Após vazamento de produtos químicos, Ibama proíbe uso do rio São João no Paraná - Meio Ambiente - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Meio Ambiente11/04/2018 | 17h24Atualizada em 11/04/2018 | 17h32

Após vazamento de produtos químicos, Ibama proíbe uso do rio São João no Paraná

Proibição será revogada condicionada aos resultados de amostras de qualidade de água

Após vazamento de produtos químicos, Ibama proíbe uso do rio São João no Paraná Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) do Paraná publicou uma portaria em que proíbe por tempo indeterminado o uso recreativo, esportivo, pesqueiro e bombeamento para irrigação no rio São João, em Guaratuba, até sua desembocadura na Baía de Guaratuba.

A medida foi tomada em razão do vazamento de produtos químicos em um acidente envolvendo três caminhões na BR-376 na última sexta-feira. Segundo o Ibama, foram 30 mil litros de óleo diesel e 7 mil litros de Osmose K33 - produto utilizado na preservação e tratamento de madeira bruta, com elevada toxidade.

Assista vídeo do acidente entre caminhões que contaminou rio entre Garuva e Guaratuba

Especialista defende ação contra acidentes com produtos tóxicos em rodovias

Na justificativa do Ibama, o órgão também indica que não houve informações precisas até o momento sobre a extensão da contaminação do rio São João. A proibição do uso da água apenas será revogada condicionada aos resultados de amostras de qualidade de água que serão realizadas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

A reportagem tentou entrar em contato com o Ibama de Santa Catarina para saber se houve portaria semelhante no Estado, mas não conseguiu até às 17 horas desta quarta-feira. Segundo o coordenador regional da Defesa Civil de Joinville, Antônio Edival Pereira, a medida não foi adotada em Santa Catarina.

De acordo com Edival, houve apenas a recomendação para a população ribeirinha não utilizar o rio. As equipes emitiram alerta SMS, instalaram sinalização de placas e passaram ao longo do rio para avisar os moradores.

Leia mais notícias

 

Siga A Notícia no Twitter

A Notícia
Busca