Entidades que resgatam cães e gatos das ruas de Joinville pedem ajuda - Geral - A Notícia

Vers?o mobile

 

Mundo animal24/01/2014 | 06h08

Entidades que resgatam cães e gatos das ruas de Joinville pedem ajuda

Fundema prevê ações de conscientização e campanhas para denunciar o abandono de animais

Entidades que resgatam cães e gatos das ruas de Joinville pedem ajuda Maiara Bersch/Agencia RBS
A aposentada Luana cuida de mais de 40 cães em Joinville Foto: Maiara Bersch / Agencia RBS

O problema do abandono de cães e gatos em Joinville ganhou um agravante na última semana. Um dos principais grupos que atuam no resgate dos animais, o Guapecas, anunciou em sua página oficial do Facebook que, devido a problemas financeiros, falta de espaço e a grande quantidade de pessoas que abandonam animais, suspendeu temporariamente os resgates.

Só em dezembro foram recolhidos mais de 30 bichos em extrema situação de urgência, afirmou o grupo.

Os voluntários esperam dar mais atenção aos animais que já estão sob seus cuidados e trabalhar duro na adoção dos que ainda não conseguiram um lar, para então retomar o trabalho de resgate.

Segundo eles, mesmo a parceria com hotéis para pets e clínicas veterinárias ainda não é suficiente para atender à grande demanda que surgiu desde o final do ano passado.

— 2013 foi um ano decepcionante. Tivemos que recolher mais de 400 cães e gatos das ruas, e ainda não conseguimos um lugar para a maioria deles — desabafou uma integrante do Guapecas, que preferiu não se manifestar.

Outro grupo que também trabalha com o amparo a animais, a Frada, conta que enfrenta os mesmos problemas. A época do ano é difícil para quem depende de ajuda, e o fato de ambos os grupos não serem ONGs e não possuírem sedes ou abrigos complica ainda mais a situação.

Os animais resgatados precisam ficar em lares temporários, muitas vezes na casa dos próprios voluntários, que nem sempre têm a estrutura ideal para abrigar mais de dois ou três deles.

Conscientização e mais denúncias

A Associação Abrigo Animal, que fica no bairro Vila Nova, também enfrenta o problema de superlotação. Com capacidade para 650 animais, este número ultrapassa 720.

O Abrigo Animal conta com um convênio com a Prefeitura para recolher os animais em situação de maus-tratos.

O mesmo ocorre com o Centro de Bem estar Animal, administrado pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (Fundema). Num espaço para 70 cães e gatos, mais de 90 estão lá.

— O problema é que quanto mais se recolhe, mais se abandona. Vamos focar mais neste ano em campanhas educativas em escolas, entidades e associações. Queremos evidenciar a posse responsável dos animais e garantir as denúncias — explicou a diretora executiva da Fundema, Raquel Migliorini.

Para ela, uma das medidas que têm dado certo é o cão comunitário. Moradores podem compartilhar o cuidado, dando comida, água e uma casinha aos animais.

Aposentada ampara mais de 40 cães

No meio de tanto abandono e descaso, grupos como a Frada e o Guapecas fazem questão de lembrar das pessoas que realmente abraçam a causa e aproveitam o espaço que têm em casa para garantir uma moradia aos bichinhos.

É o caso da aposentada Luana Nichalky Roeder, que consegue achar espaço na sua rotina para cada um dos 41 cães que adotou.

Com 56 anos, ela conta que desde pequena foi acostumada a dar abrigo aos animais sem lar. Ela ainda faz questão de adotar só aqueles que precisam de cuidados constantes. Um de seus cães tem diabetes e outro precisou até passar por quimioterapia. Além dos pequenos que têm patinhas amputadas.

Abandono é crime

Você sabia que abandono de animais é crime? Largar algum bichinho, esteja ele machucado ou não, se enquadra na legislação de crimes ambientais. O artigo 32 da lei federal de número 9.605 de 1998, fala sobre maus-tratos. E o abandono é uma das formas mais comuns de maltratar o animal.

Para denunciar, em Joinville, deve-se realizar um boletim de ocorrência em uma delegacia mais perto de sua casa. É importante avisar à Prefeitura.

A Fundação do Meio Ambiente tenta penalizar estas pessoas. As ligações devem ser feitas para o número da Ouvidoria que é o 156. Quem comete o crime pode ser detido por três meses a um ano, e ainda ganha uma multa.

Como ajudar:

Para quem quiser fazer doação de ração, remédios ou adotar um amigo:

- Frada Joinville: facebook.com/fradajoinville ou pelo email contato@frada.com.br.
- Guapecas: facebook.com/guapecasjoinville ou pelo email guapecasjoinville@gmail.com.
- Abrigo Animal: facebook.com/abrigoanimaldejoinville, pelo site www.abrigoanimal.org.br ou pelo e-mail contato@abrigoanimal.org.br.

Serviço:

O quê? Feirinha de Adoção da Guapecas.
Onde? Vila dos Bichos, na rua São Paulo, 2.362, no bairro Floresta.
Quando? No sábado, 25 de janeiro, das 11 às 17 horas.
Mais informações: contato@guapecas.com.br | adote@guapecas.com.br.

O quê? Identificação de animais, organizada pela Frada.
Onde: Mercado Municipal de Joinville.
Quando: Sábado, 25 de janeiro, das 13 às 18 horas.
Quanto? Placa de gravação por R$ 5 e placa e corrente por R$ 10.

A NOTÍCIA

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaGrupo é preso na BR-280 após assalto a agência dos Correios em Jaguaruna  https://t.co/5M9XEvjShzhá 50 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaOs mais belos jardins da 81ª Festa das Flores https://t.co/E7ae2fFbc1há 50 minutosRetweet
A Notícia
Busca