Corpos devem chegar a Chapecó na madrugada de sexta-feira - Geral - A Notícia

Versão mobile

Previsão01/12/2016 | 04h29Atualizada em 01/12/2016 | 09h24

Corpos devem chegar a Chapecó na madrugada de sexta-feira

Após serem liberadas, por volta das 17h no horário oficial de Brasília, vítimas receberão homenagem no aeroporto de Medellín

Corpos devem chegar a Chapecó na madrugada de sexta-feira Diorgenes Pandini/Agência RBS
Foto: Diorgenes Pandini / Agência RBS

Depois de muito trabalho, todas as vítimas do desastre aéreo na Colômbia terminaram de ser identificadas. De acordo com o Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina, o processo finalizado ainda nesta madrugada - por volta da 1h30min no horário oficial de Brasília - é primeiro passo para a liberação dos corpos. Após os procedimentos legais, segundo o diretor jurídico da Chapecoense, Marcelo Zolet, as vítimas devem ser liberadas às 17h (horário oficial de Brasília) e chegariam na cidade de Chapecó nas primeiras horas de sexta-feira. 

Ainda, de acordo com o necropapiloscopista do IGP, Ruy Fernando Garcia, no processo para trazer os corpos de volta para casa, falta ainda o embalsamento e emissão de certificados de óbito no país. Após isso, haverá uma homenagem no aeroporto de Medellín com a presença de autoridades locais. 

Quem deverá realizar o translado dos corpos serão as duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), que estão em Manuas. Elas aguardam a autorização do governo do Brasil para decolarem sentido Colômbia.

Velório coletivo

O secretário executivo de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, afirma que a prefeitura da cidade está organizando um ato de despedida às vítimas do acidente.

— Estão sendo providenciados 70 carros funerários para levar os corpos até o aeroporto de Medellín, onde terá uma cerimônia com honras militares para os atletas e jornalistas que perderam a vida nesta tragédia aqui na Colômbia — afirmou.

Homenagens 

O Estádio Atanazio Girardot, em Medellín, na Colômbia, lotou nesta quarta-feira, mas desta vez não não havia futebol nem festa, somente orações, homenagens e vibrações positivas. Apesar de um momento marcante e dolorido que os brasileiros, catarinenses e chapecoenses nunca gostariam de estar vivendo, a torcida colombiana, cerca 44 mil pessoas, cantaram "Vamos, Chape" em memória aos jogadores e delegação brasileira que acompanhava os atletas.

Já a casa da Chape, que vinha embalada para a inédita final, voltou a ficar cheia nesta quarta-feira à noite. Refletores ligados, arquibancadas lotadas e uma multidão de verde e branco por todos os lados. A Arena Condá abriu os portões para lembrar e homenagear aqueles que partiram na tragédia

Leia também:
Medellín faz reverência histórica e inesquecível à Chapecoense em noite de homenagens na Colômbia
Aeronáutica colombiana afirma que avião caiu sem combustível
O perfil das vítimas e sobreviventes do acidente da Chapecoense
Jovens da base viram peças chave na reconstrução da Chapecoense
Cem mil pessoas são esperadas para velório coletivo na Arena Condá

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira como vai funcionar a cerimônia na Arena Condá, em Chapecó, neste sábado https://t.co/ngQAlHVxyv https://t.co/RssxLFEDBwhá 10 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRepórter é consolado por mãe de goleiro da Chape, dona Alaíde, morto em tragédia https://t.co/axGmaiv7Ehhá 18 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros