Governo quer adiantar obras de contenção de cheias em Itajaí - Geral - A Notícia

Versão mobile

Prevenção16/03/2017 | 18h49Atualizada em 16/03/2017 | 22h01

Governo quer adiantar obras de contenção de cheias em Itajaí

Projeto tem início previsto para o ano que vem, mas pode começar antes

Foto: Edu cavalcanti / Agencia RBS

O Governo do Estado pretende adiantar os projetos de contenção de cheias do Rio Itajaí-Mirim, responsável por afetar 75% das áreas atingidas por enchentes em Itajaí. O início do projeto é previsto para 2018, mas é possível que as obras comecem ainda este ano se houver recursos.

As propostas incluem a revitalização do canal principal, a dragagem do canal retificado, a construção de dois diques que podem ser incorporados ao complexo viário da cidade e a instalação de comportas para conter a força das águas.

O projeto é audacioso, mas de acordo com o secretário de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, o impacto é sensível: na região do Itamirim, onde a cota de enchente chegou a 2,1 metros em 2008, o volume de água não deve passar de 30 centímetros com as obras prontas.

As propostas para a região da foz dominaram boa parte da palestra do secretário e do governador Raimundo Colombo (PSD) na Câmara de Vereadores de Itajaí, terça-feira à noite, sobre as obras para conter enchentes que estão sendo feitas pelo Estado.

O projeto também inclui melhorias na foz do Itajaí-Açu, inclusive um canal extravasor em Navegantes, que é considerado a parte mais desafiadora das obras. Ainda será necessário conseguir o licenciamento ambiental e convencer a iniciativa privada a bancar parte do projeto, que o Estado não quer pagar sozinho.

Com as mudanças na proposta, será necessário reajustar o convênio com o governo federal. O governo do Estado ainda aguarda uma posição sobre o pedido de mais verbas. O valor estimado para as obras em Itajaí não foi divulgado.

Blumenau 

Entre as obras apresentadas em Itajaí está um túnel extravasor em Blumenau, na Ponta Aguda. Os estudos demonstram que esse projeto pode reduzir em 1,65 metro a cota de enchente na região central. A obra precisa ser feita paralelamente aos trabalhos na foz. 

Dívida moral 

Colombo disse em Itajaí que a decisão de apoiar a reeleição da presidente deposta Dilma Rousseff (PT) esteve diretamente ligada à disposição do governo dela em auxiliar o Estado na prevenção de novas enchentes. O governador afirmou ter se sentido ¿devedor¿ de Dilma.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMeia emprestado ao JEC desejava permanecer até o fim do ano https://t.co/6vAh79SVPL #LeianoANhá 7 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCiro Gomes faz palestra em Joinville nesta quinta-feira https://t.co/trvAIFHqxW #LeianoANhá 36 minutosRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros