Udesc divulga nota sobre reintegração de posse no Campus de Florianópolis - Geral - A Notícia

Versão mobile

(DES)OCUPAÇÃO18/11/2016 | 11h00Atualizada em 18/11/2016 | 11h02

Udesc divulga nota sobre reintegração de posse no Campus de Florianópolis

Segundo a instituição, ingresso da PM "foi necessário para manter a ordem e garantir o funcionamento dos trabalhos"

Udesc divulga nota sobre reintegração de posse no Campus de Florianópolis Diorgenes Pandini/Agência RBS
Foto: Diorgenes Pandini / Agência RBS

A administração da Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc) divulgou uma nota sobre a reintegração de posse no prédio da Instituição na manhã desta sexta-feira, em Florianópolis. Conforme o documento, o ingresso da Polícia Militar (PM) "foi necessário para manter a ordem e garantir o funcionamento dos trabalhos".

Por volta das 6h desta manhã, cerca de 100 policiais cumpriram uma liminar de reintegração. Os alunos foram escoltados até a saída e revistados pelos agentes. Quatro pessoas, flagradas portando drogas, precisaram assinar termos circunstanciados. Apesar da ação pacifica e ninguém ter sido preso, as aulas da Escola Superior de Administração e Gerência (Esag) precisaram ser canceladas nesta manhã.  

Segundo  comunicado feito pela reitoria, a intervenção pacífica da polícia só "ocorreu depois de os manifestantes não respeitarem as decisões judiciais para saída do prédio e nem a solicitação da Reitoria". Nas últimas semanas alguns eventos, que aconteceriam no local, precisaram ser cancelados por causa do movimento.

— Caso aconteça outra manifestação que seja não pacífica e prejudique a universidade, a atual gestão da Udesc, que estará à frente da instituição até abril de 2020, recorrerá imediatamente às instâncias competentes para manter a ordem. 

Além das sanções previstas nas ações judiciais, a universidade pretende instaurar "processos disciplinares a todos os envolvidos na ocupação que forem identificados", conforme prevê o Regimento Geral da Udesc. As medidas incluem advertência, repreensão, suspensão e expulsão da instituição.

Confira a nota completa

"Em relação à desocupação do Prédio da Reitoria da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis, nesta sexta-feira, 18, por um grupo de estudantes que permaneceu no local há quase um mês em protesto contra a PEC 241/55 e a reforma do ensino médio, a gestão da universidade informa:

- A Administração Central da Udesc sempre apoiou e apoiará qualquer manifestação de caráter pacífico em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. Antes do início do movimento, assinou, publicamente,uma nota contrária à PEC 241/55, juntamente com outras dezenas de instituições de ensino superior públicas estaduais e municipais, ligadas à Abruem. Ressalta que, em nenhum momento – antes da ocupação –, foi procurada pelo grupo de manifestantes para dialogar sobre a PEC e que foi surpreendida com a invasão da Reitoria e da Rádio Udesc FM Florianópolis.

- Destaca que, na Udesc, a manifestação do grupo não ocorreu de forma organizada e pacífica, conforme considerado pelo juiz Laudenir Fernando Petroncini e pelo desembargador Eduardo Mattos Gallo Júnior, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), nas suas decisões de reintegração de posse do prédio (1 e 2), e informado também em notas oficiais emitidas pela universidade.

- O ingresso da Polícia Militar na sede do Campus I da Udesc, no Bairro Itacorubi, foi necessário para manter a ordem e garantir o funcionamento dos trabalhos na Reitoria, que supervisiona as atividades administrativas que envolvem o ensino, a pesquisa e a extensão em 12 unidades distribuídas em nove cidades do Estado, bem como de 30 polos de educação a distância, o que envolve o atendimento direto de mais de 15 mil alunos, cerca de 1,2 mil docentes e 850 técnicos universitários.

- A intervenção policial só ocorreu depois de os manifestantes não respeitarem três decisões judiciais para saída pacífica do prédio e nem a solicitação da Reitoria, que buscou o diálogo exaustivamente durante a ocupação e deu o prazo de 24 horas – em 10 de novembro – para que ocorresse a desocupação pacífica, e após esgotadas todas as tentativas de diálogo com os ocupantes, desde o primeiro dia do movimento, no intuito de evitar conflitos e constrangimentos com servidores.

- Além das sanções previstas nas ações judiciais, a universidade pretende instaurar os devidos processos disciplinares a todos os envolvidos na ocupação que forem identificados, conforme prevê o Regimento Geral da Udesc, que incluem advertência, repreensão, suspensão e expulsão da instituição.

- A Administração Central é solidária com os alunos e servidores da universidade, especialmente aos que atuam na Reitoria e no Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) e enfrentaram dias difíceis, com inúmeros transtornos, por conta da ocupação no prédio.

- Informa ainda que, caso aconteça outra manifestação que seja não pacífica e prejudique a universidade, a atual gestão da Udesc, que estará à frente da instituição até abril de 2020, recorrerá imediatamente às instâncias competentes para manter a ordem.

- Agradecemos o apoio recebido da grande maioria da comunidade acadêmica nesses dias difíceis, e, com isso, temos a certeza de que saímos ainda mais fortalecidos para seguir com nosso trabalho.

A Udesc reafirma seu compromisso de oferecer um ensino público, gratuito e de qualidade a todos os catarinenses e aos que escolheram a instituição para estudar, além de manter um ambiente adequado de trabalho a todos os servidores da instituição.

Por fim, entendemos que estamos cumprindo nossa missão. Na última avaliação institucional externa, realizada pelo Conselho Estadual de Educação (CEE/SC), por exemplo, a Udesc atingiu um conceito elevado. Em uma escala de 1 a 5, o relatório final atribui 4,72 (excelente) como média geral para a instituição, o que reforça a qualidade e a credibilidade das pessoas que fazem parte da Universidade dos Catarinenses." 

PM cumpre reintegração de posse em prédio da Udesc ocupado por estudantes
Em manhã de desocupação, Udesc suspende aulas em prédio da Esag


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRepórter é consolado por mãe de goleiro da Chape, dona Alaíde, morto em tragédia https://t.co/axGmaiv7Ehhá 16 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRT @jec_online: No peito pra sempre! Jogadores do #JECFutsal terão símbolo da Chape na camisa no jogo contra Jaraguá #forçaChape https://t.…há 16 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros