Produtores de orgânicos pedem mais apoio da Prefeitura de Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Agricultura10/09/2018 | 07h00Atualizada em 10/09/2018 | 09h08

Produtores de orgânicos pedem mais apoio da Prefeitura de Joinville

Agricultores querem incentivos para ampliar negócios e conseguir atender a toda a demanda

Produtores de orgânicos pedem mais apoio da Prefeitura de Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Vitor trabalha há dez anos na região de Pirabeiraba Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Produtores de orgânicos estão reivindicando mais apoio e incentivos da Prefeitura de Joinville para ampliar os negócios e conseguir atender à demanda da cidade. Atualmente, cerca de 60 pessoas trabalham apenas com produtos sem agrotóxicos na zona rural, mas ainda não é o suficiente para atender toda a necessidade da população. 

O agricultor Vitor Osni Tapajós de Arruda, de 65 anos, trabalha há dez anos na região de Pirabeiraba. Ele faz parte da Rede de Agroecologia Ecovida, que tem cerca de 15 integrantes na cidade e atua na organização das famílias produtoras de orgânicos. Para ele, o desenvolvimento do setor passa pelo apoio da Prefeitura e a criação de políticas públicas.

— Se você tem uma secretaria caminhando junto com os agricultores, começa a trazer mais gente para a agricultura orgânica. Às vezes, as pessoas não vêm porque têm medo por não saber o que está acontecendo nessa área — explica.

Segundo Vitor, se houver um técnico mostrando aos interessados quais são os benefícios do setor e a existência de tecnologias também para a produção orgânica já é uma maneira de facilitar a entrada de novos agricultores nessa área.

Ele também aponta como necessidades a ajuda para as famílias na comercialização, por meio da promoção de feiras, por exemplo, e o treinamento para agricultores sobre como apresentar os produtos para os clientes. Outro ponto importante seria dar mais condições das pessoas permaneceram morando no campo. Segundo Vitor, isso ajudaria no aumento da produção orgânica.

Comissão discute tema na Câmara

A Comissão de Economia da Câmara de Vereadores de Joinville organizou uma reunião para debater essas reivindicações. No encontro, produtores afirmaram que o fim da Fundação 25 de Julho (transformada em Secretaria de Desenvolvimento Rural em 2017 e depois incorporada pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente) não ajudou no desenvolvimento da agricultura orgânica.

De acordo com Vitor, antes era possível para a fundação captar recursos e firmar parcerias ou convênios. Ele afirma que essa era a grande diferença porque foi assim que se conseguiu fazer convênios com algumas organizações não governamentais (ONGs), que buscavam recursos federais que eram aplicados para a realização de cursos e treinamentos. Agora, há uma burocracia maior para conseguir viabilizar essas alternativas.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,03-09-2018.Produtores orgânicos.Vitor Odir Tapajós de Arruda cultiva banana e Abacaxis.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Vitor defende mais incentivo da PrefeituraFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Secretaria trabalha em política municipal da agricultura

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente começou a elaborar o texto de uma política municipal de agricultura. Segundo o gerente de desenvolvimento rural, Carlos Alberto Noronha de Amaral, a política permitirá que os incentivos e programas voltados à produção orgânica não sejam apenas um plano de governo, mas de Estado.

– A gente quer deixar essa política escrita para que as boas práticas se perpetuem – explica.

Ele diz que no futuro é possível que venha um novo gestor que não entenda como prioridade a presença de técnicos voltados apenas para o auxílio à agricultura orgânica e os transfira para outras áreas. No entanto, uma política municipal pode garantir que isso não aconteça.

Investimentos da Prefeitura

Atualmente, a Prefeitura tem quatro técnicos para suporte aos agricultores. Eles orientam sobre o que é permitido ou proibido na produção orgânica, quais são as espécies indicadas para determinados locais, ajudam com análise e correção do solo e dão informações sobre quais são os produtos aprovados para o cultivo dos alimentos. Além disso, o município faz a distribuição de sementes de algumas espécies em apoio à produção.

– A agricultura orgânica hoje não supre nem 10% da demanda que existe. A gente está fazendo todo o esforço para fomentar isso porque, além de ser benéfico para a agricultura e o meio ambiente, também é extremamente benéfico para a saúde humana – garante Carlos.

Em relação ao fim da Fundação 25 de Julho, o gerente de desenvolvimento rural garante que continua existindo apoio aos produtores. Segundo ele, antes havia mais autonomia e hoje a diferença é que o trabalho passa por todos os controles da Prefeitura.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona confirma renovação de contrato de mais três atletas https://t.co/tD2ljgc7Rv #LeianoANhá 9 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira o obituário de 16 de novembro de 2018 https://t.co/mXZmoukky1 #LeianoANhá 9 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca