Museu do Mar, em São Francisco do Sul, está com a estrutura deteriorada - A Notícia

Versão mobile

 

Patrimônio07/09/2018 | 14h23Atualizada em 07/09/2018 | 16h04

Museu do Mar, em São Francisco do Sul, está com a estrutura deteriorada

Unidade que sofre com umidade, problemas no telhado e aguarda projeto de restauro

Museu do Mar, em São Francisco do Sul, está com a estrutura deteriorada Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O incêndio no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, no domingo, serviu de alerta para a situação dos patrimônios da cidade, para evitar que tragédias como essa ocorram por aqui. A reportagem de "AN" percorreu o Museu do Mar, em São Francisco do Sul, e mais cinco museus dos sete existentes em Joinville e na maioria deles as cenas são de falta de conservação das estruturas. 

Para a Fundação Catarinense de Cultura, uma das unidades com a situação mais crítica do Estado é o Museu do Mar, em São Francisco do Sul. O espaço abriga o patrimônio naval brasileiro e fica no antigo casarão de uma empresa de navegação. A estrutura do local está deteriorada, como problemas de desgaste na laje e nas paredes. Um pedaço do telhado já foi trocado, mas ainda há vigas de madeira com partes apodrecidas. 

O museu conta com extintores para combater incêndios, mas não tem climatização, fazendo com que as peças sofram o efeito da umidade. Por este motivo, o navegador Amyr Klink decidiu tirar do local uma de suas embarcações que estava expostas, colocando uma réplica no lugar.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) contratou, em 2015, uma empresa de arquitetura para desenvolver um projeto de restauro e atualização para a unidade. Entretanto, somente o projeto irá custar cerca de R$ 1 milhão. Já o valor da obra vai depender do que for definido no projeto, que deve ficar pronto em 2019.

 SÃO FRANCISCO DO SUL,SC,BRASIL,06-9-2018.Museu Nacional do Mar,embarcações brasileiras,localizado no centro de São Francisco do Sul.São embarcações originais de todo o país, várias delas configurando alguns dos mais expressivos barcos tradicionais em todo o mundo. Jangadas, saveiros, canoas, cúteres, botes, traineiras e baleeiras são alguns deles.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Acervo conta com cerca de 150 peças de modelismo e artesanato navalFoto: Salmo Duarte / A Notícia

ACERVO: conta com mais de 90 barcos em tamanho natural, cerca de 150 peças de modelismo e artesanato naval e reprodução da Coleção Alves Câmara. Também conta com modelos navais, peças de modelismo e artesanato naval, maquetes, diorama, equipamentos e o acervo documental e bibliográfico da Biblioteca Kelvin Duarte, com mais de dois mil volumes, incluindo obras raras, fotografias, desenhos, cartas náuticas, manuscritos, croquis e  registros inéditos sobre o patrimônio naval brasileiro e do mundo. 

MANUTENÇÃO: a conservação é realizada por serviço de higienização e manutenção preventiva e corretiva constante. O espaço está com paredes e cobertura desgastadas, além de problemas com a umidade. 

Leia também:

Acervo de Museu do Sambaqui já sofreu com enchente em Joinville

Cinco dos sete museus de Joinville não têm plano de prevenção à incêndios

 
A Notícia
Busca