Sindicato e uma nova reunião foi agendada para as 17 horas. 

Segundo o presidente do sindicato, Ulrich Beathalter, não houve acordo porque esta proposta não chega nem ao índice da inflação (3,99%). Os servidores pedem ainda mais 5% de ganho real para começar a recuperar as perdas salariais dos últimos anos. 

Em entrevista à imprensa na manhã desta segunda-feira, o prefeito Udo Döhler descartou a possibilidade de atender a esta proposta de reajuste acima da inflação.

— O que o sindicato está pedindo é ficção. Poucos serviços públicos concederam reajuste com ganho real e no setor privado, nenhum está fazendo esta correção salarial — afirmou o prefeito.

Aos jornalistas, ele confirmou que a Prefeitura irá atender um dos pontos da pauta de reivindicação, corrigindo o Vale Alimentação pelo índice de inflação. A medida é prevista por lei e tinha 1º de maio como data-base. 

Adesão é baixa no primeiro dia

Segundo a Prefeitura de Joinville, a contagem feita durante a manhã mostrou que a ausência ao serviço em todas as unidades da Prefeitura, onde trabalham 12 mil servidores, era de 821 servidores (6,8%). As áreas mais atingidas foram a Educação (545 ausências) e saúde (207 ausências nos postos de saúde e 4 no Hospital São José). O Sindicato afirmou, em porcentagem, um número maior, de cerca de 30%. 

Questionado sobre o desconto dos dias faltados pelos grevistas, o prefeito enfatizou que todos terão os dias abatidos dos salários.

— Já anunciamos ao sindicato que haverá desconto a partir de hoje. Neste ponto, não faremos nenhum tipo de concessão. São pessoas que devem assumir a responsabilidade por seu trabalho em serviços essenciais — disse o prefeito.

Adesão:

Secretaria de Educação – 545
Secretaria da Saúde – 207
Secretaria de Assistência Social – 32
Seinfra - 14
Secretaria de Cultura – 9
Seprot e Detrans – 8
Hospital São José 4
Secr. Desenvol. Rural – 1
Ouvidoria - 1

Locais mais atingidos pela greve:

UBS da Ilha (Espinheiros) – Não funcionou
UBS Edla Jordan (Petrópolis) – Só funcionou a farmácia
UBS KM 4 (Santa Catarina) – Não funcionou

Leia as últimas notícias

Confira outras colunas de Jefferson Saavedra  


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaObra de melhoria compromete abastecimento de água em 29 bairros de Joinville no domingo  https://t.co/ePoET5w5a3 #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVazamento compromete o abastecimento em cinco bairros de Joinville   https://t.co/KWoXkylJJq #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros