Primeiro dia de ensino médio integral em SC tem dinâmicas e apresentação do novo formato - Geral - A Notícia

Versão mobile

Educação15/02/2017 | 11h14Atualizada em 15/02/2017 | 14h54

Primeiro dia de ensino médio integral em SC tem dinâmicas e apresentação do novo formato

Mais de 1,5 mil alunos iniciam aulas em tempo integral. Professores estão preocupados com atraso de material didático e pendências estruturais

Primeiro dia de ensino médio integral em SC tem dinâmicas e apresentação do novo formato Cristiano Estrela/
Diretor da Escola Ivo Silveira apresentou o novo modelo aos cerca de 210 alunos do ensino integral nesta manhã Foto: Cristiano Estrela
Cristian Edel Weiss
Cristian Edel Weiss

cristian.weiss@diario.com.br

O primeiro dia das turmas de ensino médio integral da rede estadual começou com normalidade e ansiedade dos professores e estudantes. A partir desta quarta-feira, pelo menos 1.508 alunos do 1° ano de 16 escolas estaduais farão parte do projeto-piloto que pretende tornar o ensino médio mais atrativo e integrado ao cotidiano dos jovens.

Na Escola Ivo Silveira, no centro de Palhoça, unidade com maior número de alunos nesse formato de ensino – cerca de 200 alunos distribuídos em sete turmas – o dia começou com correria de alunos à procura das salas de aula em que deverão passar o ano letivo.

Alguns alunos não encontraram o nome na lista. Pelo menos 10 procuraram a direção para ajudar a encontrar as turmas ou serem inseridos em algumas delas. Na recepção da secretaria, alguns pais ainda se diziam preocupados em relação ao sucesso do novo formato. 

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Às 8h, o diretor Ademir Antônio Stahelin e a assistente de direção Elizabete Pacheco Albino fizeram uma apresentação aos alunos do tempo integral para explicar o modelo e tirar dúvidas dos alunos.

– Nós também ainda estamos aprendendo em relação ao ensino integral. Se as coisas não saíram como esperado, estamos trabalhando para que saia tudo dentro do satisfatório. Estar aqui o dia todo é para melhorar a qualidade da aprendizagem. Não vai ser cansativo, porque vocês vão estar envolvidos em projetos – disse o diretor.

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Professores foram remanejados de outras unidades

Para atender à nova demanda, muitos professores foram transferidos de outras escolas para a Ivo Silveira. Segundo o diretor, ainda faltam alguns docentes, mas não haverá impacto nas aulas.

– Vocês vão esquecer a escola que tiveram, não porque era ruim, mas porque vocês entraram numa escola nova. Vocês serão os primeiros a se formar nesse modelo e ajudar a aumentar os índices da escola – disse Elizabete aos alunos.

O ensino médio integral está sendo implantado em 16 escolas de 14 municípios de Santa Catarina. Os alunos entram às 7h30min e saem às 17h30min de segunda a sexta, exceto às quintas, quando as aulas encerram às 14h e a tarde é dedicada ao planejamento dos professores.

Foto: Cristiano Estrela

Os alunos terão aulas das disciplinas tradicionais ministradas de forma interdisciplinar, além de aulas para desenvolver projetos de vida, pesquisa e reforço. As escolas vão contar com a consultoria dos institutos Ayrton Senna e Natura, que pretendem desenvolver projetos para estimular as chamadas competências socioemocionais, habilidades como criatividade, cooperação e resiliência, importantes na vida adulta e no mercado de trabalho.

Os estudantes passarão ainda por duas avaliações, em março e novembro, que também serão aplicadas em algumas escolas de ensino médio regular, para avaliar o desenvolvimento e o aprendizado dos integrantes da educação em tempo integral.Segundo Elizabete, os primeiros cinco dias serão focados em dinâmicas e adaptação dos alunos ao novo sistema.

O formato é a aposta da Secretaria Estadual de Educação para tornar o ensino médio mais atrativo e reduzir os índices de abandono escolar e de reprovação, que de acordo com o Censo Escolar 2015, tiveram taxas de 12% e 40%, respectivamente, entre os alunos do 1° ano.

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Pendências estruturais e falta de material didático ainda preocupam professores

Aparelhos de ar-condicionado à espera de instalação; dificuldades em conciliar o cardápio da merenda para alunos do ensino integral, ensino regular e turmas noturnas (pois os horários de intervalo são distintos e precisa de licitação); e, o mais grave, a falta de material didático (que deveriam ter chegado na semana passada) são os principais problemas relatados pelos professores da Escola Ivo Silveira no primeiro dia de aula do novo modelo.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação, o Ministério da Educação vai destinar cerca de R$ 3,5 milhões – cerca de R$ 2 mil por aluno – para serem distribuídos às 16 escolas e cobrir pendências com infraestrutura. A secretaria diz ainda que o material foi disponibilizado no site para os professores e o impresso será entregue aos alunos até segunda-feira, dia 20.

Em relação à merenda, a secretaria informou que já foi acertado com a empresa responsável pela alimentação para fornecer lanches e almoço e os gestores das escolas foram orientados pela coordenadoria do programa. 

Leia também:
Conheça o perfil das 16 escolas que estreiam o ensino médio integral para 1,5 mil alunos de SC

Os cinco desafios da educação básica em Santa Catarina em 2017

Entenda o funcionamento do ensino médio integral em SC

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPalcos abertos democratizam a dança com apresentações gratuitas por Joinville https://t.co/I0rDfqRsgn #LeianoANhá 8 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaComplexo prisional da Capital: coincidências após a denúncia da contagem paralela https://t.co/fkSYzXRPMi #LeianoANhá 9 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros