Famílias promovem "força-tarefa" para crianças e adolescentes participarem de seletiva nacional do Bolshoi, em Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Cultura20/10/2018 | 10h47Atualizada em 20/10/2018 | 10h47

Famílias promovem "força-tarefa" para crianças e adolescentes participarem de seletiva nacional do Bolshoi, em Joinville

Audição ocorre neste fim de semana e tem 838 finalistas tentando 40 vagas

Famílias promovem "força-tarefa" para crianças e adolescentes participarem de seletiva nacional do Bolshoi, em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Juan de Jesus Santos tem 13 anos e faz balé desde 2016 Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Na seleção nacional mais concorrida da história da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, com 121 candidatos por vaga, relatos de superação são o que não faltam entre os 838 finalistas selecionados para fazer as audições neste  fim de semana. Candidatos de 21 Estados brasileiros e da Argentina precisaram ser criativos, fazer sacrifícios e lutar muito para conseguir chegar a Joinville. Tudo isso para tentar uma das 40 vagas de bolsas de estudos na filial da escola russa em Santa Catarina, em uma seletiva tão concorrida quanto um vestibular para o curso de medicina. 

Bolshoi de Joinville faz seletiva para novos alunos com recorde de inscritos

Juan de Jesus Santos tem 13 anos e faz balé desde 2016. Ele é natural de Itabuna (BA) e passou na pré-seleção do Bolshoi, sendo selecionado para participar da etapa final em Joinville. Quando a família descobriu da aprovação, começou uma força-tarefa para viabilizar a viagem. 

O pai Erivanildo Santos, 35 anos, conseguiu ajuda de amigos da família e de colegas de escola do filho para fazer uma vaquinha online e arrecadar dinheiro. Também organizou rifas, feijoadas e diversos meios de reunir recursos o suficiente para o filho fazer a seleção.

— Foi muito difícil, mas se não fosse com a ajuda dos amigos não estaríamos aqui hoje — garante.

Para Juan, o sonho em se transformar em bailarino pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil ficou mais perto. Ele diz que já é um vitorioso, independentemente do resultado das audições deste fim de semana, mas faz questão de agradecer todos os que ajudaram na viagem. 

 JOINVILLE,SC,BRASIL,19-10-2018.Escola do Teatro Bolshoi do Brasi Joinville faz seletiva para novos alunos com recorde de inscritos.Júlia Foller.(Foto:Salmo Duarte/A Nortícia)
Júlia Folle, de nove anos, faz a seleção em busca de um presente de aniversárioFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Presente de aniversário

Júlia Folle, de nove anos, faz a seleção em busca de um presente de aniversário -comemorado neste sábado. Segundo a mãe, Fabiane Folle, 36 anos, a família sonhava em ver a filha ser bailarina desde a gravidez. Quando a menina nasceu, os médicos disseram que Júlia poderia ter dificuldades motoras e intelectuais.

— A gente nunca deixou de estimular ela e conseguimos vencer essa barreira. O que aconteceu foi que a Júlia se destacou em todas essas áreas — conta a mãe.

O desejo de fazer balé começou cedo e depois de começar a fazer as aulas, aos cinco anos, a menina se empolgou ainda mais com a ideia de se tornar uma bailarina. A vontade se tornou um sonho, que agora ela busca realizar.

Cláudia Vitória dos Anjos de Lima, de nove anos, mora com os pais em Queimados (RJ). A mãe Taciana de Lima Silva é dona de casa e o pai está desempregado, mas assim como fazem para pagar as aulas de balé mensais da filha, eles correram atrás de ajuda para ela participar da seletiva do Bolshoi.

— A professora de balé dela falou comigo que o estúdio ajudaria a bancar a viagem. Fizemos rifas, as mães e professoras se reuniram para fazer doações, e só estamos aqui hoje por causa deles — conta a mãe.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,19-10-2018.Escola do Teatro Bolshoi do Brasi Joinville faz seletiva para novos alunos com recorde de inscritos.Claudia Vitória dos Anjos de Lima.(Foto:Salmo Duarte/A Nortícia)
Cláudia mora com os pais em Queimados, no Rio de Janeiro, e participou da seletiva nacional para o BolshoiFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Cláudia foi uma das 5.873 crianças e adolescentes inscritas para as pré-seleções que aconteceram em 26 cidades brasileiras e pelo site do Bolshoi. Do total de inscritos, 4.870 eram crianças, nascidas de 2007 a 2009, e que concorrem a 40 vagas para ingresso na primeira série. Candidatos que já têm conhecimento em dança, também se inscreveram, somando mil concorrentes.

Os finalistas selecionados para a etapa em Joinville passam por dois tipos de audições de sexta-feira a domingo. A primeira é a médico-fisioterápica, quando fisioterapeutas, médicos e professores de educação física analisam postura, estrutura e habilidades físicas, motoras, freqüência cardíaca e respiratória, percentual de massa corpórea e somatotipo, força, musculatura, articulações. A segunda foi a artístico-musical e cognitiva, quando profissionais da dança, músicos e professores avaliam as habilidades técnicas e artísticas, musicalidade, projeção cênica e também o desempenho intelectual dos candidatos.

Conheça outras histórias:
Menina precisou superar morte do pai dez dias antes da seletiva para Escola Bolshoi, em Joinville
Família abriu mão de carro de coleção para pagar viagem para audição da Escola Bolshoi, em Joinville

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMaquete de Jaraguá do Sul em material reciclado é exposta no Centro de Convivência https://t.co/k06HxZ6NzV #LeianoANhá 2 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira o obituário de 20 de novembro de 2018 https://t.co/OzTXlMPGzf #LeianoANhá 54 minutosRetweet

Veja também

A Notícia
Busca