Veja outros empresários de Joinville que morreram em acidentes aéreos  - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

História30/10/2018 | 07h36Atualizada em 30/10/2018 | 12h59

Veja outros empresários de Joinville que morreram em acidentes aéreos 

Além da morte do dono e presidente do Grupo Busscar, outros grandes empresários da história joinvilense morreram em tragédias aérea 

Veja outros empresários de Joinville que morreram em acidentes aéreos  Carlos Alberto da Silva/Agencia RBS
Acidente que vitimou Harold Nielson, dono do Grupo Busscar, ocorreu em 30 de outubro de 1998 Foto: Carlos Alberto da Silva / Agencia RBS

O acidente aéreo que vitimou o dono e presidente do Grupo Busscar, Harold Nielson, e pai e filho, há exatos 20 anos, não foi o único envolvendo grandes empresários da história de Joinville. Antes dessa tragédia morreram em acidentes aéreos líderes dos grupos Tupy, Tigre e Disapel, alguns deles homenageados como nomes de prédios e espaços públicos joinvilenses:

Hans Dieter Schmidt

Em 23 de setembro de 1981 o então presidente do Grupo Tupy e o secretário de Indústria e Comércio do Estado, Lédio Martins, morreram depois que o avião em que eles estavam explodiu em um morro de Seara, no Meio Oeste Catarinense. 

O mau tempo teria ajudado a derrubar a aeronave (modelo Navarro), que estava a caminho da inauguração de uma loja de departamentos em Concórdia. O acidente matou ainda um executivo gaúcho e outros dois tripulantes.

O nome do empresário batiza uma das principais ruas de acesso da BR-101 ao Distrito Industrial de Joinville, o Hospital Regional e a Escola Municipal Dr. Hans Dieter Schmidt, no Jardim Paraíso.

 Edição de 24 de março de 1994 informa sobre a morte do empresário Carlos Roberto Hansen. Presidente do conselho de administração da Tigre morreu em acidente aéreo na Colômbia. Além de Cau Hansen, morreram o funcionário Eugênio Junqueira Neto, o piloto Elírio Petry e o copiloto Raimundo Matyniak.
Presidente do conselho de administração do Grupo Hansen, Carlos Roberto Hansen, morreu em acidente em março de 1994 Foto: Reprodução / Reprodução

Carlos Roberto Hansen

O empresário, conhecido na cidade como ‘Cau’, era o presidente do conselho de administração do Grupo Hansen e da Tigre Tubos e Conexões, quando morreu aos 43 anos em um acidente envolvendo o jato Cessna da empresa, no dia 24 de março de 1994. 

O acidente aconteceu próximo de Bogotá, na Colômbia, e matou também outras duas pessoas: o engenheiro Eugênio Junqueira Neto e o copiloto Raimundo Matyniak. Ele nomeia o Instituto Carlos Roberto Hansen (ICRH) e o Centreventos Cau Hansen, em Joinville. 

Cézar Faraco e Ézio Ivon Alquini

Os dois executivos, Cézar (supervisor de vendas da Multibrás) e Ézio (diretor comercial da rede de lojas paranaense Disapel) estavam a bordo de um avião particular que caiu na Serra do Mar, na divisa entre Santa Catarina e o Paraná.  

A queda ocorreu em 6 de junho de 1997 e matou, além deles, o dono da rede varejista, Paulo Turkiewicz, o piloto Jairo Batista e o copiloto Luiz Carlos Borim. Uma forte turbulência teria sido a causa da tragédia com o Turbocommander.

Harold Nielson

O acidente ocorreu em 30 de outubro de 1998, por volta das 20h35. O avião bimotor Piper Cheyenne, prefixo PT-WHI, levava dois tripulantes e o empresário joinvilense Harold Nielson, dono da Busscar. Ele saiu do eroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, pouco depois das 18h30min de sexta-feira com destino à Joinville, mas a viagem foi interrompida cerca de duas horas mais tarde a apenas quatro quilômetros do aeroporto de Joinville. Saiba mais sobre o acidente de Harold Nielson.

Fonte: A Notícia e Arquivo Histórico de Joinville

Leia mais:
Há 20 anos: relembre acidente aéreo que matou o dono da Busscar a quatro quilômetros do aeroporto de Joinville  
Casal lembra como ajudou socorristas a chegarem ao local da queda do avião de Harold Nielson
Morador na praia da Vigorelli recorda o momento da queda do avião do dono da Busscar


 
A Notícia
Busca