Novas escolas com ensino médio integral em Santa Catarina serão definidas até o fim desta semana - Geral - A Notícia

Versão mobile

Educação11/10/2016 | 21h11Atualizada em 11/10/2016 | 21h48

Novas escolas com ensino médio integral em Santa Catarina serão definidas até o fim desta semana

Estado tem direito a 30 unidades com jornada ampliada, segundo portaria publicada pelo MEC

Novas escolas com ensino médio integral em Santa Catarina serão definidas até o fim desta semana Marco Favero/Agencia RBS
Foto: Marco Favero / Agencia RBS
Cristian Edel Weiss
Cristian Edel Weiss

cristian.weiss@diario.com.br

Até o fim desta semana, a Secretaria de Estado da Educação pretende definir a lista das 30 escolas que receberão a partir do ano que vem as novas turmas de ensino médio integral. Ontem, o Ministério da Educação (MEC) publicou uma portaria instituindo o Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral em todo o país. 

A meta é atender até 572 escolas públicas com 257.400 vagas entre os Estados e o Distrito Federal. Em Santa Catarina, o número máximo de alunos a serem atingidos neste primeira fase com investimento federal pode chegar a 13,5 mil.

A ampliação das turmas de ensino médio integral é um dos pilares da medida provisória 746, que reestrutura e flexibiliza o ensino médio no país, editada pelo governo federal no dia 22 de setembro e que agora segue para discussão do Congresso Nacional. 

As escolas contempladas terão de oferecer um currículo anual de 1,4 mil horas – hoje é de 800 horas por ano –, garantindo pelo menos cinco horas semanais para aulas de língua portuguesa, cinco para o ensino de matemática e oito horas para conteúdos flexíveis definidos pela escola ou pela Secretaria da Educação. 

As primeiras turmas começam a partir de 2017. Em Santa Catarina o currículo de formação integral será aplicado gradativamente, segundo a coordenadora de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação, Sirley Damian de Medeiros. A ideia é, a partir do ano que vem, instituir o programa para alunos do 1º ano do ensino médio e só em 2018 expandir para os do 2º ano e, em 2019, para os do 3º.

– A portaria permite aplicar o ensino integral no 1º ano em 2017 ou em todos os três anos de uma vez só. Para nós, será gradativo, para garantir o término da matriz em que o aluno foi iniciado. Se ele começou no ensino regular, permanecerá no ano que vem – explica Sirley.

Escolha seguirá critérios específicos do MEC

Desde ontem, técnicos da secretaria estudavam a portaria para obedecer aos critérios e definir a escolha das escolas, com base na adesão das unidades à proposta. Serão avaliados o número de alunos por instituição – devem ter pelo menos 120 alunos e quatro turmas do 1º ano do ensino médio ou 350 alunos na soma dos três anos oferecidos –, a infraestrutura para atender esses estudantes em dois turnos consecutivos sem prejudicar turmas de outros anos e a demanda do corpo técnico docente. 

Além disso, a portaria do MEC orienta priorizar escolas de grande porte e as situadas em regiões de vulnerabilidade social. Os professores da rede estadual passarão por formação específica em novembro e em fevereiro. A Secretaria ainda não definiu se a matrícula dos alunos das escolas integrais será feita ainda em novembro, quando ocorre o período de rematrículas, ou em outra data. 

Com 30 unidades, Santa Catarina terá direito ao máximo de escolas permitido por Estado. Uma vez selecionadas, as escolas participantes serão submetidas a avaliações de desempenho para se manterem no programa. Para aderir ao programa, as secretarias estaduais devem apresentar projeto pedagógico, a ser avaliado pelo ministério. 

A adesão será formalizada por meio da assinatura de um termo de compromisso e elaboração de um plano de implementação. Cada edição do programa terá duração de 48 meses, para a implantação, acompanhamento e mensuração de resultados.

Caso algum Estado tenha sobra ou queira pedir mais vagas, terão prioridade os que tiverem menor índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) no ensino médio. A portaria define que, após a publicação da Base Nacional Comum Curricular, as propostas curriculares deverão ser adequadas no prazo de um ano, considerando a reforma do ensino médio.

Leia também:

MEC instituiu aula integral no Ensino Médio. SC pode ter até 30 escolas no programa

Santa Catarina fica abaixo da média nacional nas provas objetivas e na redação do Enem 2015

Conheça os cursos de graduação mais procurados e os que oferecem mais vagas em Santa Catarina 

Ideb 2013: SC cai no ensino médio, mas segue entre melhores no ranking da educação

MP do Ensino Médio recebe 568 emendas de deputados e senadores


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSenado adia sessão para esperar decisão do STF sobre afastamento de Renan Calheiros https://t.co/ykBgXcQeDVhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAO VIVO: STF decide se mantém ou afasta Renan Calheiros da presidência do Senado https://t.co/iOIfkAQjbehá 3 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros