Mestranda da UFSC recebe prêmio internacional em desenvolvimento sustentável - Geral - A Notícia

Versão mobile

RECONHECIMENTO NA ALEMANHA17/10/2016 | 08h43Atualizada em 17/10/2016 | 09h54

Mestranda da UFSC recebe prêmio internacional em desenvolvimento sustentável

Estudante da UFSC foi considerada um dos 25 jovens talentos mundiais nas áreas de ciência e desenvolvimento sustentável pelo concurso Green Talents Award

Mestranda da UFSC recebe prêmio internacional em desenvolvimento sustentável Charles Guerra / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Charles Guerra / Agência RBS / Agência RBS

A mestranda do curso de Direito da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Marina Demaria Venâncio, 23 anos, foi considerada um dos 25 jovens talentos mundiais nas áreas de ciência e desenvolvimento sustentável pelo concurso Green Talents Award. No total, concorreram 757 candidatos de mais de 104 países. Promovida pelo Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), a premiação reconheceu jovens cientistas em diversos países. 

A sustentabilidade já faz parte da vida de Marina desde a graduação, quando começou a se aprofundar no tema. Com foco na  agroecologia, ciência transdisciplinar que busca o desenho de agroecossistemas sustentáveis, a estudante sentiu falta de estudos com perspectiva jurídica da área. Por isso, publicou suas pesquisas no livro Tutela jurídica da Agroecologia no Brasil e agora a ideia é se aprofundar ainda mais no tema, abordando os avanços e bons exemplos depois do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, instituído em 2012 no país: 

— Essa nova política pública nacional busca incentivar a produção agroecológica, que é mais sustentável, totalmente inclusiva, que busca maior sustentabilidade no campo. Essa ciência surgiu da agronomia e aqui na América Latina ficou conhecida como um movimento social, relacionado à melhores condições de vida no campo.

"Educação precisa ser tratada de forma diferente", diz Deschamps

Em busca de um modelo mais igualitário

Marina reforça que ainda há um longo caminho pela frente, pois ainda "tem muita contradição entre uma agricultura efetivamente sustentável e os incentivos que se tem para o agronegócio".

— A ideia é buscar boas práticas para que a gente faça essas políticas serem efetivas e também analisar como se pode melhorar as políticas que já existem para tentar realmente a transição para um modelo agrícola mais sustentável, igualitário e que consiga enfrentar os problemas que temos hoje no campo — explica. 

Foram as pesquisas e a trajetória acadêmica na área jurídica da agroecologia de Marina que a levaram a ser selecionada pelo Green Talents Award.  Na sexta-feira passada ela embarcou, junto com os demais vencedores, para a Alemanha para visitar centros de pesquisa, participar de seminários e do Green Talents - Fórum Internacional para Iniciativas de Alto Potencial em Desenvolvimento sustentável. No ano que vem, ela irá realizar uma pesquisa de até três meses em uma instituição alemã, totalmente financiada pelo governo do país.

Além de Marina, outro brasileiro, o mestrando em Saúde e Produção Animal pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) Hani Rocha El Bizri foi selecionado. 

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinvilense ganha quase R$ 1 milhão em aposta na Lotofácil https://t.co/m1zlCP6xes https://t.co/exHcidw8sXhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: OAB de Joinville vai pedir suspensão do projeto que autoriza entrada do Uber na cidade https://t.co/ZAae2Kihjdhá 2 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros