Mais de mil pessoas participam de ato contra reforma da previdência em Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

Protesto nacional15/03/2017 | 10h13

Mais de mil pessoas participam de ato contra reforma da previdência em Joinville

Servidores se reuniram na manhã desta quarta-feira na Sociedade Ginástica

Mais de mil pessoas participam de ato contra reforma da previdência em Joinville  Kályta Morgana de Lima/Arquivo Pessoal
Reunião ocorreu na Sociedade Ginástica, no Centro Foto: Kályta Morgana de Lima / Arquivo Pessoal

Milhares de pessoas participaram da paralisação conta a Reforma da Previdência, em Joinville. Estudantes, servidores municipais, estaduais e trabalhadores de outras categorias se concentraram na Sociedade Ginástica durante a manhã desta quarta-feira. A mobilização iniciou com uma palestra, dentro da Sociedade, sobre a história previdenciária do País, comandada pelo jornalista Serge Goulart, escritor do livro Devolvam nossa Previdência.

A mobilização acontece em todo território nacional e se estende ao longo do dia. Outro ato está marcado para às 14 horas na Praça da Bandeira.

A decisão de aderir ao movimento foi tomada por unanimidade, em assembleia dos trabalhadores, na segunda-feira. Não há uma estimativa de participação, mas algumas escolas e unidades de saúde podem trabalhar com seus quadros de funcionários reduzidos durante o dia.



De acordo com a Prefeitura, o atendimento será normal em  todas as unidades municipais e, se houver necessidade, servidores serão remanejados para atender à população. O Sindicato dos Servidores (Sinsej) confirma que, na área da saúde, um número mínimo de profissionais estará nas unidades de saúde para prestar serviço ao público.    

A principal motivação, diz o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, é que, se aprovada a reforma no Congresso, a medida vai impactar na vida dos trabalhadores.

— Esperamos uma grande participação dos servidores, em especial daqui de Joinville. Em Itapoá, por exemplo, a Prefeitura já suspendeu as aulas nas escolas durante o dia de amanhã (nesta quarta-feira) — comentou.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinte) também participa da paralisação nacional contra a reforma da Previdência.


Leia mais notícias de Joinville e região no AN.com.br

O que diz a PEC 287
A proposta de emenda à Constituição (PEC) 287, encaminhada ao Congresso Nacional pelo governo Michel Temer para equilibrar as finanças da União estipula, entre outras coisas, mudanças na concessão do benefício.

O governo pretende fixar idade mínima de 65 anos para requerer aposentadoria e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Atualmente, não há uma idade mínima para o trabalhador se aposentar. Pelas regras em vigor, é possível pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 35 anos no caso dos homens.

O projeto da reforma tramita desde dezembro do ano passado no Congresso. A mobilização desta quarta-feira é uma forma de protestar contra a reforma e será encabeçada por várias categorias em todo o País. 

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Protestos 29/06/2013 | 18h13

Manifestação contra a corrupção reúne 300 pessoas em Joinville

Protesto partiu da praça da Bandeira e seguiu até a Prefeitura

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaGrupo protesta após morte de idosa em Joinville  https://t.co/msIXV0zVv9 #LeianoANhá 8 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCarro, mercado e apartamento são furtados em Blumenau https://t.co/Y52RPotZPB #LeianoANhá 12 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros