Casal de idosos morre em intervalo de duas horas em Joinville - Geral - A Notícia

Versão mobile

História de amor25/08/2014 | 21h45

Casal de idosos morre em intervalo de duas horas em Joinville

Guita era conhecida por se vestir de Fritz e, ao lado da irmã, participar de festas tradicionalistas

Casal de idosos morre em intervalo de duas horas em Joinville Emerson Souza/Agencia RBS
Guita (E) e Floriano ao lado de Margarida em uma das festas em Joinville Foto: Emerson Souza / Agencia RBS
O casal Regita Zimmermann e Floriano Dutkiewicz viveu junto durante 35 anos e nem mesmo a morte conseguiu os separar por muito tempo. Os dois morreram na manhã desta segunda-feira no Hospital Bethesda, em Joinville. O marido morreu às 7 horas e a esposa se juntou a ele duas horas depois.

Guita, como era conhecida por familiares e amigos, sofria de câncer e estava internada na unidade de Pirabeiraba desde a última quarta-feira, um dia após completar 81 anos. Abalado com o estado de saúde da esposa, o homem de 91 anos também foi internado, na sexta-feira à tarde, após passar mal.

>> Relembre histórias de outros casais que morreram em intervalo de poucas horas

Guita era mais conhecida por incorporar o Fritz nos eventos tradicionalistas da cidade. Ao lado da irmã Margarida Hanke, que se vestia de Frida, ela alegrava eventos como a Festa das Tradições, Festa das Flores e o desfile de 9 de março.

Todos os anos, elas costuravam seus próprios trajes e pegavam carona no carro de Floriano para dividir alegria e carinho com o público das festas. Ele não dançava, mas fazia questão de acompanhar a dupla em todas as apresentações.

Há 13 anos, Guita se apresentava na Bandoneon Fest, na Sociedade Rio da Prata, em Pirabeiraba. Com muita vitalidade, ela dançou ao lado da irmã até maio deste ano, quando usou pela última vez o traje de Fritz em uma festa na cidade.

—O que mais chamava atenção era a vitalidade e a alegria dela. A Guita tinha um carinho muito especial pela cidade  e Joinville perde em alegria—, conta Joraia Trapp, uma das organizadoras da festa.

Filha de austríacos, Guita nasceu em Joinville e não teve filhos. Em casa, ela e o marido não largavam os seis cachorros, que eram tratados como filhos. Ela e a irmã Margarida, a única dos oito irmãos que ainda é viva, eram vizinhas no bairro Anita Garibaldi e costumavam cuidar diariamente da horta nos fundos da residência.

—Vou sentir muita falta dela. Começamos a nos vestir de Fritz e Frida na Fenachopp, a gente fazia a recepção da Festa das Flores... Nos divertimos muito—, recorda Margarida.

O velório do casal ocorre na noite desta segunda-feira na Capela Borba Gato, anexo ao Cemitério Municipal, onde Guita será enterrada às 9 horas desta terça. Floriano será cremado em Jaraguá do Sul. Antes do enterro, um grupo de bandoneon vai tocar uma música sacra em homenagem ao casal para realizar um pedido feito por Guita.

A NOTÍCIA

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Prefeitura vai à Justiça por bombeiros voluntários https://t.co/BUMf4TOYCD #LeianoANhá 49 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinville recebe feira de móveis com expectativa de gerar R$ 15 milhões em negócios https://t.co/juPXqvvPBu #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros