Saavedra: Tempo de atendimento nos caixas eletrônicos de Joinville pode diminuir por causa de lei - Geral - A Notícia

Versão mobile

Portal19/04/2017 | 06h30Atualizada em 19/04/2017 | 06h30

Saavedra: Tempo de atendimento nos caixas eletrônicos de Joinville pode diminuir por causa de lei

Presença obrigatória de vigilantes no entorno dos terminais é um dos motivos atribuídos para a mudança 


Uma lei municipal de 2015 pode levar agências bancárias de Joinville a reduzir o tempo de atendimento nos caixas eletrônicos. A legislação determina a presença de vigilantes no entorno dos terminais enquanto os equipamentos estiverem em operação, isto é, se um caixa eletrônico fica disponível 24 horas, os guardas precisam estar presentes, inclusive nos finais de semana e feriados.

Foram dados 180 dias para a adaptação e nos últimos meses o Procon começou a fazer as notificações. Na semana que vem, começam a vencer os novos prazos de adequação, e o órgão de fiscalização estará apto a aplicar as primeiras multas, inicialmente de R$ 27,1 mil, com possibilidade de chegar ao dobro e até interdição da agência, mais adiante.

Nas primeiras operações nas agências, os fiscais do Procon só encontraram os vigilantes na área dos caixas no horário de atendimento externo das agências, entre as 11h e as 16h. Em reunião nesta terça-feira na Câmara de Vereadores, houve alertas de que os bancos podem alterar o horário dos caixas em determinadas agências se houver aplicação de multa.

O projeto de lei teve veto da Prefeitura, mas a posição foi derrubada e a lei, promulgada.

Leia mais notícias apuradas por Jefferson Saaavedra
Leia as últimas notícias de Joinville e região em AN.com.br


Tentativa de PPP 
Udo Döhler vai passar a manhã desta quarta-feira com a direção da UFSC em Florianópolis para analisar a possibilidade de grupo de investidores participar de parceria público-privada (PPP) para construção do campus em Joinville, na BR-101. A empresa inicialmente em contato com a universidade já teria esfriado o interesse. Cinco anos Agora, outros investidores de fora de Santa Catarina vão analisar a proposta de fazer a PPP, construindo o campus e, em troca, atendendo à comunidade universitária, como moradia, alimentação etc. Até uma área do terreno pode ser cedida para a empresa. A UFSC acha que dá para concluir a obra em até cinco anos, assim que recomeçar – o que pode ocorrer em 2018.

Parque Perini
Em outra frente, avançam as negociações para a UFSC, hoje em espaços alugados em Joinville, se transferir para o Parque Perini. Em contato com a direção da UFSC, Patrício Destro soube que há chance de transferência para o condomínio industrial, com contrato de até cinco anos, tempo suficiente para o campus na BR-101 ficar pronto.

Comando do Pros
Segundo suplente da aliança que elegeu Ana Rita Hermes, Valderi Macedo de Liz assumiu a presidência do Pros em Joinville, com a vereadora na vice. O mandato da nova direção vai até agosto. Até então, o presidente do partido era Vagner Ferreira de Oliveira, atual secretário municipal de Assistência Social.

Sem denúncia
O Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta terça-feira denúncia do Ministério Público contra Marco Tebaldi (PSDB) referente a compra de softwares para a Secretaria de Estado de Educação em 2012, quando o deputado era o secretário. O relator, Luiz Fux, apontou que não houve irregularidade na dispensa da licitação, nem prejuízos financeiros. O MP alegou que havia produtos mais baratos no mercado.

Pendência
Com base em perícia, o ministro Fux citou maior funcionalidade no software usado na organização de horários e grades de disciplinas das escolas. Assim, não seria adequada a comparação com outros programas. Além disso, não foi Tebaldi quem escolheu a empresa contratada. A decisão foi comemorada pelo deputado federal também pela condição de que, segundo Tebaldi, era a última ação de mais importância ainda pendente.

Aviso em São Chico

Foto: Divulgação / Divulgação

Após a morte de aves, a Prefeitura de São Francisco do Sul resolveu instalar placas na praia de Enseada para avisar que maus-tratos a animais é crime ambiental. A Secretaria de Meio Ambiente recebeu denúncias de possíveis envenenamentos.

LOT alterada
A Câmara de Joinville aprovou nesta terça a primeira mudança na LOT, com a criação do setor especial de segurança. Assim, o Estado poderá iniciar a obra de ampliação do presídio. O setor havia sido esquecido na LOT.

Sem falta
Na primeira reunião sobre a campanha salarial de 2017, a Prefeitura de Joinville não falou em reajuste, até porque aguarda o novo INPC. Mas adiantou que abonará os dois dias usados em manifestações contra a reforma da Previdência.

Por onde iniciar
Para o vereador Pelé (PR), a sinalização turística já é ponto de partida para a criação da via gastronômica do Espinheiros, especializada em frutos do mar e peixes. Mais adiante, pode vir o pórtico e até a praia artificial de 325 metros às margens da lagoa do Saguaçu. Para ele, o grande impulso virá com a construção de atracadouro, com o local se transformando em ponto de encontro de embarcações.

De novo
A rua Fernando de Noronha voltou a passar por obras de adequação na rede de esgoto, pela segunda vez em 2017. A primeira intervenção foi para adequar a rede à construção de galeria do rio Mathias. O trabalho terá que ser refeito devido ao mau cheiro deixado pelo trabalho inicial. Em outra rua com transtornos por causa de obras, a Piratuba, nada de os trabalhos recomeçarem: a Prefeitura ainda aguarda repasse do governo do Estado.

Segurança
No início da noite de terça-feira, Joffrey dos Santos (8º BPM), Simone Schramm (ADR) e Tânia Harada (Polícia Civil) trataram de projeto para levar mais ações de educação e assistência social a comunidades mais atingidas pela violência em Joinville. A polícia também vai participar, mas o foco seria ¿social¿. A Prefeitura também será convidada. Joinville já teve 48 homicídios em 2017.

Com água

Foto: Ademar Rocha,Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Acostumado a fotografar o Centro de Joinville, Ademar Rocha fez imagens nesta terça aproveitando a água da chuva, desta vez com outros ângulos, em vez dos tradicionais alagamentos.

Indenização
Em decisão publicada nesta terça, o Tribunal de Justiça aceitou recurso de Carlito Merss (PT) e determinou a Kennedy Nunes (PSD) o pagamento de indenização de R$ 5 mil ao ex-prefeito por danos morais. O valor tem de ser atualizado e deve ficar perto de R$ 10 mil. Ainda há chance de recurso, em Brasília.

¿Abuso¿
Em 2010, o deputado espalhou 15 outdoors em Joinville com críticas ao então prefeito. Em programa de TV, Kennedy lamentou o reajuste da passagem de ônibus com afirmações ainda mais contundentes. A Justiça apontou ¿abuso¿ no uso do direito de liberdade de expressão.

Ausências
Apenas quatro vereadores apareceram na manhã de terça na visita ao Bolshoi de Joinville. Tinha mais gente que havia confirmado a presença.

Propostas
A adoção do censo animal pela Secretaria de Saúde de Joinville foi baseada nos projetos apresentados pelas vereadoras Ana Rita e Tânia Larson. As propostas continuam em tramitação. 


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaNovo pátio começa a receber veículos em Jaraguá do Sul https://t.co/QxYyPh5Liu #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCasal é preso por tráfico de drogas em rodoviária de Jaraguá do Sul https://t.co/t4bujWXEWp #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca