Conheça as escolas de Joinville vencedoras do 25ª Prêmio Embraco de Ecologia - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Comunidade19/11/2018 | 22h34Atualizada em 19/11/2018 | 22h34

Conheça as escolas de Joinville vencedoras do 25ª Prêmio Embraco de Ecologia

Evento ocorreu na noite desta segunda-feira e premiou quatro projetos

Conheça as escolas de Joinville vencedoras do 25ª Prêmio Embraco de Ecologia Marcelo Kupicki/Divulgação
Neste ano, 43 projetos foram inscritos e 14 foram finalistas da premiação para, no fim, quatro serem premiados Foto: Marcelo Kupicki / Divulgação
A Notícia
A Notícia

A Escola de Ensino Médio Governador Celso Ramos quer transformar o rio Jordão, que passa atrás da instituição, em um local de estudos e convivência; o CEI Espaço da Criança vai buscar elementos naturais para criar um espaço educador sustentável e proporcionar vivências, brincadeiras e interação com a natureza; a Escola Municipal Emílio Paulo Roberto Hardt pretende reduzir o desperdício de alimentos, além de trabalhar a compostagem, construir uma horta e ampliar a coleta seletiva; e o CEI Cachinhos de Ouro vai colocar todo mundo para pedalar.

Sabe o que todas essas escolas têm em comum? Venceram a 25ª edição do Prêmio Embraco de Ecologia e seus projetos propõem uma verdadeira transformação socioambiental não apenas dentro dos muros da escola, mas em toda a comunidade, ajudando a transformar realidades.

O prêmio foi entregue na noite desta segunda-feira, 19, no Espaço Saber da Embraco, e contou com representantes das escolas, da companhia e autoridades locais. Esta edição recebeu, ao todo, 43 projetos. Destes, 14 foram selecionados como finalistas e quatro se sagraram vencedores. Cada escola recebeu da Embraco um troféu e R$ 10 mil para implementar a ideia em 2019, totalizando R$ 40 mil em prêmios.

Todas as escolas públicas da rede municipal e estadual de Joinville, nos níveis infantil, fundamental e médio, foram convidadas a inscrever suas propostas dentro da metodologia Espaços Educadores Sustentáveis, do Ministério da Educação (MEC), baseada em três pilares: Espaço Físico, como o cultivo de hortas, captação de água de chuva, diminuição e separação correta de resíduos; Currículo, como a construção de redes de aprendizagem que conectem professores, alunos, pais, funcionários e comunidade; e Gestão, como a criação e o fortalecimento de espaços de diálogo na instituição de ensino e na comunidade.

O objetivo do prêmio, considerado uma das boas práticas do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), é colocar a educação ambiental no centro das discussões, dentro e fora da sala de aula, capacitando os alunos a serem agentes fiscalizadores e de transformação na instituição, em suas famílias, bairros e cidade.

 — O Prêmio Embraco de Ecologia é uma das nossas principais iniciativas de investimento social no Brasil e representa nosso compromisso com a comunidade a partir de uma proposta concreta de geração de valor compartilhado — destaca a vice-presidente de Recursos Humanos, Comunicação, Sustentabilidade, Relações Institucionais e Transformação, Ursula Angeli.

Para Ursula, a iniciativa é um exemplo de promoção da sustentabilidade, prática constante na companhia, que permeia produtos e processos, pessoas, clientes e fornecedores, deixando também um legado para a sociedade.

— Uma das nossas principais preocupações é com o legado que deixamos. E o Prêmio Embraco de Ecologia está dentro desta crença, de como educamos as próximas gerações de que os recursos naturais são finitos — conclui Ursula.

Os mais de 40 projetos inscritos este ano foram avaliados por um comitê interno e entre os critérios observados estavam relevância socioambiental, construção participativa, viabilidade técnica, correlação aos pilares e aspectos inovadores. O comitê interno, formado por oito especialistas em RH, Comunicação, Sustentabilidade, Relações Institucionais e Meio Ambiente, também acompanhará a implementação e execução dos projetos ao longo de 2019.

Conheça os projetos vencedores:

Escola de Ensino Médio Governador Celso Ramos
Projeto: Um rio, uma escola, sustentabilidade e territorialidade.

Além de conhecer e estudar a história do rio Jordão, que passa nos fundos da escola, e entender sua importância para comunidade, a escola propõe revitalizar o local, transformando-o em um espaço para estudos e convivência. Para isso, será construído um local de contemplação com aberturas de muros e proteção de telas de aço, cobertura em madeira e serão confeccionados bancos de madeira e de pneus reutilizados para que os alunos possam usufruir também nos intervalos das aulas. O projeto terá contribuição dos acadêmicos do curso de Arquitetura da Sociesc e prevê palestras com órgãos ambientais e exposições com materiais e informações coletados durante a pesquisa.

Escola Municipal Emílio Paulo Roberto Hardt
Projeto: Sustentabilidade na Escola: redução ao desperdício da alimentação escolar, compostagem de resíduos orgânicos, implantação de horta escolar e coleta seletiva.

Com o objetivo de eliminar sobras e restos da alimentação escolar, a escola implantará um acompanhamento do consumo e pesagem das sobras da alimentação oferecida pela instituição. Para cada turma quatro estudantes serão os responsáveis pela contabilização das sobras e divulgação dos resultados por semana. O projeto também consiste na construção de uma horta com a comunidade escolar, compostagem dos resíduos orgânicos e ampliação da coleta seletiva de lixo reciclável, Haverá ainda palestras educativas sobre a importância de bons hábitos alimentares, separação do lixo e reaproveitamento de alimentos.

CEI Espaço da Criança
Projeto: Era uma vez um CEI igual aos outros, mas agora é único no mundo!

Há um espaço privilegiado nos fundos, mas está vazio. Que tal, então, transformá-lo em um espaço educador sustentável? Foi o que pensou e sugeriu a escola. A fim de proporcionar às crianças e também aos pais um lugar de vivências, brincadeiras, aprendizagens e interação com a natureza, o CEI pretende construir três cantos interligados formando um caminho. Os elementos virão da natureza e da ajuda dos pais, como mandalas de diversos materiais e vasos, entre outros. Toras de madeira se transformarão em bancos. Está previsto ainda um observatório para que as crianças possam apreciar as belezas da natureza, como borboletas e pássaros. Elas também participarão do plantio de flores e árvores e serão convidadas a explorar poesias que trabalhem o amor, o respeito e a beleza da natureza.

CEI Cachinhos de Ouro
Projeto: Vai de bike

A partir da percepção de que as famílias usam diariamente a bicicleta para deixar e buscar os filhos no CEI, mas não há um local apropriado para “estacioná-la”, surgiu a ideia de construir um bicicletário. Mais do que isso, de comprar quatro bicicletas (duas para adultos e duas infantis), além de cadeirinhas e equipamentos de segurança para emprestar às famílias que não têm. Dessa forma, todas as famílias poderão participar dos passeios ciclísticos promovidos pela escola. Neste ano, foi realizado o segundo passeio ciclístico, porém algumas famílias não puderam participar porque não tinham bicicletas. Além de incentivar o uso da bicicleta para uma melhor qualidade de vida, a proposta prevê palestras educativas sobre regras de trânsito e prática de exercícios físicos estendida às famílias.


 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaManifestações pró-Bolsonaro não são salvo conduto https://t.co/6pefS4sxpWhá 14 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCuca de menta é uma das finalistas do Festival de Cucas https://t.co/euEHBJiK5chá 8 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca